Como levar um gato para passear

levar um gato para passear

Se seu bichano passa seus dias dentro de casa, possivelmente você já deve ter considerado a opção de levá-lo para tomar um pouco de sol e de ar fresco. Partindo do princípio de que não está lidando com um cão, você deve saber que se encontra diante de algo um pouco mais complicado. Contaremos o que é preciso levar em conta na hora de levar um gato para passear.

Levar um gato para passear ou não? Eis a questão

Então, superado o tema de que seu amigo felino não é um cão, a primeira coisa que você deve fazer é colocar na balança os prós e os contras de levar um gato para passear, e só concretizar a saída se o animal se sentir bem com essa atividade.

gato-correia

É que a questão do passeio dos bichanos gera bastante controvérsia entre os especialistas. Há os que pregam que pelo simples fato dos felinos domésticos fazerem suas necessidades em uma caixa de areia, que eles não deveriam ser privados de uma boa caminhada ao ar livre, principalmente se o animal tem tendência a querer fugir.

E também há os que sustentam que, ao invés de benefícios, levar o gato para passear ao ar livre, na maioria dos casos, provoca estresse e temor.

No meio dessas opiniões ficam os gatinhos. Por isso, entre as duas posições extremas, como sempre, teremos que procurar um meio termo e fazer o que costuma ser mais conveniente para o pet.

Contaremos o que se deve levar em conta antes de levar um gato para passear.

Como proceder antes de levar um gato para passear

Antes de mais nada, você deve acostumar o seu bichano ao uso da correia. Assim, reúna bastante paciência. Então:

  • Mostre a ele o peitoral que irá utilizar para levá-lo para passear. Deixe que ele o cheire, brinque e vá se acostumando a ele.
  • Coloque o peitoral, nunca uma coleira. Pergunte ao veterinário qual é o melhor modelo para o seu bichano.
  • Se o animal aceitar sair com o peitoral, coloque a correia e permita que ele se mova livremente.
  • Pegue a correia e caminhe junto a ele, sem forçá-lo.

Leve em conta que os pontos anteriores devem ser realizados passo a passo, sempre em um lugar fechado, e deixando passar pelo menos dois dias entre um treino e outro.

Além disso, é conveniente premiar o bichano com algum alimento de sua preferência, para que ele relacione o peitoral e a correia com algo positivo.

O que levar em conta antes de sair com seu bichano

Superados estes testes, é hora de tentar empreender o primeiro passeio. Leve em conta que:

  • Os passeios dos bichanos devem ser breves e em lugares tranquilos. Prefira algum jardim ou parque privado.
  • Deve-se evitar o contato com o movimento típico de uma grande cidade.
  • Se vocês cruzarem com outros gatos ou cães durante o passeio, ele pode se assustar e sair machucado.
  • O bichinho tem que estar corretamente desparasitado e com as vacinas em dia antes de levá-lo para fora de casa.
  • Se o bichano mostrar sinais de estresse ou de temor, não insista. Retorne o mais breve possível para casa.
  • Se o seu amigo felino não estiver esterilizado, não o leve em época de cio.

Um passeio pelo parque

gato-com-correia

Considere que nem todos os bichanos são iguais e que além disso influi muito em sua forma de ser a maneira como eles foram criados. Mas embora sejam animais acostumados a sair sozinhos, o fato de levá-los com correia pode igualmente assustá-los, já que eles não estão no controle da situação.

Alguns gatos preferirão continuar se limpando e dormindo tranquilos em algum almofadão ao invés de andarem por lugares desconhecidos.

Entretanto, como dizíamos no começo, um pouco de ar e sol sempre são uma boa opção para que o bichano possa se deitar por um momento na terra ou lixar suas unhas em um tronco.

Por isso o melhor é que você tire da cabeça a ideia de passear pela rua com seu bichano. Se você não tem um jardim ou quintal em sua casa ou na casa de um familiar ou amigo, tente encontrar um parque pouco movimentado e leve o seu gato até lá em uma caixa de transporte.

Opções para que um gato se divirta dentro da casa

Se seu bichano resistir aos passeios ou se estressar muito, desista. Sempre há outras opções para que ele se divirta dentro da casa:

  • Brinque diariamente com ele.
  • Instale uma árvore para gatos.
  • Procure oferecer esconderijos diversos (caixas, caixas de transporte abertas, etc.).

E se você ficou com vontade de levar o seu gato para passear, considere seriamente a opção de adotar um cão.