Como evitar que seu cachorro peça comida quando alguém está comendo

Certamente, em muitas ocasiões, enquanto você estava comendo, seu mascote deve ter começado toda uma cena, com muitos latidos, tudo isso para pedir comida. Caso essa situação não seja mudada, pode se tornar muito incômoda, principalmente se justo nesse dia você tiver visitas em casa. Mas, como podemos modificar essa conduta nos cachorros?

Para modificar qualquer comportamento nos cachorros, primeiro você tem que começar a entender o ritual de alimentação de seu cão. Pedir comida é próprio de sua natureza, já que seu adorável mascote é uma espécie caçadora. Por isso, é natural que enquanto você come ele esteja atento a cada movimento e alimento que você leva à boca. Mas nem tudo está perdido, esse hábito pode ser mudado, se educarmos nosso cão. É por isso que a seguir compartilhamos algumas dicas.

Evite compartilhar sua comida com o cão

A primeira medida a ser tomada é evitar dar comida para o cão enquanto você estiver comendo. Se estiver tomando o café da manhã, almoçando ou jantando, não caia no erro de compartilhar sua comida com ele. Todos os integrantes da família devem seguir essa regra. Se o cão pedir comida, ignore-o, caso contrário insistirá até você submeter à vontade dele.

Estabeleça uma rotina diária de alimentação

cachorro-comendo2

Seu cão não pode comer em qualquer hora do dia, deve-se ter um horário determinado. Por exemplo, os filhotes com menos de cinco meses devem se alimentar, no mínimo, quatro vezes por dia, enquanto que os adultos devem comer duas vezes por dia. Se você acostumar seu cão a seguir estes horários, poderá controlar melhor sua alimentação e saúde.

Você também pode tentar colocar seu cão para comer no horário em que você come. Esta medida pode ser eficaz caso você passe bastante tempo em casa.

Implemente uma série de recompensas

Se o seu cachorro insistir ainda em pedir comida, diga NÃO e mande-o sentar. Quando terminar de comer, você pode recompensá-lo com alguma guloseima para cachorros. Assim ele se acostumará a não pedir, já que sabe que ao final terá uma recompensa. Com o passar do tempo, seu mascote interiorizará esse comportamento e não será mais necessário ter que dar um prêmio.

Com relação à guloseimas para cães, lembre-se de comprar aquelas que não contenham sabores artificiais e que estas recompensas nunca devem ultrapassar 10% da alimentação de seu cão. Você também pode testar uma guloseima natural, como uma fruta madura ou outro vegetal. Mesmo que seja estranho para você, cães adoram esses alimentos. Pode usar um pedacinho de maçã, melão ou até mesmo brócolis.

E se sairmos para comer com nosso cachorro?

perro-pide-comida

Na Espanha e em vários outros países, inclusive no Brasil, existem alguns restaurantes que permitem a entrada de mascotes. Barcelona, Madri ou Gijón estão à frente com relação a este tipo de estabelecimento. Mesmo que neles seus cachorros possam entrar livremente, para que sua refeição não se converta em um pesadelo gastronômico, é necessário tomar certas precauções.

Antes de sair, o ideal é alimentar seu cão. Com a barriga cheia é menos provável que eles façam bagunça.

Se é filhote e ainda não está bem treinado, certamente será difícil evitar que lata ou choramingue. Nessa idade, estes pequenos possuem muita energia. Por isso, nestes casos, a melhor opção é que, antes de ir ao restaurante, você faça uma parada em algum parque. Deste modo, quando chegar até ao local, seu cão já estará cansado e certamente preferirá ficar deitado.

Se o restaurante não tiver tigelas para o cão, peça ao garçom que lhe traga um recipiente com água, assim seu cão ficará hidratado. E, para que ele não se aborreça, pode levar algum brinquedo para distraí-lo.

Conheça seu cão. Se ele apresenta indícios de que se assusta ao ver outras pessoas ou outros cães, talvez sair para comer juntos pode não ser a melhor das ideias. Por isso, assegure-se de que seu cachorro siga suas ordens quando estas são pronunciadas, ordens como “sente”, “quieto” e “venha aqui”. Se seu cachorro não consegue seguir essas regras básicas de comportamento, o mais adequado é deixá-lo em casa.

Para finalizar lembre-se de que, mesmo que seu mascote tenha um bom comportamento, enquanto ele estiver passeando em um espaço público ou comendo em um restaurante, deve estar sempre com a coleira e, se necessário, com uma focinheira.