A síndrome do schnauzer

05 Janeiro, 2021
Para proporcionar a melhor saúde possível ao nosso animal de estimação, é conveniente conhecer quais são as patologias mais comuns que podem afetá-lo.

A síndrome do schnauzer miniatura, também conhecida como eritrodermia pustular estéril ou dermatite superficial necrótica supurativa, é uma doença exclusiva dessa raça canina. Vamos descrevê-la a seguir.

Se você tiver um schnauzer, tenha isso em mente

O schnauzer miniatura é uma das raças de cães mais procuradas por se tratar de animais de pequeno porte e de caráter tranquilo, perfeitos para a vida na cidade.

Além disso, é necessário destacar a predisposição de outras raças de pequeno porte – como o buldogue francês – a precisarem de consultas veterinárias com frequência, enquanto os schnauzers costumam ter uma boa saúde.

Se você tiver um schnauzer, tenha isso em mente

Contudo, é verdade que eles tendem a desenvolver doenças de origem genética, como algumas dermatoses – por exemplo, a que descreveremos a seguir -, doenças renais, atrofia retiniana ou hipotireoidismo, entre outras.

Para preveni-las, é necessário conhecê-las e manter o controle adequado dos sintomas por meio de consultas veterinárias regulares. Dessa forma, será possível garantir saúde e qualidade de vida suficientes ao nosso animal de estimação.

Síndrome do Schnauzer: breve descrição

Estamos falando de uma doença classificada como rara. Causa uma condição severa de pele que ocorre exclusivamente em cães da raça schnauzers miniatura. Uma síndrome semelhante foi descrita em outras raças de cães. Contudo, enquanto o primeiro caso descrito na história estava relacionado ao uso de xampus de ervas em schnauzers, no restante das raças nenhuma conexão semelhante foi observada.

Síndrome do Schnauzer: breve descrição
Fonte: https://www.curiosfera.com/schnauzer/

A doença foi descrita exclusivamente em indivíduos adultos e uma incidência maior não foi detectada em nenhum dos sexos.

Etiologia

O agente causador dessa doença ainda é desconhecido, mas suspeita-se de uma reação adversa a diferentes alérgenos ou imunógenos absorvidos durante o uso de produtos de higiene ou outros produtos químicos semelhantes.

Sintomatologia da síndrome do schnauzer

  • Sintomas gerais: é comum o aparecimento de febre acompanhada de depressão e letargia.
  • Sintomas cutâneos: alopecia e eritema, geralmente no tronco, embora tenham sido descritos casos em que a cabeça ou as extremidades foram afetadas.
Sintomas
Fonte: Gross T, Ihrke P, Walder E, Affolter V. Skin diseases of the dog and cat. 2nd ed. Oxford: Blackwell Science; 2010.

Destaca-se o aparecimento de manchas mais escuras e edematosas, por vezes com tendência a supurar. Pústulas e bolhas podem aparecer devido à alta temperatura da área afetada. E nas áreas onde o eritema piora, podem aparecer erosão, ulceração e necrose da pele.

Essas áreas afetadas são muito doloridas ao toque.

Evolução da doença

No início, as lesões são localizadas, mas rapidamente se generalizam e afetam os órgãos internos. Nos exames de sangue, são observados sinais de inflamação e níveis muito baixos de albumina. Sinais de danos ao coração, pulmão e fígado também podem aparecer, o que pode ser um indicativo de insuficiência sistêmica futura.

A maioria dos cães afetados tem um prognóstico ruim e morre logo depois.

Diagnóstico da síndrome do schnauzer

Em resumo, o diagnóstico será feito pela compilação dos sintomas clínicos mencionados e dos exames laboratoriais pertinentes. Dentre esses exames, destaca-se a biópsia das lesões cutâneas, para então proceder à sua análise microscópica.

Diagnóstico
Fonte: https://sp.depositphotos.com

Por fim, deve ser feito diagnóstico diferencial com outras patologias cutâneas, algumas até de origem tóxica. A mais semelhante é conhecida como síndrome de Sweet ou dermatose neutrofílica estéril. As duas são bastante semelhantes e às vezes são consideradas fenômenos relacionados.

  • Eritrodermia [Internet]. Es.wikipedia.org. [cited 5 September 2019]. Available from: https://es.wikipedia.org/wiki/Eritrodermia
  • Gross T, Ihrke P, Walder E, Affolter V. Skin diseases of the dog and cat. 2nd ed. Oxford: Blackwell Science; 2010.