Você não tem um cão, ele tem a você!

É muito comum escutar donos de cães falarem como se estes fossem objetos que lhes pertencem. No entanto, fazendo uma profunda reflexão, o que ocorre é o contrário e, de fato, você não tem um cão: ele tem a você.

Para iniciar com esta análise nos baseamos no significado da palavra “ter”, que é um sinônimo de possuir e das disposições que podem ser feitas de algo ou de alguém.

No entanto, este conceito, a partir da perspectiva humano-animal, tem mudado muito com o passar dos anos, pois estes são tratados mais como seres vivos que são do que como objetos que podemos manipular de acordo com o nosso desejo.

Portanto, já não temos uma relação de posse com os animais, mas sim uma relação mais compreensiva, que procura seu completo benefício, e este sentimento tem permeado inclusive instâncias legais, algo impossível de se considerar algumas décadas atrás.

Da posse à hierarquia

cão-com-família

Atualmente entende-se a relação humana com o animal como um jogo de hierarquias, em o que o humano deve assumir o papel de alfa ou líder.

Caso contrário, poderá ser iniciada uma disputa pelo poder que certamente comprometerá gravemente a convivência. Portanto, não se trata de uma relação de posse, mas sim de obediência.

Isto implica em uma mudança significativa na forma como educamos os nossos animais, pois as relações já não se medem pela força que pode ser exercida sobre o outro, mas por uma educação firme e enérgica.

Isto não quer dizer, em nenhum caso, que estejamos humanizando o animal, mas se trata simplesmente de conhecer e respeitar sua condição como ser senciente e merecedor de respeito devido a sua condição de ser vivo.

Portanto, isto demandará de você muitos esforços, esforços estes que são a base fundamental pela qual concluímos que você não tem um cão, ele tem a você!

Você trabalha para ele

Como atualmente considera-se o cão como um membro da família, você deve assumir toda uma série de responsabilidades para garantir o bem-estar e saúde de seu amigo de quatro patas.

Cuidar de um cão demandará, por exemplo, que lhe dedique várias horas de seu dia para reforçar sua educação e para garantir sua estabilidade emocional e desenvolvimento físico.

Deverá levá-lo para passear, ter energia para brincar com ele, comprar brinquedos e se preocupar que sejam adequados para o seu tamanho e raça.

Também, você terá que alimentá-lo, e isto nem sempre é barato. Pense que os cães requerem dietas específicas para a cada etapa de vida e que, além disto, estas dietas devem ser complementadas com outros alimentos.

O responsável tem que recolher a sujeira dele e, literalmente, ser responsável pelos danos que ele possa vir a causar, seja em sua própria casa ou nas coisas dos outros, por isso mesmo é muito importante que dedique um bom tempo para a educação de seu animal de estimação.

você-não-tem-um-cão-ele-tem-a-você-2

Os custos veterinários variam segundo a saúde de seu animal. Ter um cão implica em se fazer um investimento financeiro importante, em especial nos primeiros meses, até que ele complete seu quadro de vacinação, realize os exames médicos necessários e até que você compre todos os acessórios que ele precisa.

Isto porque os cães precisam ter suas próprias coisas, por exemplo, seu comedouro e bebedouro, seus brinquedos, sua cama, já que desta forma você evitará que ele se apodere de suas coisas e fará com que ele se sinta confortável em sua nova casa, além de distraído. Em poucas palavras, o cão depende completamente de você.

Mas o mais importante: os cães merecem cada uma das coisa boas que você possa dar a eles. Por eles serem uma companhia incomparável e também por serem capazes de presentear você com um amor incondicional que é muito difícil de ser encontrado nas pessoas.

Portanto, quem está trabalhando para quem?

Da próxima vez que você se declarar como o dono de um cão, pare e reflita por um momento sobre quem, na verdade, é o dono de quem.

Créditos da imagem: Andrés David Aparício Alonso.