Como viajar nas férias de verão com o cachorro? Aqui você saberá

Durante a temporada de verão, muitos donos de cachorros optam por levar todos os membros de sua família para viajar, incluindo aqueles de quatro patas. Porque, além de tudo, o melhor amigo do homem também é um excelente companheiro de viagens.

Porém, antes de pegar a estrada ou tomar os céus, os veterinários nos dão certos conselhos para que a aventura aconteça sem inconvenientes. Vamos conhecê-los para que as férias de verão com o seu cão sejam geniais.

Como escolher um destino

Tente que o destino escolhido seja “pet friendly”. Atualmente existem muitos hotéis e diferentes tipos de alojamentos que aceitam os nossos peludos de quatro patas sem problemas.

Então, antes fazer a reserva em uma hospedagem, verifique se os animais de estimação são bem-vindos.

Antes da viagem

Cão viajando

O seu cão deve ter o seu estado de saúde checado pelo veterinário. Também, pesquise onde estão as clínicas veterinárias no lugar de destino e quais são os números de emergência, caso venha a precisar deles.

Lembre-se de levar a caderneta de vacinação e todas as informações de seu cão.

Sempre é uma boa ideia pedir um quarto no primeiro andar, pois estando perto da saída, você poderá sair facilmente para caminhar com o seu cão.

Se for viajar de carro…

Se você for viajar de carro, é importante que antes de começar a viagem, planeje algumas coisas.

Por exemplo, se a viagem vai ser longa, você tem que tomar certas precauções. Por isso é importantíssimo que saiba primeiros socorros. Dessa forma, você poderá agir a tempo frente a qualquer problema, como uma asfixia, por exemplo.

Também é importante que leve com você alguns medicamentos. Sedar um cão que vai viajar não é recomendável. Portanto, se o seu pequeno amigo ainda não está acostumado a viajar, o melhor é que lhe ensine como ele deverá se comportar.

Para isso, você pode pegar parte de suas férias e começar com passeios curtos; talvez possam ir a um parque juntos.

Sempre se lembre que ele deve viajar na parte de trás do carro e segundo o comportamento que tenha, às vezes é melhor que ele viaje na caixa de transporte.

Tudo depende do comportamento de seu cachorro. Por isso é importante que, antes de pegar a estrada, ele saiba como será o processo.

Também, quando for viajar de carro, não se esqueça de levar várias garrafas de água. Seu pequeno amigo, em épocas de calor, pode sofrer muito se não beber água fresca e até vir a sofrer de insolação. Evite problemas e leve líquido o suficiente.

À medida em que as horas e os quilômetros passam, certamente, em algum momento, você precisará esticar as pernas, o seu cão também.

Quando for o momento, desçam e caminhem um pouco. Nesta parada, é um bom momento para que o seu cão faça suas necessidades.

É muito importante que você não se esqueça de levar o seu cão na coleira e na corrente. Dessa forma, você evita acidentes. Lembre-se que as estradas são perigosas, que qualquer fuga do cachorro pode ser fatal.

Também pense o seguinte: depois de horas e horas viajando, você solta o seu cão em meio a um lugar desconhecido. Certamente, seu amigo tentará correr e poderá ir para bem longe. Evite problemas e coloque a coleira antes de descer do automóvel.

Cinto de segurança? Sim, não esqueça. Para ambos. Nas lojas de animais podem ser conseguidos cintos de segurança segundo o tamanho do animal.  Além disso, ter um cachorro solto, sem restrições dentro do carro pode ser perigoso e provocar um acidente.

Se vai voar…

cão-no-carro

Viajar com animais em avião sempre precisa que ser muito bem avaliado. Se for super necessário, tudo bem. Mas se não for, não é legal estressar o seu animal sem necessidade.

Uma opção segura, talvez com menos risco, é quando os pequenos viajam na cabine junto de seus donos. Muitas companhias aéreas oferecem essa opção.

Em geral, o animal vai dentro da caixa de transporte e, para que possa viajar, deve ter um atestado de saúde emitido pelo veterinário, caderneta de vacinação e demais requisitos que a companhia aérea possa exigir, ou o lugar de destino que vão visitar.

Finalmente, em caso de seu pequeno amigo não for aceito na cabine do avião, deverá viajar no bagageiro. Essa opção, em geral, costuma estressar muito os animais, ainda mais se eles não estiverem acostumados.

Se for impossível que o seu pequeno peludo viaje na cabine, o melhor é deixá-lo em casa ou em um hotel para cachorros.