Meu cão está com os olhos vermelhos e inchados: 10 causas e tratamentos

Um cão com olhos vermelhos e inchados pode ter sofrido um traumatismo, apresentar uma infecção ou estar com um objeto estranho no local, entre muitas outras coisas. Descubra junto com a gente a que se deve esse sinal clínico.
Meu cão está com os olhos vermelhos e inchados: 10 causas e tratamentos

Última atualização: 05 Agosto, 2021

Os olhos de outros mamíferos são bastante semelhantes aos da espécie humana em termos de morfologia. Por esse mesmo motivo, outros seres vivos desenvolvem problemas oculares semelhantes aos do Homo sapiens, como catarata, glaucoma, conjuntivite e outras patologias. Aqui, vamos contar 10 razões pelas quais seu cão pode estar com os olhos vermelhos e inchados, e como agir.

Desde traumatismos diretos à inflamação da conjuntiva, muitas condições podem comprometer a integridade do meio ocular canino. Algumas são anedóticas e fáceis de tratar, enquanto outras podem causar cegueira irreversível. Se você quiser saber todas as possíveis razões para o aparecimento desse sinal clínico, continue lendo.

1. Conjuntivite

O termo conjuntivite se refere à inflamação da conjuntiva, uma membrana mucosa que recobre a esfera ocular e está envolvida na formação das lágrimas e em vários processos imunológicos. Quando um estressor endógeno ou exógeno afeta essa estrutura, as membranas conjuntivas ficam vermelhas e inchadas.

O cão com conjuntivite ficará com um olho inchado (ou ambos), vermelho e possivelmente vai apresentar secreções purulentas no ducto lacrimal. Ele também pode piscar excessivamente e apresentar muco, tosse e secreção nasal. Nesse quadro clínico, podemos, por sua vez, distinguir diversas variantes.

1.1 Conjuntivite viral

Alguns vírus, como a cinomose (canine distemper virus), são capazes de causar conjuntivite em cães. Além desse quadro, também podem apresentar úlceras de córnea, edema de córnea (olho azul), ceratite seca e muitos outros sintomas fora dos olhos, por exemplo, no aparelho digestivo, na pele e no aparelho respiratório.

Os quadros virais geralmente não têm um tratamento específico. Basta reduzir os sintomas do animal mediante a administração de medicamentos e esperar que seu corpo consiga combater a doença.

1.2 Conjuntivite bacteriana

Conforme indicam estudos, até 40% dos cães são portadores de espécies bacterianas em seu meio ocular, embora não apresentem sinais clínicos. A maioria das conjuntivites bacterianas caninas é causada por microrganismos dos gêneros Streptococcus e Staphylococcus e, embora seja uma infecção rara, ela se espalha muito rapidamente.

Nesses casos, existem tratamentos padronizados. São comumente prescritas pomadas e soluções oftálmicas de gentamicina, tobramicina, cloranfenicol, oxitetraciclina, ciprofloxacina ou antibiótico triplo. Às vezes, também é necessário adicionar à abordagem clínica colírios e pomadas anti-inflamatórias.

1.3 Conjuntivite autoimune

Seu cão pode estar com os olhos vermelhos e inchados devido à conjuntivite autoimune, ou seja, em decorrência do mau funcionamento de suas células imunológicas e de outros mecanismos de proteção. Uma de suas variantes mais interessantes é a de tipo plasma cell . Nesses casos, as células sanguíneas se infiltram no meio ocular e o atacam.

Essa condição ocorre principalmente em pastores alemães.

 

2. Objetos estranhos

Os cães podem facilmente apresentar danos na córnea e no meio ocular pela presença de um corpo estranho. Eles passam grande parte de suas caminhadas farejando e se aproximando do solo, de modo que seu aparelho ocular costuma ficar bastante exposto à entrada de material externo do ambiente.

Se algo ficar incrustado, o cão pode ficar com um dos olhos vermelhos e inchados, apresentando lacrimejamento excessivo e coceira evidente. O site veterinário Lort Smith nos ensina a agir em uma situação desse tipo:

  1. Enxágue o olho do cão com uma solução específica para os olhos ou com água normal, sempre usando uma seringa de boca larga.
  2. Se o objeto não se deslocar, use géis específicos para cães à base de água esterilizada e tente enxaguar novamente. Use uma lanterna para verificar se você realmente conseguiu se livrar do elemento irritante.
  3. Se o cão ainda estiver com o olho vermelho e inchado, coloque um colar elizabetano nele. É necessário garantir que o meio ocular não será mais machucado por suas patas.
  4. Procure ajuda veterinária imediatamente.

3. Glaucoma

Em humanos e cães, o glaucoma se caracteriza pelo aumento da pressão intraocular (PIO). Nesses casos, o olho não consegue drenar adequadamente os fluidos, então eles se acumulam em certas áreas e são exercidas forças de pressão sobre as estruturas essenciais para a visão. Com o tempo, o nervo óptico fica irreversivelmente danificado.

Um cão com glaucoma apresentará um olho vermelho, inchado e vítreo, como se um filme opaco tivesse sido colocado sobre sua córnea. Analgésicos e medicamentos que promovem secreção ocular devem ser prescritos o mais rápido possível, porque se você não agir rapidamente, o cão pode ficar cego de forma irreversível.

4. Uveíte

Ao contrário da conjuntivite, em que a conjuntiva fica inflamada, aqui ocorre uma inflamação da úvea, a camada média do olho. Por sua vez, essa estrutura complexa é composta pela íris, pelo corpo ciliar e pela coroide. Uma ou mais partes desse sistema podem ser afetadas pela uveíte.

Assim como a conjuntivite, essa condição pode ser causada por vários agentes etiológicos. A seguir, mostramos alguns dos mais importantes de forma resumida de acordo com seu local de origem.

4.1 Uveíte exógena

A causa está “fora” do sistema ocular do canídeo. Essa categoria inclui inflamação da úvea devido a uma batida diretamente no olho e ulcerações da córnea, seja pela presença de um corpo estranho ou por outra causa.

4.2 Uveíte endógena

A causa está dentro do sistema biológico do cão. A patologia pode ter se desenvolvido dentro do olho ou ter origem em outro órgão e se manifestar de uma forma ou de outra no meio ocular. Certos agentes virais e bacterianos que já revisamos podem causar uveíte endógena.

Dependendo do agente causador, a abordagem clínica irá variar muito em cada caso. De antibióticos a anti-inflamatórios, essa condição pode ser tratada de várias maneiras.

5. Traumatismo direto

Os olhos do seu cão podem ficar vermelhos e inchados simplesmente porque o animal bateu a área. Conforme indicado por sites médicos, a inflamação nos vertebrados visa isolar o tecido danificado e repará-lo o máximo possível, por isso é comum que esse sinal clínico apareça após uma lesão forte.

Após uma resposta inflamatória em quase qualquer tecido, os seguintes resultados são previstos:

  1. Resolução do estresse do tecido com retorno à funcionalidade normal.
  2. Supuração com formação de abscesso.
  3. Edema com regeneração de tecido especializado ou fibroso, o que resulta nas famosas cicatrizes.
  4. Persistência do dano, o que favorece a transição para uma condição crônica.

Dependendo da força da batida e do agente causador, pode ser necessário tratamento veterinário de curto ou longo prazo. No entanto, se o seu cão ficar com um dos olhos vermelhos e inchados após uma lesão e isso não se resolver em algumas horas, não pense duas vezes antes de levá-lo ao veterinário.

6. Ectrópio

Ectrópio é uma doença canina em que a pálpebra se move para fora, expondo as estruturas oculares internas. Essa conformação patológica promove infecções no olho afetado, uma vez que bactérias e outros parasitas podem entrar em contato mais facilmente com a mucosa ocular.

7. Entrópio

Nesse caso, ocorre uma inversão das bordas da pálpebra em direção ao interior do olho. Isso provoca a fricção dos cílios com a córnea, o que favorece o aparecimento de úlceras da córnea, vermelhidão, dor e perda gradual da visão. Em quadros mais graves, é necessária uma cirurgia imediata.

 

Um cachorro com um dos olhos vermelhos e inchados.

No total, apresentamos aqui 10 razões pelas quais seu cão pode estar com os olhos vermelhos e inchados, mas elas não são as únicas. Se você tiver alguma dúvida ou notar o aparecimento dos referidos sinais clínicos, não deixe de levar o animal ao veterinário imediatamente. Para manter a saúde visual de um cão a longo prazo, cada segundo de ação conta.

Pode interessar a você...
Saúde do nariz dos cães de acordo com os veterinários
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Saúde do nariz dos cães de acordo com os veterinários

O nariz dos cães é a porta de entrada para muitas das informações que um cão recebe, bem como a principal via para muitas doenças.



  • Prado, M. R., Rocha, M. F., Brito, É. H., Girão, M. D., Monteiro, A. J., Teixeira, M. F., & Sidrim, J. J. (2005). Survey of bacterial microorganisms in the conjunctival sac of clinically normal dogs and dogs with ulcerative keratitis in Fortaleza, Ceará, Brazil. Veterinary ophthalmology8(1), 33-37.
  • Foreign body in the eye of dogs, Lort Smith. Recogido a 9 de julio en https://lortsmith.com/need-help-now/dog/injury-trauma/foreign-body-in-the-eye-in-dogs/#:~:text=Flush%20the%20eye%20with%20a,the%20foreign%20body%20is%20removed.
  • Violette, N. P., & Ledbetter, E. C. (2019). Lipemic uveitis and its etiologies in dogs: 75 cases. Veterinary ophthalmology, 22(5), 577-583.
  • Mimura, T., Noma, H., & Mizota, A. (2019). Specific Dog Allergen Immunoglobulin G Antibodies in Patients with Allergic Conjunctivitis. The Open Ophthalmology Journal, 13(1).