O pessimismo também é perigoso para os cães

abril 26, 2017

Um fazendeiro queria fazer uma competição entre um cão e o coelho. Então, ele escondeu um osso e uma cenoura. Enquanto o coelho começou a cavar e cavar, o cão permaneceu no local, lamentando o quão difícil seria encontrar o osso. O coelho não ficava desanimado com cada novo buraco que fazia, tendo em mente que estava cada vez mais perto de achar a sua cenoura. Como você vê, o pessimismo é um mau conselheiro, até mesmo para os cães.

Enquanto isso, o cão seguia lamentando-se. O coelho, quando já não tinha mais onde cavar, fez um túnel seguindo seu olfato. Assim, ele encontrou não só a cenoura, mas também o osso. Sabe onde estava? Justamente debaixo do cão! Se não estivesse cego pelo pessimismo, o peludo poderia ter achado o seu prêmio usando uma pequena parte do seu instinto animal.

Essa é apenas uma história chamada “O Cão Pessimista”, que mostra que os animais podem ter diferentes estados de espírito, podendo chegar a ser pessimistas. Essa atitude é perigosa para os cães e vamos explicar o porquê.

Cães otimistas versus cães pessimistas

Um estudo realizado em Sidney foi feito para descobrir se realmente existem cães pessimistas, e o fez. Para o experimento, foram utilizados dois tons musicais, com os quais se ensinavam cerca de 40 cães de raças diferentes que, ao som de um dos tons, teriam leite em lugar de água como prêmio.

Os sons utilizados estavam entre duas oitavas e, portanto, tinham diferentes tons. Quando os animais aprenderam a diferenciá-los, o experimento começou.

Alguns dos cães rapidamente tocaram o tom que os faria ganhar o leite. Eles repetiram isso várias vezes, mesmo não tendo recebido o prêmio na primeira tentativa.

Esses foram considerados cães otimistas, pois confiavam que, se continuassem se esforçando, conseguiriam mais leite. Entretanto, outros cães, vendo que o leite não chegava depois da primeira tentativa, desistiam. Os pesquisadores consideraram esses animais como pessimistas.

De acordo com uma das pesquisadoras, “os cães pessimistas pareciam mais estressados pelos seus fracassos que os otimistas. Queixavam-se e não podiam seguir o ritmo, evitando tentar novamente. Enquanto isso, os otimistas foram persistentes e continuaram tentando”.

Os cientistas, no entanto, não acreditam que os cães pessimistas sejam infelizes, mas que estejam mais acostumados a uma rotina mais cômoda, da qual não querem sair. Mas enfatizam a importância de motivá-los a fazer coisas novas.

Pessimismo ou realismo?

Quando alguém chama a nossa atenção por algumas palavras pessimistas que tenhamos dito, talvez a nossa resposta seja: “Não sou pessimista, sou realista”. Isso acontece também com os nossos cães?

Um outro estudo, realizado por Marck Bekoff e baseado na investigação sobre a qual falamos neste artigo, concluiu que talvez os cães que deixaram de buscar o leite não fossem pessimistas, mas realistas, e se deram conta de que não o conseguiriam.

Um cão com uma patologia pessimista diagnosticada não mostra interesse por nenhuma atividade, mesmo quando ela envolve algum tipo de recompensa.  Portanto, Bekoff não nega que existam cachorros pessimistas. Ao contrário, afirma que eles existem, especialmente se foram vítimas de maus-tratos desde pequenos. Porém, esse tipo de comportamento pode ser mudado.

Como se comporta um cão pessimista?

cachorro triste

Um cão pessimista pode parecer muito com um depressivo, e apresenta algumas atitudes, como:

  • Dormir em excesso
  • Permanecer deitado por longos períodos
  • Olhar fixo no vazio
  • Sem vontade de brincar
  • Não responde a estímulos

Esses são alguns dos sinais de que um cão é pessimista. Embora existam estudos que indicam que eles não são infelizes, a verdade é que poderiam ser ainda mais felizes. Um animal pessimista não desfruta a vida e nem o amor que o outros têm por ele. Por isso, é fundamental motivá-lo a fazer coisas novas e a viver novas experiências. Se você não sabe como, talvez seja uma boa ideia levá-lo a um adestrador ou a um psicólogo canino.