Você sabe o que é “Dogdancing”?

Pode parecer que os esportes caninos são atividades dedicadas exclusivamente aos cães, mas a verdade é que requerem um grande esforço por parte dos donos dos animais. Não basta apenas treinar o animal para a realização da modalidade esportiva. Muitas vezes o dono do cão também deve participar. Esse é o caso do Dogdancing.

O chamado Dogdancing é um dos esportes mais divertidos que podemos praticar junto de nosso amigo peludo. Ele consiste em uma coreografia musical que demonstra não apenas as habilidades físicas e criativas nossas e de nosso cão, mas também a cumplicidade existente entre ambos. Aqui, a coordenação e a concentração, frutos de muito treinamento, são a chave para um bom desempenho nessa dança animal.

Ainda que esse esporte seja o resultado de muito esforço em casa com treinamentos constantes, o seu principal objetivo é a diversão para os dois, o animal e seu dono.

As origens do Dogdancing

cachorros_caes_saltando

Esse esporte canino tem origem nos EUA, no ano de 1989, como forma de introduzir elementos mais criativos na categoria de exercícios de “obediência”. Hoje em dia, existem competições de “dogdancing” a nível nacional e internacional.

O Dogdancing, como é conhecido atualmente, nasceu em 2009, na Alemanha. Ainda que não tenha o mesmo prestígio de outras modalidades esportivas para cães, tem ganhado muitos adeptos nos últimos anos. É uma atividade relativamente recente e, por isso, as suas regras são modificadas constantemente. No entanto, não existem movimentos padronizados durante as apresentações, algo que ajuda a estimular a criatividade dos participantes.

Entre as provas desse tipo na Alemanha está o sucesso do “dogdancer” Yvo Antoni, durante o concurso “Das Supertalent”, em 2009. Nesse show televisivo, o público elege o seu candidato favorito entre milhares de inscritos que se apresentam semanalmente. Entre muitos aspirantes, a coreografia harmônica e os malabarismos extraordinários de Yvo e sua cadela Primadonna encantaram o público alemão.

Movimentos e passos do Dogdancing

Ainda que não existam movimentos que possam ser considerados obrigatórios nessa modalidade, tudo dependerá de quem organiza o evento esportivo. Em alguns casos, alguns movimentos específicos devem ser cumpridos pelos candidatos para se classificarem nas fases iniciais da competição ou exibição.

Portanto, é muito importante consultar o regulamento de cada competição antes de se inscrever com seu cão.

Um desses movimentos é o Heeling: o cão caminha junto ao dono, nas patas traseiras, girando e mudando de velocidade. Esses movimentos requerem horas de treinamento e paciência, tendo a diversão como principal objetivo. A concentração e a cumplicidade são os fatores determinantes para um bom exercício. Outras qualidades que ajudam nessa modalidade esportiva são agilidade, obediência e disciplina.

Os primeiros passos do Dogdancing

Todo mundo pode começar a praticar esse esporte. Não é preciso ser um grande bailarino, nem que o cão tenha uma preparação física exemplar. Com um pouco de paciência e muito reforço positivo, conseguiremos resultados incríveis. Disciplina também é fundamental, afinal nosso mascote deverá acatar ordens básicas com facilidade.

Testar diferentes gêneros musicais pode ajudar nesse processo de treinamento. Assim descobriremos com qual deles o nosso amigo peludo se sente mais à vontade.

A influência do cinema

cachorro-correndo

Assim como acontece com tantas outras coisas na vida, a influência do cinema pode ser decisiva. O filme “Cisne Negro”, do cineasta Darren Aronofsky, despertou o interesse pelo balé nos meios de comunicação.

No mundo dos que amam os animais, a influência dessa película tem levado diversos donos a criarem uma coreografia onde dançam junto de seus cães ao som de uma canção.

Motivando o animal

Os passos que os cães mais utilizam no Dogdancing são geralmente andar para trás, fazer um ziguezague entre as pernas do dono, dar saltos e voltas e até mesmo realizar acrobacias no ar.

Não é necessário escolher uma raça especial para praticar esse esporte, pois o mais importante é a motivação do cão. Ainda que a elaboração de uma coreografia de qualidade exija muito tempo de treinamento, com apenas uma tarde de ensaios já é possível observar os primeiros avanços.