Andrés Carrión, o reabilitador de cães agressivos

Ele é colombiano e está disposto a resgatar todos os cães agressivos da capital. Seu nome é Andrés Carrión e sua experiência, técnicas e métodos de condicionamento fizeram muito sucesso na área do adestramento canino. Ele trabalha por vocação e o que lhe estimula é o amor pelos cães.

Andrés inicia sua jornada de trabalho às 5 da manhã, quando faz um longo passeio com quem considera ser sua “matilha”. Estamos nos referindo a um grupo formado por cachorros que Carrión se encarregou de cuidar e adestrar; ele improvisa poucas coisas. O adestrador tem uma rota bem traçada para trabalhar caso a caso, sobretudo, em relação aos cães agressivos.

Ele sabe como conseguir fazer com que um cão deixe de mostrar os dentes caninos para qualquer um. Trata-se de um método revolucionário, que consiste em um trabalho direcionado a cada cachorro de forma individualizada, mas sempre a partir da interação direta com um grupo composto por vários cães de diferentes idades. Talvez esse seja o ingrediente secreto da eficácia do seu trabalho.

Trabalhar a partir da socialização dos cães agressivos

Mais do que um adestrador, Andrés parece ser um excelente socializador de cães. Ele os integra a um grupo e essa experiencia permite aos animais de estimação irem se acostumando com a companhia daqueles de sua espécie desde o começo. As caminhadas se tornam uma terapia em grupo, na qual todos os membros interagem e se ajudam a partir da convivência programada.

Antes de começar, a primeira coisa que esse adestrador colombiano faz é conversar com o dono do cachorro com a finalidade de ter uma ideia do que pode estar acontecendo. Em seguida, começa um exercício de interação direta entre o animal e o adestrador para se ter um diagnóstico mais preciso.

Foram observados efeitos muito positivos em cães agressivos depois de duas semans de adestramento.

As principais estratégias que Andrés Carrión utiliza são a terapia de choque e a adaptação mediante recompensas. Na primeira, os cães se socializam com outros cachorros e na segunda, o comportamento positivo é premiado. No entanto, isso deve ser feito com muito cuidado, porque nem todos os cães têm o mesmo nível de agressividade.

Experiência comprovada

Andrés presta seu serviço através de sua empresa LifeXperience Dogs.

Antes disso, ele era um profissional especializado em administração de empresas.

Foi o amor pelos animais o que o aproximou do trabalho de recuperação física e psicológica dos cães.

Por isso, ele se preparou com os melhores especialistas em adestramento canino da Cruz Vermelha colombiana.

Desde que decidiu começar esse trabalho, pode-se observá-lo regularmente no Parque Metropolitano Simón Bolívar, fazendo longas caminhadas com até 3 horas de duração.

A psicologia dos cães agressivos

Na opinião de Andrés, os cães adestrados para atacar e os cães de rua que sofrem maus-tratos estão influenciados por padrões interiorizados que perduram e se fortalecem com o passar dos anos. Esses casos representam um desafio, porque é preciso desfazer o processo de socialização negativa e reeducar o cachorro.

A atitude das pessoas diante dos cães agressivos pode piorar as coisas.

Alguns optam por corrigir com mais violência e outros respondem sentindo medo. O pior é que ambas as reações costumam incentivar o comportamento agressivo. Nesse sentido, a falta de tolerância pode ser entendida como uma fábrica de cães descontrolados.

A boa notícia é que o adestrador canino carrega a convicção de que até o cão mais violento pode aprender a controlar as próprias reações com a ajuda do estímulo adequado. Tudo se trata de ensiná-los a se socializar, premiá-los pelo bom comportamento e nos tornarmos líderes incontestáveis de nossos fiéis companheiros de aventuras.

Alguns conselhos sobre como adestrar um cão agressivo

O fundamental é entender que não podemos isolar nossos cachorros pelo fato de serem agressivos. Pelo contrário, o certo é ir socializando-os com outros cachorros de uma forma controlada. No começo, devemos mantê-los amarrados e ir estimulando uma aproximação gradual.

O dono deve se mostrar firme diante da ira descontrolada do seu leal amigo. Além disso, toda vez que o cão gerar interações positivas e pacíficas, ele deve ser premiado com um pedaço de carne ou um biscoito. Os especialistas da LifeXperience Dogs utilizam pedaços de carne de búfalo como recompensa.

No final do dia, podemos escrever em um caderno o registro das reações demonstradas pelos nossos animais de estimação. Dessa maneira, teremos maior consciência dos avanços diários proporcionados pelos exercícios de disciplina.

Fonte da imagem principal: www.4patas.com.com

Recomendados para você