Por que você deve esterilizar o seu gato

Existe um grande debate sobre se devemos esterilizar ou não os gatos. Entre os argumentos contrários se encontra o fato de algumas pessoas serem contra submeter os animais a cirurgias, a menos que estes estejam doentes ou sofrendo, entre outros.

Entretanto, neste artigo, nos iremos lhe dizer por que você deve esterilizar o seu gato.

Embora submeter os animais a cirurgias desnecessárias, em especial, para alcançar fins estéticos, é considerado em muitos países como crueldade animal, mas a esterilização corresponde mais a uma situação de responsabilidade.

Uma decisão responsável

Todos os que já tiveram gatos sabem como é difícil manter os felinos dentro de casa, em especial se você não conta com um lar completamente fechado, sem saídas para o quintal ou para o terraço.

Portanto, muitos gatos vivem grande parte de suas vidas percorrendo as imediações de seus lares, e os períodos que permanecem fora de casa se estendem ainda mais durante a época de cio.

De modo que, se o seu gato não está esterilizado, o mais provável é que se gerem alguns problemas, seja de animais com ou sem lar. Se for uma gata que você tem em seu lar, o responsável por encontrar um lar para os gatinhos será você.

Entretanto, este caso é menos usual, pois são precisamente os donos de gatas que tendem a esterilizar seus animais com mais frequência.

Muitos dos nascimentos não planejados de gatos, terminam em animais que viverão nas ruas.

Em que consiste o procedimento

gato-doente

A esterilização é um procedimento cirúrgico realizado por um médico veterinário mediante o qual os ovários e o útero das fêmeas são retirados e, nos machos, os testículos.

Este é um procedimento rotineiro que não implica em nenhum risco a saúde de seu gato, além dos da anestesia. Porém, você deverá cuidar bem da cicatrização para evitar que se apresentem infecções ou problemas derivados da intervenção cirúrgica.

A finalidade da esterilização é evitar que o animal possa continuar se reproduzindo, deixando de produzir hormônios sexuais e, portanto, cessando o período de cio.

Alguns benefícios da esterilização

  • Reduz a superpopulação felina e a quantidade de bichanos em situação de abandono.
  • Evita a prenhes.
  • Diminui a possibilidade de propagação de vírus, bactérias e demais enfermidades que se cultivam nas zonas nas quais há muitos animais de ruas.
  • Elimina o cio nas fêmeas, o mesmo ocorre com as mudanças de conduta relacionadas com o cio (agressividade, ansiedade, perda de apetite, etc).
  • Reduz a perambulação, em especial nos machos.
  • Os machos esterilizados são menos propensos a miar durante as épocas de cio de alguma gata.
  • Minimiza as brigas de ruas que o seu gato teria e as consequências que trazem as feridas causadas durante as brigas (por exemplo, o contágio de enfermidades como o HIV ou a hepatite.)
  • Impede que se desenvolvam outras classes de alterações do sistema reprodutivo, como o câncer ou os cistos.

Mitos e crenças

hipertiroidismo-em-gatos

Sobre a esterilização existem muitas crenças que distorcem a realidade do que pode chegar a ocorrer neste procedimento, e que afetam as decisões dos cuidadores:

Não se deve esterilizar uma gata antes do primeiro cio

Falso. Esterilizar às gatas em idade precoce não traz nenhum tipo de consequência para a saúde ou para a personalidade do animal.

Pelo contrário, a recuperação tende a ser mais rápida em gatos jovens, inclusive se recomenda fazê-la antes do primeiro cio, para evitar uma prenhes não desejada.

A esterilização causa obesidade

Meia verdade. A obesidade e a esterilização não se encontram relacionadas. O que ocorre é que, ao extrair os órgãos sexuais do animal, se produz uma série de mudanças em seu organismo que afetam a quantidade de atividade física que realizam e a necessidade energética que eles têm.

Portanto, muitos gatos esterilizados tendem a engordar porque os cuidadores não levam isto em conta e terminam superalimentando o animal.

Afeta sua personalidade

Falso. Não é certo que a personalidade dos gatos se altere depois do procedimento de esterilização, já que a personalidade responde mais a razões genéticas e a experiência que tenha tido o gato em sua interação com o ambiente.