Veterinários e caçadores presos por mutilar cães

pessoas presas por mutilar cães

Infelizmente o maltrato animal está cada vez maior e, embora isso não seja uma desculpa para que alguém o cometa, ainda dói mais quando vemos que isso pode vir por parte dos profissionais que deveriam cuidar dos animais. Este é o caso de um grupo de veterinários que se uniu a outro grupo de caçadores e que têm feito algo horrível. Mas nada fica oculto por muito tempo e eles terão que pagar por isso, pois mutilar cães é algo terrível e execrável.

Hoje falaremos de um caso de maltrato animal de partir o coração. Um grupo de caçadores se dedicaram a cortar rabos e orelhas de cães com um corte de navalha, sem anestesia e nem salas de cirurgia, será que eles pensaram ser toureiros em uma tourada? Contaremos mais sobre este acontecimento deplorável.

Mutilar cães sem sala de cirurgia, por que?

cachorro mutilado

Estes caçadores levavam seus cães ao campo para, sem anestesia nem qualquer outro tipo de protocolo hospitalar, cortar suas orelhas e seu rabo com uma navalha.

Conforme informaram no julgamento, isso era feito para quando os cães estivessem em seu trabalho de caça não se enroscassem nos matos. Mesmo que isso fosse verdade, esta é uma pequena operação cirúrgica e estética que tem um custo de 40 euros por cão. Que vergonha!

O mais triste de tudo isso é que um grupo de seis veterinários apoiaram esta prática falsificando documentos e fazendo acreditar que as operações estavam sendo feitas em condições salubres e legais.

O que isso implica para os cães?

Além da dor terrível que os bichinhos tiveram que passar, isso cria feridas que demoram meses para cicatrizar, isso se forem curadas totalmente. Por não serem curadas, estarão expostos a infecções e enfermidades que poderiam inclusive causar a morte do animal.

A operação Ears (orelhas) para mutilar cães

Esta operação policial do “Seprona”, a autoridade do meio ambiente da Andaluzia, começou há um ano e já conta com 32 presos pelos fatos, mas não pararão até que se complete a cifra de 50 caçadores que eles estimam ter cometido tais crimes, além dos 6 veterinários que já foram presos.

No mês passado, na primeira semana de audiência, foi pedido 10 meses de prisão para o primeiro caçador a ser punido.

Sua desculpa se baseou em dizer que isto tem sido feito por muitos anos e por muitas pessoas e que nunca aconteceu nada com os cães, que apenas estavam seguindo uma tradição ancestral. Nos alegra que se multe e se condene os culpados de atos como este!

O Conselho de Escolas Veterinárias de Andaluzia colaborou totalmente com o “Seprona” a fim de identificar a gravidade da relação destes veterinários com os caçadores, eles perderão a licença para exercer a profissão de veterinários por toda a vida, caso se demonstre a veracidade das provas. Parabéns aos bons profissionais dispostos a fazer justiça!

cachorro

O Conselho de Escolas Veterinárias de Andaluzia quer deixar claro que esta atuação não ficará impune e que serão surdos às súplicas dos envolvidos. Se a lei demonstrar a ilegalidade de seus atos, eles serão expulsos do Conselho e não poderão voltar a exercer a profissão.

“Isto poderia manchar a reputação de todos. Eles faltaram com respeito à lei, enquanto 3700 veterinários de Andaluzia lutam para fazer as coisas de maneira legal. Não é justo que as pessoas desconfiem de todos nós por culpa de 6”.

Este fato aconteceu na Espanha e ainda está correndo, punindo os culpados e fazendo sessões de julgamento. Esperamos que as novas mudanças nas leis espanholas contra o maltrato animal sirvam para dar a estas pessoas, e a todas aquelas que gostam de maltratar os animais, um castigo exemplar por mutilarem cães. Essas pessoas merecem ser punidas.

E como sempre lhe dizemos, se você ver algum tipo de maltrato animal, por favor, não se cale, denuncie!

Fonte da imagem principal www.diariodehuelva.es