Vovô passa seus últimos dias cuidando dos cães

últimos dias

Foram muitas as histórias que já lhe contamos sobre pessoas que deram tudo pelos animais. Pessoas que dedicam várias horas ao dia para cuidar deles em abrigos, pessoas que gastam todos os seus recursos por eles, e inclusive aqueles que perderam fortunas. Hoje lhe trazemos uma bela história da Argentina, a de um vovô que decidiu passar seus últimos dias cuidando dos cães.

Este homem parecia fazer sempre a mesma coisa, em uma localidade costeira chamada Viedma, e um jovem que o observava decidiu contar sua história em forma de carta.

Seus últimos dias dedicados aos animais

ter-um-cao-quando-idoso

A carta do Pablo Cortez, um rapaz que o observou em seus últimos dias, dizia algo assim:

“Eu gosto de me sentar e tomar mate perto do “Barco Hundido” (uma atração turística da localidade), e hoje, de repente, vejo chegar uma bicicleta muito velha que trazia alguém com um colete verde. Era um senhor, eu diria, um vovô.

Atrás, levava uma sacola de ração para cães. Havia dois cães que, assim que me viram, ficaram me acompanhando, mas ao verem chegar o senhor de colete verde, foram correndo a seu encontro.

O vovozinho parou, estacionou sua bicicleta, abriu a sacola de ração e tirou uma colher para os servir. Antes de lhe deixar continuar com seu trabalho, me aproximei dele e o convidei para um mate. Nos apresentamos e ele me disse que se chamava Queravita e que era descendente de italianos.

Contou-me como era sua vida. Todos os dias, ele sai percorrendo a costa quando o sol nasce, com a finalidade de alimentar, como ele os chama, a seus ‘pichus’. Ele gasta toda sua aposentadoria para alimentá-los e para comprar medicamentos, alguns dos quais ele mesmo dá.

Conhece tão bem a natureza canina que ele sabe que um cão que não quer comer por 2 dias pode estar com o Destempero canino e, assim, ele mesmo os medica.

Depois, ele quis saber sobre mim, sobre o que estava fazendo naquele lugar, mas isso já não era importante. Seu serviço eclipsava tudo o que eu fizesse, por mais importante que fosse”.

Sem dúvida, este homem tem um grande coração. É anônimo, não é famoso nem conhecido, mas como dizem, “o exemplo vale mais do que mil palavras”, e seu exemplo demonstra que seus sentimentos são puros e incondicionais.

Outros que fazem tudo pelos animais

cao-e-gato-com-idoso

Este homem que passou os últimos dias de sua vida fazendo isto não é um caso isolado. Embora sejam pouco conhecidas, há muitas pessoas que se dão incondicionalmente pelos animais. Este é o caso, por exemplo, daqueles que oferecem sua casa como associações protetoras.

Ou os que trabalham em abrigos e ONG’s que velam pelo bem-estar dos animais. Ainda há pessoas com um grande coração e com bons sentimentos que, com o exemplo delas, demonstram o que é que realmente importante na vida. Trazemos algumas destas histórias para recordar:

  • O milionário que gastou tudo. Wan Yan era um homem de 29 anos que tinha uma fortuna, mas que gastou tudo. Dizem que o dinheiro demora para chegar, mas não para ir embora. Este jovem perdeu seu cãozinho e em sua busca por ele, se deu conta de quantos animais abandonados necessitavam de ajuda. Pensar que seu cão poderia estar passando fome ou frio cortou seu coração, por isso, ele decidiu abrir um canil para oferecer esses cães em adoção, sem a finalidade de lucrar. Ele investiu toda a sua fortuna nisto.
  • Tekis. Um homem, na Grécia, resgatou mais de 200 cães abandonados nas ruas de seu país. Pensar que a crise do país os deixava sem comer partia-lhe o coração. Ele renunciou ao seu trabalho e vendeu todas as suas posses para usar o dinheiro para cuidar daqueles mais necessitados.

Estas são apenas duas histórias de pessoas que têm feito muito pelos animais, mas há muitas outras. Esperamos que haja mais pessoas com um coração tão grande. Apesar do abandono de animais ainda perdurar por muito tempo, pelo menos que eles possam estar em melhores condições.