Qual é a personalidade do seu cachorro?

Janeiro 15, 2018

O assunto da personalidade dos cachorros tem sido objeto de diferentes estudos de cientistas e veterinários do mundo inteiro. Atualmente, já é possível escolher a personalidade do cão de acordo com variáveis distintas. Dessa maneira, ele será mais adequado a nosso estilo de vida e necessidades.

Como é a personalidade do cachorro?

A proposta mais aceita até hoje é que 50% do temperamento é inato, ou seja, já vem com ele ao nascer. São características genéticas herdadas da raça e da linhagem.

Os outros 50% seriam construídos a partir das experiências da vida de cada cachorro. Nisso, influenciam fatores como o ambiente, os donos, a cultura, a alimentação, os cuidados e outras particularidades.

Qual raça escolher?

Por isso, se diz que é tão importante escolher uma raça de cachorro de acordo com o que se espera dele e do que pode ser oferecido ao cão.

Yorkshire Terrier

Dessa maneira, uma pessoa que mora em uma cidade grande, com espaço reduzido, deve preferir um cachorro que possa se adaptar a essas circunstâncias. Raças menores, de temperamento mais tranquilo e com pouco risco de obesidade. Pinscher, Chihuahua, Caniche, Daschund ou Yorkshire são indicados.

A situação é diferente se há um pouco mais de espaço e o dono prefere o ar livre, os esportes e a natureza. Pode-se optar por cachorros mais ativos, mas de temperamento equilibrado. Golden Retriever, Papillon, Labrador ou Cocker são boas opções para quem tem essa disposição de espaço.

Caso se trate de alguém com muito tempo disponível, muitas raças podem se integrar bem. Inclusive raças tipicamente mais campestres, como o Border Collie, o Boiadeiro de Berna, o Pastor Alemão, o Boiadeiro Australiano, o Rotweiller e muitos outros.

Mas a tendência genética não é suficiente para garantir a adequação de um cão a seu dono e ao ambiente. Se fosse assim, não haveria Poodles agressivos ou Pit Bulls medrosos. A parte mais importante da criação de um cão é a educação.

É possível moldar a personalidade do cachorro?

Para moldar a personalidade do seu cachorro e controlar as respostas dele a estímulos externos, é recomendável socializá-lo. O processo de socialização ensina seu pet a se relacionar pacificamente com outros animais e pessoas.

O ideal é socializar enquanto ele ainda é filhote, entre os seis ou sete primeiros meses de vida. Mas também é possível socializar um cachorro adulto, expondo-o ao contato com outros cães.

Também é importante que o dono demonstre ao cachorro as atitudes consideradas boas e ruins. Dessa forma, são estabelecidos limites. E o animal entende quais são os comportamentos aceitáveis em cada ambiente.

O adestramento profissional é muito procurado na sociedade atual. Além disso, pode ser a solução para as pessoas que não podem dedicar muito tempo a seus pets.

Como descobrir a personalidade do cachorro?

O primeiro passo para descobrir a personalidade do cachorro é observar seu comportamento diário. Tanto na casa quanto com estímulos externos. Só assim é possível diferenciar condutas boas e ruins.

Os reforços positivos são recomendáveis para destacar as boas atitudes.

Nos reforços negativos, para condutas ruins ou desobediência, jamais utilize a violência. Os mau-tratos traumatizam e retardam a aprendizagem. É preferível elevar o tom de voz, com sinais e privação de mimos ou regalias. Mas não com golpes ou gritos.

A raça e a linhagem podem dar indícios da personalidade do cão. Por isso, é importante saber as características genéticas específicas de sua origem.

A prova de Volhard

Um dos mecanismos para descobrir o caráter de um cão é a prova de Volhard. A prova consiste em apresentar diferentes exercícios ao animal, para evidenciar sua personalidade de acordo com os resultados obtidos. Assim, analisa-se a forma com que o cão se expressa.

Cachorro branco recebendo carinho da dona

Os exercícios propõem 10 estímulos diferentes ao animal:

  1. Chamada (Dirigir-se a pessoas quando chamado)
  2. Acompanhar (Seguir a liderança humana)
  3. Restrição (Facilidade de controle sob domínio físico)
  4. Acariciar (Facilidade de controle pelo carinho)
  5. Elevação (Facilidade de controle em situações de risco)
  6. Buscar (Disposição de fazer algo pelo dono)
  7. Pressão na pata (Resistência à dor)
  8. Ruídos fortes (Reação a sons fortes)
  9. Perseguir (Reação a algo que se move)
  10. Surpreender (Reação a situações inesperadas)

As pontuações de cada teste variam de um a seis, de mais ou menos sociável ou suscetível ao domínio ou socialização. A nota de cada prova e a soma final vão revelando características da personalidade do cachorro.

Fonte da imagem principal: llee_wu

Recomendados para você