3 conselhos para que seu cão não destrua sua casa quando você não estiver nela

Seu bichinho já não é um filhote, mas se dedica a quebrar tudo o que encontra no caminho dele, quando fica sozinho? Vamos dar alguns conselhos para conseguir fazer com que seu cachorro não destrua a casa em sua ausência.

Motivos pelos quais os cães quebram coisas quando estão sozinhos

É um fato que os cães não gostam de ficar sozinhos: são animais de matilha. Mas também é certo que os membros humanos da família têm, geralmente, obrigações que cumprir diariamente fora de casa.

Porém, por que motivo os cães reagem dessa maneira? Geralmente, é porque estão entediados e não fazem exercícios físicos o suficiente. Mas também podem estar estressados ou ansiosos por causa da sua ausência.

Então, como conseguir fazer com que seu animal de estimação não mastigue, morda, rasgue ou destroce diretamente tudo, sem importar se é o jornal do dia ou um sapato novo?

Salvo casos extremos de ansiedade por separação, nos quais, com certeza, você deverá buscar uma consulta com um especialista em comportamento animal, vamos contar a você alguns conselhos que contribuirão para que o seu cachorro não destrua a casa quando estiver sem companhia.

O tédio, a falta de exercício físico e a ansiedade costumam ser os principais motivos pelos quais os cães destroem a casa quando fica sozinho. Vamos contar a você como evitar isso. 

  1. Passeio e brincadeiras antes que você vá embora de casa

Às vezes, o ritmo do dia a dia joga contra a gente. Mas você já sabe disso, se tem um animal de estimação, torna-se responsável pelo cuidado dele. Assim, trate de estipular uma rotina diária que inclua um longo passeio com seu bichinho antes que você saia para cumprir suas obrigações fora de casa.

O ideal é que você e ele aproveitem para fazer um pouco de exercício físico ou que brinquem por um tempinho, correndo atrás da bola ou praticando alguma atividade semelhante. Embora uma boa caminhada sempre seja bem-vinda.

Assim, se você não pode passear com ele, ou outro habitante humano da sua casa, peça a um familiar ou a um amigo que faça isso, ou se seu orçamento doméstico permite, considere a possibilidade de contratar um bom passeador de cães.

O objetivo é que seu amigo de quatro patas se canse e relaxe, e que, ao invés de se dedicar a quebrar as coisas de casa, ele durma e se esqueça de você na sua ausência.

  1. Dê-lhe muitos brinquedos

A melhor opção, para quando o bichinho acordar da sesta dele, é que encontre alguns objetos de seu agrado para se divertir.

Os brinquedos interativos costumam ser os que melhor cumprem essa função. Por exemplo, os que dispensam comida como forma de prêmio.

Leve em consideração que, embora alguns cães tenham seu brinquedo favorito, outros preferem variar. Dessa forma, preste atenção aos gostos do animalzinho e vá oferecendo-lhe alternativas, se for preciso.

  1. Eduque-o com normas claras e precisas

A educação de seu animal de estimação, como a de seus filhos, é fundamental para a boa convivência no lar. Desse modo, faça isso com paciência e carinho, mas evitando tratá-lo como humano, e trate-o como o que ele é: um cão. Não se confunda nem o confunda.

Dessa maneira, com certeza você conseguirá também que seu cão não destrua sua casa quando ficar sozinho. Por isso:

  • Ensine-o a morder os brinquedos deles e não outros objetos.
  • Estabeleça normas claras desde o primeiro momento. Se em algum momento lhe deu objetos para que brinque (sapatos ou roupa velha), não reclame se agora quebra versões novas desses objetos. Os cães não sabem diferenciar o que é o quê nessas situações.
  • Não mude as regras do jogo para ele. “NÃO” deve ser sempre “não” e isso deve ser aplicado a todos os membros da família, porque de nada serve que você lhe diga uma coisa e seu (sua) cônjuge ou seus filhos, outra. O animalzinho não saberá como se comportar corretamente se as ordens variam.

Considere também esta opção para conseguir fazer com que seu cão não destrua a casa

Uma solução a longo prazo poderia ser também conseguir um companheiro de brincadeiras para ele.

Introduzir um segundo animal de estimação no lar nem sempre é tarefa fácil e você corre o risco de passar bastante tempo antes que seus bichinhos aprendam a se dar bem.

Mas, com exceção de haver diferença irreconciliáveis, o mais provável é que, mas cedo do que tarde, seu animal de estimação se divirta com seu novo amigo e se esqueça de destruir sua casa quando você sai.

Recomendados para você