Curiosidades sobre as patas dos cães

Patas dos cães

É normal que, para entender o que o seu cão quer dizer, você tente interpretar os gestos de seus olhos, os movimentos de suas orelhas ou de sua cauda. Entretanto, você sabia que existem outras partes no corpo de seu animal de estimação que podem lhe dar muitas informações? Conheça agora algumas curiosidades sobre as patas dos cães.

Sejam esbeltas e elegantes, atléticas ou musculosas, as patas de seu cão são, além de uma importante fonte de informações, um exemplo fascinante de adaptação.

Quais partes formam as patas dos cachorros?

As patas dos cães são compostas por diversas partes. Apesar de não ser fundamental conhecer todas elas, contaremos para você para que tenha mais informação. As patas são compostas de cinco partes:

• Garras e unhas;
Almofadas digitais (coxins), ou dedos na parte mais macia;
• Almofada do metacarpo, que corresponde à nossa palma da mão;
• Ergôs, ou dedo interno;
• Almofadas do carpo, que são um coxim extra nas patas dianteiras e agem como um freio.

As patas dianteiras e traseiras do cão são diferentes. As patas traseiras são compostas pelo fêmur, tarso (osso do calcanhar), metatarso (ossos localizados entre o tarso e as falanges) e falanges.

Por sua vez, as patas dianteiras são compostas pelo úmero, rádio, ulna, carpo, metacarpo e falanges nos dedos.

Além desses ossos, as pernas dos cachorros são formadas por pele, tendões, ligamentos, músculos, tecido conjuntivo e veias.

almofadas dos cães

Funcionamento das almofadas

Ambas as almofadas situadas na altura dos dedos e no metacarpo servem para que o cão amorteça o impacto de golpes e quedas, protegendo os ossos e articulações da pata. Os coxins do carpo servem de freio, bem como um ponto de equilíbrio em terrenos íngremes ou escorregadios.

As almofadas localizadas na planta da pata dos cães têm um tecido gorduroso que isola as camadas internas da pata do calor. Dessa forma, eles suportam caminhar por superfícies mais quentes. Mas não abuse, pois ainda podem se queimar e desenvolver feridas dolorosas.

Curiosidades sobre as patas

As patas do cão possuem uma particularidade. Quando o animal entra em contato com uma superfície fria, o sangue no interior das patas também esfria. Para evitar o congelamento, esse sangue é transferido para outras partes do corpo que estejam mais quentes.

Graças a essa característica, a comunidade científica propôs que os cães evoluíram em climas mais frios antes de se espalharem para as regiões mais quentes do planeta.

Da mesma forma, a pele das patas é muito mais grossa e áspera que qualquer outra zona do corpo do cão. Portanto, sempre o manterá protegido enquanto caminha por superfícies ásperas ou irregulares. A suavidade das almofadas do cachorro é determinada pelos tipos de superfície com que o cão tem contato frequente.

No entanto, e apesar de que as almofadas possam apresentar calosidades, essa segue sendo uma área muito sensível do cão e é através dela que os cães obtém diferentes informações sobre o terreno.

Cachorro brincando

As patas também contêm glândulas sudoríparas, que permitem ao cão transpirar através delas. Dessa forma, o cão estabiliza um pouco de sua temperatura corporal, além de evitar danos aos ossos das patas.

O quinto dedo de seu cão, o ergô, às vezes pode ser retirado através de cirurgia, mas as opiniões sobre a real necessidade desse tratamento estão divididas. Acredita-se que esses dedos sejam polegares vestigiais. No entanto, os cães os utilizam para melhorar seu equilíbrio e também quando cavam, além de melhorar a aderência das coisas que eles gostam de mastigar.

Seja como for, as patas de seu animal de estimação são um verdadeiro tesouro para eles, pois os ajudam a manter o equilíbrio e se moverem normalmente. Nunca deixe de prestar atenção a essa região, da mesma forma que faria com sua pele, pelos ou dentes.