O Papa Francisco e os animais

Basta pensar em seu nome e podemos entender por que o Papa Francisco ama os animais. Tal como dizia São Francisco de Assis, eles são nossos “irmãos mais novos”, e devemos lhes mostrar respeito. Neste artigo, iremos lhe contar mais sobre a relação entre o Sumo Pontífice e todos os seres vivos.

Papa Francisco: ‘Os animais vão para o céu’

Em um de seus discursos semanais, o Papa Francisco emitiu uma declaração extraordinária e que chamou a atenção das pessoas que amam todos os seres que habitam este mundo. Também tem sido um bálsamo para aqueles que perderam recentemente um animal de estimação muito querido.

O Papa disse que a vida após a morte não é um presente apenas para os humanos crentes, mas também para os animais. Segundo suas palavras: “As Sagradas Escrituras ensinam que este plano maravilhoso inclui tudo o que nos rodeia e que foi concebido pela mente e coração de Deus”.

Por sua vez, ele disse em uma entrevista dada ao site de notícias Resapubblica que “o céu está aberto para todas as criaturas. Nesse lugar eles irão receber a alegria e o amor de Deus, sem limites“.

Vale a pena destacar que a postura de Francisco em relação a seus animais é contrária à de seu antecessor (Benedicto XVI). Este, apesar de amar os gatos, disse que a existência dos animais se limitava à sua vida na terra.

O atual Papa não é o primeiro a mostrar a sua abordagem amigável e respeitosa para com os animais. João Paulo II, por exemplo, disse em uma ocasião que “os animais tinham um sopro divino”. Francisco foi renomeado em homenagem a, justamente, o padroeiro dos animais. Já tem dito em outras declarações ser a favor de criaturas não-humanas. Na sua primeira homilia desde sua eleição como Pontífice do Vaticano, enviou a sua mensagem aos fiéis para proteger todas as criaturas nascidas da divindade.

Papa Francisco: ‘Muitos se compadecem dos animais, mas não dos vizinhos’

Outra das declarações do Papa em relação a animais tem deixado os fiéis boquiabertos. Ele lamentou por aquelas pessoas que sentem muito afeto pelos animais mas mostram indiferença para com os seus semelhantes. Foi durante uma audiência geral na Praça de São Pedro, diante de milhares de pessoas.

“Devemos estar atentos e não confundir a piedade com comiseração, que é uma emoção superficial. Quantas vezes vemos pessoas que cuidam de cães e gatos, mas depois não ajudam os seus vizinhos que estão com fome? Não podemos professar compaixão pelos animais, se somos indiferentes ao sofrimento do próximo”, disse Francisco.

Isso não significa, é claro, que o Papa é contra animais (como já foi mostrado em outras declarações), mas sim que deveríamos ser mais equitativos em nossa ajuda, solidariedade e compaixão. Isto quer dizer que o Pontífice coloca no mesmo lugar todos os seres sencientes.

São Francisco de Assis e os animais

Ele é conhecido como o santo Padroeiro dos Animais e da Ecologia, devido a seu amor por todas as criaturas que habitam a Terra. O Santo considerava os animais como um presente da criação. É por isso que no dia da sua morte, 04 de outubro, se comemora o Dia Mundial dos Animais.

Francisco nasceu na cidade italiana de Assis e pertencia a uma família rica. No entanto, ele decidiu se livrar de todas as riquezas materiais para servir seus semelhantes e a todos os seres vivos. Ele estava cercado por animais e, conforme se acredita, eles o obedeciam.

Uma das histórias sobre o Santo indica que bandos de andorinhas o seguiam continuamente formando uma cruz e que em uma ocasião, na qual ele ia pregar em Alvino, disse: “Irmãs andorinhas, agora eu tenho que falar comigo.”

Em outra ocasião, ele amansou um lobo selvagem dizendo “Venha aqui Irmão Lobo, te mando da parte de Cristo que não faças nenhum mal a mim nem a ninguém”. E quando estava no monte rezando, um pássaro lhe avisou que era a hora da oração da meia-noite.

Fonte de imagens: www.upsocl.com e i.tvynovelas.com