Uma cadela foi encontrada congelando no topo de uma montanha

montanha

Uma cadela foi encontrada no topo do monte Elbrús, uma montanha localizada na Rússia, a 5.642 metros de altura, morrendo de frio.

A cadela estava tremendo quando foi encontrada por esportistas e alpinistas. Ao verem-na, ataram-lhe uma corda ao pescoço para levá-la com eles e tirá-la do local, onde parecia haver se perdido. É difícil entender como este animal chegou até lá.

Felizmente, a cadela está em perfeito estado de saúde

Andrey Orlovskiy, um dos alpinistas, levou-a até um veterinário, que a socorreu e descartou que ela tivesse qualquer enfermidade causada pelo frio do lugar. Orlovski gostaria de tê-la adotado, mas não foi possível. Porém, a cadelinha não demorou para ser adotada. Agora se chama Bonnie e encontrou um lar graças ao fato de um dos alpinistas ter postado em uma rede social uma mensagem para tentar encontrar um lar para ela.

A vida de Bonnie agora se passa longe das montanhas. Ela vive tranquilamente junto com a sua nova dona, chamada Margarita Shovaeva, com quem se dá muito bem.

O frio da cadela no topo da montanha

Há uma razão óbvia pela qual no topo da montanha faz muito mais frio, apesar de estar mais perto do sol. Esta razão se deve à diferença entre a radiação que chega ao topo e à base da montanha.

Nisso influenciam vários fatores: o aquecimento da superfície terrestre, a pressão atmosférica e o efeito estufa. Os raios, ao chegarem à superfície terrestre, a aquece e ela devolve a radiação ao espaço, em forma de raios infravermelhos.

Alguns gases da atmosfera, como o dióxido de carbono, o vapor de água ou o metano chamados de gases do efeito estufa , deixam passar a luz visível. Porém, eles absorvem a radiação infravermelha, impedindo que o calor escape. Como consequência, a temperatura na superfície da Terra é maior do que deveria.

Primeiros socorros em caso de congelamento, insolação ou hipotermia

Quando nosso amigo peludo fica exposto a temperaturas de frio intenso durante muito tempo, pode vir a sofrer um congelamento ou hipotermia.  É necessário examinar suas orelhas, extremidades e cauda, para saber se sofre de congelamento. Alguns sintomas são palidez na pele, dor nas orelhas, pele enrugada e fria, entre outros. Se for hipotermia, pode apresentar tremores, desorientação, esgotamento e inclusive convulsionar ou entrar em coma.

No caso dos cães com uma dupla capa de pelagem, como os nórdicos, eles suportam perfeitamente o frio, por isso é difícil que apresentem estes sintomas. Entretanto, um cão magro ou de pelagem curta, filhote ou idoso, tem muitas possibilidades de vir a sofrer destes sintomas. Algumas raças, como é o caso do Boxer, Dobermann, Yorkshire, etc., têm pouca proteção frente ao frio.

Hipotermia

Para o tratamento da hipotermia, é necessário envolver o animal em toalhas quentes, dar-lhe líquidos quentes e pôr uma bolsa de água morna (coberta com uma toalha ou um pano) em cima de sua barriga, sem deixar em nenhum momento que a bolsa toque sua pele, pois poderia provocaria queimaduras.

Também é necessário medir a temperatura do cão a cada dez minutos, e levá-lo rapidamente ao veterinário.

A hipotermia é uma queda da temperatura corporal abaixo dos 35 ºC, provocada por uma exposição excessiva às baixas temperaturas.

cadela-encontrada-na-neve-1

Conselhos para antes do passeio no inverno

De acordo com a pelagem que tenha o nosso amigo, não é aconselhável tosá-lo da mesma forma que fazemos no verão. Se você for a locais com neve ou onde faz muito frio, sobretudo quando se trata de raças particularmente friorentas, como os Galgos, ou se tiverem o pelo curto, é conveniente que vistam algum tipo de roupa.

Se o passeio for longo, é recomendável colocar algum tipo de protetor para as almofadinhas das patas, para ajudar a prevenir possíveis lesões.

Outra boa ideia é levar uma toalha para limpar as patas de vez em quando. Devemos evitar que ele lamba as patas, pois o sal utilizado para derreter a neve é prejudicial para os cães. E se ele estiver correndo, examinaremos as almofadinhas para verificar se não há pequenas bolas de gelo.

Se, ao examinarmos suas almofadinhas, notarmos mudanças de cor ou áreas sensíveis ao toque, devemos ir ao veterinário para que ele nos receite alguma pomada eficaz.