Os cães podem ter ataques de pânico?

ataques de pânico

É possível que muitos não saibam, mas os cães, assim como nós, podem sofrer ataques de pânico. Estes podem ser ocasionados por ruídos fortes, um acidente na estrada ou uma briga com outro cão. Seja qual for a situação, devemos saber o que gera este ataque de pânico e o que podemos fazer a respeito.

Por que os cães têm ataques de pânico

seu-cao-nao-latir

Nesse aspecto, entram em jogo vários fatores, entre eles, a raça e as circunstâncias vividas. Por exemplo, um cão que tenha sido maltratado apresentará sinais de ansiedade e medo em momentos tensos. Talvez isso ocorra ao ouvir gritos em nossa casa ou na casa do vizinho.

Entretanto, isto não é comum. Os fatores habituais predominantes que levam o nosso cão a sofrer ataques de pânico são os ruídos fortes. É o caso de tiros, rojões, trovões e inclusive as sirenes de ambulância.

Estes ataques de pânico os fazem agir de diferentes formas. Alguns agem de maneira agressiva, outros tentam se esconder do ruído e outros lutam para fugir de casa. Em todas as situações, o animal poderia terminar tendo uma lesão pela força que o move a agir com tal ansiedade.

Realmente, há muitos aspectos que não podemos evitar, mas podemos sim fazer algo a respeito.

O que fazer se seu cão tiver ataques de pânico

Para evitar lesões e mais traumas em nosso animal, é importante que saibamos como agir. As reações aos ataques de pânico nunca irão melhorar se não agirmos a tempo, sabendo exatamente o que devemos fazer.

A primeira coisa a fazer é prestar atenção a como respondemos quando vemos que o nosso cão tem um ataque de pânico. Normalmente, tendemos a mimar muito o animal com palavras melosas e carinhos, mas isto não faz nada além de reforçar seu comportamento, já que o animal se sentirá como se estivéssemos felicitando-o por sua atitude.

Também há o outro extremo. Os donos que brigam com o animal por ele se sentir assim. Isso tampouco é bom, pois o animal não pode evitar sentir medo e brigar apenas fará com que ele relacione seu pânico com algo ainda mais negativo e, consequentemente, fará com que ele sinta medo em dobro.

É necessário encontrar o equilíbrio entre os extremos, quer dizer, devemos lhe fazer ver e entender que não está acontecendo nada e que estamos ali. Às vezes ele precisa ficar sozinho, porque se ficarmos muito em cima dele não estaremos fazendo nada além de reforçar sua conduta.

Há cães que sofrem um medo descontrolado e para isso há técnicas que podem ajudá-los a melhorar. Por exemplo, para os cães com medo de ruídos fortes, existe a exposição gradual ao som, que consiste em emitir o som que lhe assusta em um volume baixo até chegar a um volume alto, podendo parar a qualquer momento.

Porém, se sentirmos que o medo de nosso animal é descontrolado e que não obtemos melhorias, levá-lo ao veterinário é sempre o melhor a fazer. Ele poderá determinar a causa e como agir segundo o caso.

Como saber se o nosso cão tem ataques de pânico

veterinario

Para saber se nosso cão tem pânico, devemos observar seu comportamento diante de várias situações. Nosso animal de estimação sempre nos dá sinais, que nos ajudam a saber como ele se sente a cada momento. Temos que ficar atentos a estes, que são:

  • Vocalização. Se o cão grita para que possamos ir até onde ele está
  • Fazer suas necessidades em casa. Se nunca tiver feito isso, é possível que estes “acidentes” sejam causados por um ataque de pânico
  • Conduta destrutiva. Esta poderia ocorrer sobretudo em janelas e portas, procurando uma saída para estar com seu dono e sentir seu amparo.

Os sintomas físicos seriam respiração agitada, diarreia, vômitos, artrite, anorexia, tremores, depressão e outros.

Esteja atento ao seu animal de estimação e se notar que ele apresenta estes sinais, e que com os nossos conselhos você não consegue acalmá-lo, vá ao veterinário. Ele será quem melhor poderá tratar este medo.