Uma águia não abandona o seu ninho durante uma tormenta

Algumas imagens se tornaram conhecidas recentemente por mostrarem como uma águia não abandona o seu ninho, apesar de uma forte nevasca.

As imagens foram capturadas em Hanover, no estado norte-americano da Pensilvânia e geraram admiração pela firmeza com que o animal permaneceu cuidando de seus ovos, independente das condições meteorológicas adversas.

Uma história maravilhosa: a águia não abandona o ninho, embora coberto de neve

A ave em questão é a águia careca americana que, embora estivesse completamente coberta de neve, apenas se movia para remover a neve e continuar com a sua tarefa de proteger e chocar os seus ovos.

A verdade é que estes animais são preparados para sobreviverem em condições climáticas desfavoráveis e em baixas temperaturas.

No entanto, as câmeras não captaram que ela não faz sozinha esta tarefa, mas a alternava com o seu parceiro.

O ninho da águia

A águia

Estas aves monogâmicas apenas procuram outro parceiro devido a morte, desaparecimento ou deficiência de reprodução do companheiro, escolhem um local de aninhamento permanente. Elas, geralmente, fazem o ninho no topo de árvores altas e fortes.

No entanto, elas também podem fazer o ninho em paredes de penhascos, ou mesmo no chão.

Os ninhos que constroem, também os constroem a dois e são verdadeiramente imponentes. O maior ninho já registrado teinha três metros de largura e seis de altura, pesava mais de duas toneladas.

Para acolchoá-lo, as águias usam penas, musgos, ervas e ramos. E, como elas usam o mesmo ninho, ano após ano, elas adicionam materiais e também retiram, para prover um lugar confortável para os novos bebês águias.

Se, por qualquer motivo, o ninho for destruído ou removido, elas constroem outro nas imediações.

Um parceiro exemplar

As fêmea põe de um a três ovos a cada primavera, que são incubados por ambos os pais.

Os filhotes nascem após 35 dias e os cuidados também serão distribuídos entre os membros do casal, até que a jovem águia atinja 12 semanas e seja capaz de se defender sozinha.

No entanto, a taxa de mortalidade é alta. Apenas metade das águias sobreviverão ao primeiro ano de vida. Mas aquelas que o fazem, podem chegar a viver até os 50 anos em estado livre e até os 60 anos se elas estiverem em cativeiro.

Outras características da águia careca:

Estes magníficos animais, reconhecidos por suas penas brancas na cauda e na cabeça – que não é careca – só são superados em tamanho pelo condor americano, dentre as aves que habitam a América do Norte.

Outras características são:

  • Elas têm um bico grande e amarelo, bem como suas pernas e olhos.
  • Elas vivem perto da água e longe das áreas que têm atividade humana.
  • Elas usam as suas garras para pescar.
  • Eles caçam pequenos mamíferos.
  • Se alimentam de carniça ou roubam presas de outros animais.

À beira da extinção

Extinção das águias

Apesar de ser um símbolo nacional dos Estados Unidos da América e aparecerem na maioria dos escudos oficiais, essas aves estavam à beira da extinção até não muito tempo atrás.

Algumas das causas de seu quase desaparecimento foram:

  • Caça por esporte;
  • Perseguição para “proteger” as zonas de pesca;
  • Pesticidas.

O uso do inseticida DDT, por exemplo, causou estragos entre as águias e outras aves que têm o peixe como a maior parte de suas dietas. Este veneno limita a capacidade de reprodução desses animais, por enfraquecer as cascas de seus ovos.

Um presente mais brilhante

Desde 1972, quando se restringiu o uso do DDT, começou um ressurgimento das águias dos Estados Unidos. Isso também contribuiu para alguns programas de reintrodução.

No entanto, embora a população destas aves tenha aumentado em grande parte dos Estados Unidos, elas são mais abundantes no Alasca e no Canadá.

Além disso, há exemplares no norte do México e na ilha de Porto Rico.

Exemplos a seguir

Talvez os seres humanos devam aprender muito com esses animais, por exemplo, a protegem os seus filhotes e também a dividirem o trabalho e os cuidados.

E, lembre-se que uma águia não abandona o seu ninho, apesar de uma tempestade de neve impressionante. Isso deve nos servir de exemplo para não sermos desencorajados em situações adversas que vida pode nos apresentar enquanto criamos nossos filhos.