Brigas organizadas de cães, maus tratos no ring

brigas organizadas de cães

Os cães de brigas organizadas são treinandos desde que são filhotes. Estas práticas são punidas pelo Código Penal em muitos países. Entre as raças que mais são utilizadas para este tipo de práticas ilegais está o American Staffordshire Terrier, um cão forte e valente. Vamos conhecer um pouco mais sobre o sórdido mundo das brigas organizadas de cães.

Brigas organizadas de cães: cruéis e ilegais

brigas organizadas de cães

As brigas organizadas de cães implicam em diferentes questões, todas ilegais, e que vão desde o sofrimento até a morte dos animais, passando pelo roubo de cães para destiná-los a este sórdido espetáculo. A polícia tenta deter os envolvidos neste fluxo de crueldade e tortura com os cães e que, obviamente, atuam de forma clandestina e itinerante.

Na Espanha, no ano de 2012, foi colocado em funcionamento por parte do Serviço de Amparo à Natureza da Guarda Civil (Seprona), vários processos disciplinares em torno das brigas organizadas de cães, prática ilegal, cruel e punível.

Em muitos países, os serviços públicos colocam a disposição da população diferentes instrumentos e telefones para evitar esta prática ilegal das brigas organizadas de cães. Desta forma, as pessoas poderão enviar, através do celular, tanto vídeos como fotografias e mensagens que permitirão identificar pessoas e lugares envolvidos em atividades de brigas de cães. Estas medidas estão englobadas em uma estratégia mais ampla para combater as brigas organizadas de animais.

Apostas e maltrato de animais

Quanto aos organizadores das brigas, trata-se de pessoas com todos os tipos de perfis, desde pessoas com altos níveis econômicos até outras com reduzidos recursos e formação. A clandestinidade protege os participantes das brigas de cães que, além de tudo, fazem da Internet uma útil ferramenta para a organização destes espetáculos lamentáveis.

Às dificuldades lógicas da polícia para seguir o rastro dos organizadores de brigas, se adiciona o fato de que estes tipos de detenções só podem ser levados a cabo se for possível pegar “in fraganti” os culpados. Para facilitar o trabalho dos policiais, é fundamental a colaboração cidadã como instrumento para frear e denunciar as brigas organizadas de cães.

Os dados estatísticos revelam que os bairros periféricos são os locais mais utilizados para a organização das brigas.

Os maus-tratos nas fábricas de cães de briga

O caminho de um filhote de cachorro que foi escolhido para brigar é cheio de sofrimento. É um circuito de tortura que começa pouco depois do nascimento, já aos três meses. Neste sentido, o animal é submetido a uma vida de crueldade, violência e falta de amor, para que ele desenvolva uma agressividade que o “ajudará” a ser melhor em uma competição.

As brigas organizadas de cães, um delito com pena de prisão

Na Espanha, o Código Penal estabelece que as brigas de cães estão tipificadas como delito: “que por qualquer meio ou procedimento maltrate injustificadamente a um animal doméstico ou domesticado, lhe causando a morte ou lesões que prejudiquem gravemente sua saúde, será punido com a pena de três meses a um ano de prisão“.

Também, na Espanha, as leis de amparo animal de várias Comunidades Autônomas punem como falta muito grave a organização e o desenvolvimento das brigas de cães.

Entre as pistas que podem fazer suspeitar que em determinado local são realizadas brigas de cães, está o movimento de cães (sobretudo de certas raças como o American Staffordshire Terrier ou Bull Terrier) e reuniões em horas inoportunas de grande quantidade de pessoas com animais.

Ações de resgate em brigas organizadas de cães

brigas organizadas de cães

Entre as atuações da autoridade para defender os animais estão:

  • O resgate de animais das vias primárias, secundárias e de alta velocidade
  • Oferecer amparo aos animais abandonados e maltratados.
  • Uma resposta eficaz diante dos perigos da agressão animal.
  • Impedir e enviar às autoridades os infratores pela venda de animais em via pública.
  • Oferecer ajuda no resgate de animais silvestres e entregá-los às autoridades competentes para seu resguardo.
  • A retirada de animais que participem de manifestações.
  • Ações para impedir e entregar às autoridades os infratores que participem e promovam brigas de cães.

Todos devemos colaborar de diferentes maneiras para evitar estes tipos de práticas e não assistir como espectadores passivos. Se não fizermos nada para evitar, se não ajudarmos, estas práticas selvagens continuarão.