Você sabe quais são as anomalias mais comuns nos cavalos?

Os cavalos podem apresentar anomalias congênitas e transtornos hereditários que estão presentes no nascimento e que podem ser diagnosticados mais tarde. Algumas delas podem ser adquiridas durante o desenvolvimento fetal, enquanto outras podem ser herdadas. Neste artigo vamos apresentar em que consiste cada uma delas. 

Problemas congênitos do sistema autoimune

Problemas dos cavalos

Existem várias anomalias muito comuns nos cavalos.

Nos potros da raça árabe, pode ser encontrada uma doença que denomina-se Imunodeficiência Combinada Grave (SCID, a sigla em inglês) que é causada por um defeito genético.

Os animais afetados podem desenvolver infecções e morrer entre os 4 e 5 anos de idade.

Outra doença hereditária é chamada Isoeritrólise Neonatal, que causa a destruição das células vermelhas do sangue no potro recém-nascido

Os animais ficam doentes depois de amamentarem. O diagnóstico precoce e a terapia contribuem para a obtenção de bons resultados.

Defeitos congênitos nos olhos e ouvidos

Nos olhos dos cavalos, podem aparecer certas anomalias, tais como Colobomas, que são umas fissuras, fretas, que se localizam no olho, ou no revestimento da pálpebra, que é produzida por uma irritação da córnea. Também podem apresentar cataratas congênitas.

Algumas anomalias presentes no coração podem ser originadas pelos orifícios ou defeitos que ocorrem nos átrios ou ventrículos, em consequência de um desenvolvimento inapropriado do feto.

Em relação aos defeitos congênitos que apresentam-se no sistema gastrointestinal, podemos mencionar o bloqueio de diversas áreas do aparelho intestinal.

Essa condição é pouco comum entre os potros, mas os animais afetados desenvolvem cólicas durante as primeiras 24 horas de vida.

Outra doença que pode aparecer nos equinos é a Braquignatia, que refere-se a uma obstrução entre a mandíbula e o maxilar. A da mandíbula é a mais comum e se refere a uma redução da mesma.

Outros defeitos congênitos nos cavalos

Defeitos congênitos nos cavalos

Quanto às alterações congênitas do sistema osteomuscular, podem apresentar deformidades nas extremidades contraturais e angulares, deformidades nas flexões das juntas e dos membros.

Outra condição é a luxação da rótula, o que geralmente ocorre em cavalos do tipo miniatura e póneis Shetland. 

A luxação ocorre na lateral do animal, quando a rótula pode ser deslocada ou movida em direção ao exterior do joelho devido à hipoplasia da tróclea femoral e o afinamento da superfície intertroclear.

Em recém-nascidos, é evidente quando o cavalo tente ficar de pé, mas sem sucesso, de modo que o animal permanece em uma posição agachada.

Os cavalos também podem apresentar:

  • Malformações no esqueleto do nariz;
  • Torcicolo;
  • Escoliose;
  • Lordose;
  • Espinha bipartida;
  • Hidrocefalia
  • Malformações digitais;
  • Hipoplasia dos ossos.

Eles também podem apresentar a Síndrome de Hipertermia Maligna, que é um aumento progressivo da temperatura do corpo, rigidez muscular e acidose metabólica, o que leva a uma morte rápida.

Por outro lado, as hérnias inguinal nos equinos são comumente observada em certas raças, particularmente, no Standardbred e em alguns cavalos de carga. Elas ocorrem nos machos, e como sintomas apresentam sinais de cólica.

Nos casos em que o animal tem cólicas ou quando o edema aparece na área inguinal / ventral: a intervenção cirúrgica é aconselhável.

Outra condição é o nanismo, que é a falta de crescimento adequado. Ele pode resultar por uma deficiência do hormônio do crescimento ou níveis anormais de hormônios da tireoide.

Estes últimos são caracterizados por um atraso no desenvolvimento dos ossos, uma grande cabeça, pelo sedoso, orelhas de abano e braquignatia mandibular.

As anomalias respiratórias incluem:

  • Timpanismo, que é um inchaço na garganta;
  • Dispneia;
  • Tosse;
  • Disfagia;
  • Pneumonia.

Em relação aos distúrbios relacionados a determinação sexual, os cavalos podem ser intersexuais, hermafrodita e pseudo-hermafrodita.

Muitas vezes, isso acontece devido a uma anomalia dos cromossomos sexuais. Os distúrbios incluem hipoplasia gonadal, que se refere à pequenos testículos ou ovários.

Outro dos problemas pode ser o rompimento da bexiga, que ocorre na maioria das vezes em potros machos no momento do nascimento.

Estes animais podem sofrer de distúrbios metabólicos. Os sinais clínicos incluem letargia, distensão abdominal, diminuição do apetite e cólicas leves. Eles devem ser tratados cirurgicamente.

Finalmente, existe também a uretra ectópica (fora do lugar). Não existe predisposição de sexo ou raça.

Ela pode passar despercebida durante anos, ou talvez os cavalos possam mostrar sinais de incontinência urinária. A cirurgia tem sido bem sucedida em alguns casos.