Um cão vive no túmulo do seu dono e se recusa a sair

Cão mora em cemitério

Se te perguntarmos o que você seria capaz de fazer pelo seu cão com certeza a sua resposta seria: qualquer coisa.

É verdade que quando animais entram em nossas vidas, eles a transformam e pouco a pouco vai nascendo um carinho e um apego emocional que nos une a eles de uma maneira que não poderíamos imaginar.

Fica claro que eles se tornam primordiais em nossas vidas. Se perguntarmos ao nosso cão o que ele chegaria a fazer por nós, ele não iria nos responder, é óbvio.

Mas nós sabemos perfeitamente que ele faria qualquer coisa. Mesmo após a morte. Como o protagonista da nossa história, um cão que vive no túmulo de seu falecido dono e que se recusa a abandoná-lo.

Um cão que não quer abandonar o seu amo/mestre

Cachorro

Nós não sabemos o seu nome nem tampouco o do seu dono, mas isso pouco importa. Nós tivemos conhecimento de uma história que nos mostra como o cão, se não é o melhor amigo do homem, pelo menos, é um dos melhores.

Este animal, quando seu dono morreu, decidiu que não havia razão para permanecerem separados. Ela não permitiria que a morte rompesse a estreita relação.

O que ele fez foi se mudar para o cemitério para ficar o mais próximo possível do seu mestre. Uma vez lá, ele tentou ficar confortável e ele não pensou em um modo melhor que não fosse o de cavar um buraco na terra que cobre o caixão de seu dono e utilizar o espaço como esconderijo.

Assim, ele tem uma casa escavada para se proteger contra a severidade do tempo e para dormir.

Talvez a essa altura você esteja se perguntando como ele consegue se alimentar. Os visitantes e cuidadores do cemitério são os responsáveis ​​por fornecer a comida e água que ele precisa para sobreviver.

Como é óbvio, eles muitas vezes tentaram levá-lo para um lugar mais confortável, no entanto o animal sempre voltava para o túmulo de seu dono. Ele sabe bem o lugar onde ele quer estar,  e certamente permanecerá para sempre ao lado de seu dono.

Outro cão, a mesma história de fidelidade

Cachorro em cemitério

Você pode pensar que esta história é única, mas não é bem sim. Nós conhecemos casos semelhantes que reforçam como o cão é o animal mais fiel ao ser humano.

Alguns anos atrás, nós descobrimos a história do Capitão, um cão vira-lata que passou anos cuidando da sepultura de seu mestre em Córdoba, na Argentina.

Em janeiro de 2007, Capitão chegou ao cemitério, onde descansavam os restos mortais de Miguel Guzmán, seu dono, que tinha morrido poucos meses antes.

O animal fugiu de casa e, curiosamente, algumas semanas depois dele ter fugido ninguém sabia onde ele tinha ido parar.

Até que um dia eles ficaram surpresos ao ver o cão no túmulo do dono. Para todos, o mais curioso é o fato de que o animal encontrou o local exato onde estavam os restos mortais de seu melhor amigo.

Mas a verdade é que Capitão guarda fielmente o lugar e só deixa o seu posto para voltar algumas vezes para a casa que ele dividia com Michael.

Como não poderia ser de outra forma, Capitão se tornou, contudo, um enorme fenômeno em sua cidade natal. Muitos foram até o cemitério só para ver o animal. Os mais ousados trataram de oferecer alternativas para encontrar um lar mais confortável.

No entanto, todas as tentativas foram em vão, já que o Capitão sabe claramente onde é o seu lugar e não pretende abandoná-lo. Ele teve que superar vários problemas de saúde. A última vez que ouvimos falar de sua situação foi no início deste ano.

Capitão não se encontrava muito bem. Ele tem uma doença renal crônica que lhe causa vômitos frequentes, o que é normal para um cão de 11 anos. Um veterinário visita-o regularmente no cemitério para assegurar que ele está bem.

Como o mesmo explica, a vida do Capitão não tem sido fácil, já que ele tem passado muitos anos vivendo a céu aberto e comendo desordenadamente, sendo assim, os ataques renais são normais.

Também são muitos os visitantes que vão até o cemitério apenas para tirar uma foto com ele. Além disso, tem surgido iniciativas na cidade para que seja feito um monumento do animal no cemitério para que ele seja lembrado sempre por seu amor e fidelidade.

A verdade é que não seria má ideia.