Você cuida bem do seu animal de estimação?

Muitos donos de animais consideram que fazem um bom trabalho cuidando de seus queridos amigos. No entanto, uma pergunta que sempre vale a pena ser feita é: você cuida bem do seu animal de estimação?

Infelizmente, muitas vezes entre acreditar que fazemos as coisas bem e realmente fazê-las, existe um universo de distância, e a falta de conhecimento é um dos fenômenos que mais incidem sobre esta situação.

Por isso, fique atento, pois aqui faremos algumas recomendações valiosas em relação aos cuidados com o seu animal de estimação.

Você cuida bem do seu animal de estimação? Onde ele dorme?

cachorro

É muito comum encontrar donos que constroem um refúgio para seu cachorro e o deixam dormindo em pátios ou jardins. Infelizmente, esta prática é pouco recomendada para o animal, já que o melhor lugar para ele dormir a noite é dentro da sua casa.

Desta maneira você poderá protegê-lo melhor do frio, evitar que o roubem, que ele escape ou que alguém o machuque. Este é um descuido que causa muitas perdas caninas, pois a maioria deles termina por adoecer devido as baixas temperaturas da madrugada.

Também existem casos de animais de estimação envenenados por pessoas sem escrúpulos, a quem os barulhos e latidos incomodam, e até animais que são roubados para serem vendidos e cruzar com outros.

Por todos estes motivos, evite expor seu cão a estes riscos e ofereça a ele um espaço dentro de sua casa, ou pelo menos não o deixe em um lugar onde qualquer um pode entrar. Tenha certeza também de que ele está bem protegido do frio.

Algo similar ocorre com os gatos. Eles são muito mais independentes e costumam explorar os arredores, ainda que você não devesse permitir que eles fizessem isso.

O tempo de vida de um gato doméstico, que visita com frequência a rua, é muito mais curto do que o de um que permanece em casa, já que na rua eles podem contrair parasitas de outros animais e correm o risco de sofrer acidentes, ficando desprotegidos.

Igualmente, quando estiverem em casa, não os deixe dormindo no chão, nem sobre uma manta. Dê a eles uma cama ou colchão que os mantenha longe do solo, em especial se este for feito de um material que esfria além da conta.

Atenção veterinária

Não custa dizer que as visitas ao veterinário devem ser regulares, e não somente serem feitas quando nossos animais de estimação estão doentes.

Devemos controlar a sua saúde e acompanhar de perto o seu desenvolvimento. Isso possui uma importância vital quando temos animais pouco convencionais, como tartarugas ou aves exóticas.

A falta de conhecimento sobre suas doenças e cuidados adequados, costuma ser uma das principais causas de morte deste tipo de animal doméstico. Lembre-se de que é melhor fazer consultas preventivas do que tratar doenças que facilmente poderiam ter sido evitadas.

Higiene

gato-molhado

Cuidar da higiene de um animal de estimação vai muito além do fato de ele cheirar bem ou não.

Uma limpeza adequada é uma maneira excelente de evitar problemas na pelagem, evitar que ele sofra com fungos, controlar os parasitas, prevenir o acúmulo de líquido nas glândulas, dermatite, doenças oculares, nas gengivas e nos dentes, otite, entre muitas outras.

Pense na higiene do seu animal como uma medida preventiva e não se esqueça de manter limpos os espaços que eles habitam na casa, como camas, aquários e ninhos, bem como os objetos com os quais eles têm contato.

Necessidades afetivas

As necessidades afetivas dos animais de estimação variam muito, dependendo do tipo de espécie. Por exemplo, existem algumas que requerem pouco contato, enquanto outras demandam muito mais tempo, companhia e cuidados.

Procure encontrar um animal que seja apropriado, de acordo com a qualidade e a quantidade de tempo que você poderá oferecer a ele. Assim, você irá evitar o desenvolvimento de comportamentos incorretos, que são produto do descuido.

Os extremos devem ser evitados. Procure deixar que o seu animal de estimação se desenvolva livremente; cuide dele sem excessos e alimente-o de maneira apropriada.

Aprenda a diferença entre dar carinho e restringir suas atitudes, para que ele possa desenvolver habilidades por si só ou socialize com outros animais e pessoas.

A superproteção e alimentação exagerada são formas camufladas de maus tratos, pois assim podemos colocar em risco a vida e a integridade do animal (por exemplo, através do desenvolvimento de doenças cardiovasculares ou artrose), e produzir problemas de comportamento, como o nervosismo, o estresse, a falta de confiança e a perda de identidade.