Uso de óleos em animais

A sensibilidade dos animais aos óleos e produtos químicos é maior do que no caso dos seres humanos. Os óleos essenciais oferecem muitos benefícios aos nossos amigos: potencializam o sistema imunológico, oferecem equilíbrio para a mente e o corpo, ajudam na cura de feridas, oferecem soluções para a limpeza natural, entre outras coisas.

Exemplos de óleos

Cachorro recebendo carinho

Óleos de incenso. É um produto suave que tem muitos usos em relação com animais domésticos e aves pequenas, seja em relação com feridas, infecções, tumores na pele, fungos e bactérias, etc.

Óleo de lavanda. Misturado com outros elementos, como é o caso da hortelã, com o óleo de lavanda se obtém um bom resultado para repelir parasitas e acalmar o sistema nervoso, assim como para a cura de tumores.

Óleo de hortelã. É utilizado, sobretudo, no caso de se desejar um rápido esfriamento de diferentes zonas. Um exemplo disso é que o animal tenha tido uma atividade com especial fadiga, como é o caso de uma competição, uma longa caminhada ou um cansativo dia de brincadeiras.

Benefícios e precauções

Mesmo que em termos gerais seja benéfico o uso de óleos nos cachorros, é preciso ter algumas precauções como forma de prevenção. Os animais respondem de uma forma mais rápida aos efeitos dos óleos do que as pessoas. Além disso, trata-se de evitar uma irritação, no caso de que o óleo se aplique de forma tópica, e um possível envenenamento se o tratamento for ingerido.

Gatos

É preciso ter especial cuidado no caso da aplicação de óleos em gatos, porque as moléculas que estes óleos contêm não são eliminadas em pouco tempo e podem resultar nocivas para o fígado e ao sistema nervoso do animal. A sensibilidade olfativa de um gato é grande e um aroma que para as pessoas parece forte e potente, no gato pode resultar prejudicial.

Se observarmos o gato em uma postura estranha ou se o vemos fugir ou outro tipo de condutas anormais, podemos interpretar o sinal de que o animal está sofrendo os efeitos colaterais da aplicação de um óleo aromático, que não está lhe fazendo bem.

Cachorros

No caso dos cães é um pouco diferente, eles são um pouco menos sensíveis à aplicação destes aromas, seja através da pulverização atmosférica, de forma cutânea ou por via oral.

O peso do cachorro é um dos fatores mais importantes na hora de estabelecer a quantidade de óleo aromático aplicável.

Entre os benefícios para os cães destes óleos está o tratamento de infecções, problemas com parasitas, problemas dermatológicos, reumáticos, digestivos e loções para a higiene do cachorro.

Aves domésticas

Se temos uma ave em casa, do tipo que for, devemos saber que os óleos essenciais oferecem muitos benefícios para as aves. Há muitos estudos e análises realizados sobre o efeito inibitório que o óleo oferece para as aves. Um dos exemplos claros é a Salmonela.

Óleo de coco

carinhos no gato

Entre os óleos que mais oferecem benefícios aos animais em sua aplicação está o óleo de coco. A chamada “giárdia” é uma das afeções principais de muitos animais. Com o uso deste óleo, é possível combatê-la e prevenir sua aparição.

Para obter os benefícios, é preciso usar um óleo de coco orgânico prensado a frio. Caso contrário, não vai oferecer os ácidos e nutrientes precisos.

O óleo de coco ajuda a estabilizar o metabolismo do animal, favorecendo a absorção de nutrientes, regulando desordens gastrointestinais e digestivas, ajudando na eliminação do pelo morto, e inclusive eliminando o mau hálito.

Se o animal sofre com alergias cutâneas, o óleo de coco pode ser de uma grande ajuda, além de prevenir infecções causadas por levaduras, desinfetar feridas, ajudar a cicatrização e melhorar em geral a resistência diante das doenças.

O óleo de coco é muito eficaz como elemento nutricional e em seus benefícios para a pele de todos os tipos de animais, sobretudo no caso de cavalos, aves, cães e gatos. Além disso, outra das vantagens que a aplicação tem é que a maioria destes animais, resistentes a maioria dos aromas, são muito receptivos quando se trata do cheiro do coco.