Você já ouviu falar na Dogdancing?

Na internet, circulam alguns vídeos de donos que dançam com seus cachorros e alguns deles até fazem espetáculos. No entanto, isso não é algo novo, porque já faz alguns anos que foi criado nos Estados Unidos algo que se conhece como “Dogdancing”, uma nova tendência que enche os olhos de todas aquelas pessoas que amam os animais de estimação.

Você gostaria de saber mais sobre isso? Nesse artigo mostraremos tudo sobre esse tipo de “exercício” que você poderia tentar fazer com o seu cãozinho.

Surge a ideia do Dogdancing

Apesar dessa tendência ser mais conhecida na Alemanha, a verdade é que ela surgiu nos Estados Unidos por volta de 1989, quando o balé e a dança clássica atingiam o auge no mundo do espetáculo.

No que consiste o Dogdancing?

cachorro-danc%cc%a7a

Como seu nome bem indica, é a dança com o cachorro, e trata-se de introduzir o nosso cão numa coreografia.

Ainda que, ao ouvir “dançar com nosso cachorro”, possa vir à mente pegá-lo pelas patas e rodopiar juntos, o Dogdancing vai mais além. Trata-se de criar uma coreografia na qual o cachorro faça difíceis exercícios que vão além da dança simples.

Isso tem um objetivo que vai mais além da diversão, pois busca deixar os exercícios de obediência que nosso cão deve aprender mais criativos e atrativos. Hoje em dia existem concursos a nível nacional e internacional de Dogdancing em vários lugares do mundo.

O que os cães podem aprender?

Se você gosta de dançar e está lendo esse artigo, temos certeza de que está se perguntando se o seu cão poderia dançar com você através dessa nova tendência.

Qualquer cão, desde que não tenha um alto nível de agressividade, pode aprender e praticar Dogdancing. Ainda que os exercícios possam parecer um pouco complicados, com paciência e perseverança, além de um bom treinamento, você poderá conseguir que o seu cão pratique essa nova moda.

Os movimentos que o cachorro deve aprender são:

  • Slalom
  • Passar entre as pernas
  • Ziguezaguear
  • Caminhar para trás ou para o lado
  • Pular
  • Dar voltas

Esses são alguns dos mais comuns. No entanto, se você não acha que é capaz de treinar o seu cachorro sozinho, existem escolas para o Dogdancing que ficarão muito felizes em te ajudar.

Alemanha, o reino do Dogdancing

Já sabemos que a Alemanha, no que se refere a música, especialmente clássica, sempre foi considerada uma precursora mundial. Pois bem, continuaremos falando de música, ainda que dessa vez com cachorros e por isso a Alemanha não poderia deixar de ter um lugar de destaque.

Apesar de ter demorado certo tempo para aderir à tendência, visto que o fez há apenas cerca de dez anos (ou seja, em torno de 7 anos depois que surgiu nos Estados Unidos), ela acolheu fortemente a prática e se converteu no país que mais promove concursos e a maior vencedora em muitas ocasiões.

Na verdade, em todo o país existem 500 praticantes e a cifra segue aumentando. Segundo Tobías Hertel, que é o presidente da feira de cães da Alemanha, as pessoas se apaixonam por esse esporte porque “os alemães amam a música e amam e valorizam os animais, e, se eles se movimentam, ainda mais. O Dogdancing é um fusão maravilhosa de ambas as coisas”.

Primadonna, a campeã alemã

roupa-do-seu-cachorro

Assim como o X Factor ou Dança dos Famosos, um programa de televisão foi criado para mostrar os cães demonstrando suas proezas: Das Supertalent. Na edição transmitida em 2009, Primadonna, uma cachorrinha alemã, foi a vencedora. Mais uma amostra do amor que os alemães têm por esse esporte.

No entanto, depois do seu êxito, Primadonna e seu dono tiveram tantos contratos para cumprir que o pobre animal sofreu um ataque da Síndrome de Burnout. A pergunta é: o Dogdancing é seguro? Se não for praticado a níveis extremos, sim.