Você sabe como cumprimentar um cachorro?

Muitos apaixonados por cachorros vão logo cumprimentando os animais quando encontram com um pela rua, sem perceber que a linguagem corporal humana pode parecer uma ameaça para o pobre animal, ainda que a intenção seja das melhores. Isso pode fazer com que o cão adote uma postura defensiva e acabe reagindo, atacando ou mordendo. Para que estas situações não aconteçam, neste artigo vamos falar sobre atitudes que devem ser evitadas na hora de cumprimentar um cão.

Como não cumprimentar um cão

 

Como as pessoas, os cachorros têm um espaço de segurança (ou espaço vital, ou bolha, como você preferir chamá-lo), que não deve ser invadido. Quando alguém invade este espaço, o cachorro usa uma linguagem corporal chamada “sinais de calma”, que indicam que ele não está gostando do que estão fazendo e que a pessoa deve parar imediatamente.

Se o comportamento desagradável continuar, o cachorro pode começar a morder, como um sistema de defesa e para provocar o fim desse comportamento que está lhe incomodando.

Os comportamentos que produzem uma invasão do espaço de segurança do cachorro e que, portanto, são comportamentos a serem evitados, são saudações ou aproximações rápidas na frente do animal e olhares fixos, abraços calorosos e inclinando-se sobre o cachorro colocando as mãos no rosto ou sobre a sua cabeça, gritar ou agarrar a cabeça do animal para beijá-lo, etc.

Se você estiver no carro, não se aproxime de forma brusca ou leve as mãos para tocar o animal. Evite aproximar-se correndo ou de forma abrupta, se um estranho se aproximasse correndo, você também ficaria assustado. Todos esses comportamentos provocam uma reação negativa por parte do cão.

A maneira correta de estabelecer conexão com um cachorro

cachorro-com-criaanca

Para cumprimentar um cachorro de forma correta, o melhor é se aproximar lentamente, avaliar o seu humor e sua linguagem corporal, para descartar sinais de medo por parte dele e inibir possíveis ataques.

Você não deve olhar o animal fixamente, mas se aproximar olhando para baixo e deixar que o cão se aproxime do seu ritmo aos poucos. Não fique na frente dele, você deve deixar que ele se aproxime pelas suas laterais, o que acaba representando menos ameaças.

Depois que o animal já tiver estabelecido uma conexão, você pode manter um carinho no rosto, no corpo ou na parte de trás do cachorro.

Além de tudo isso, deve-se ter em conta que alguns cachorros têm medos adicionais e fobias, assim como os seres humanos e podem se assustar com pessoas que estejam usando chapéus, óculos de sol, guarda-chuvas e até mesmo com as crianças, por isso é importante capturar os primeiros sinais de medo, desconforto ou tensão que um cachorro pode apresentar e assim evitar acidentes.