Os cães são os melhores amigos dos diabéticos

melhores amigos dos diabéticos

É bem conhecida a importante ajuda que os cães representam para as pessoas com alguma deficiência. Os cães também podem ser extremamente úteis e verdadeiros amigos dos diabéticos.

Entre os avanços científicos, sabemos que os cães são capazes de alertar as pessoas epiléticas quando elas estão prestes a sofrer um ataque, também são capazes de detectar alguns tipos de câncer, têm uma sensibilidade especial para com as pessoas que sofrem de alguma forma de deficiência mental e agora também sabemos de cães que podem detectar diabetes.

A forma de detectar diabetes, os amigos dos diabéticos

infecções-por-beijar-cães

Alguns pacientes com diabetes perceberam que seus cães tinham um comportamento um pouco estranho antes deles virem a sofrer uma crise devido à sua doença. O animal de estimação de alguma forma os avisou de que algo não estava bem.

Estas situações têm levado a estudos para tentar provar se os cães podem mesmo detectar baixos níveis de glicose, tão perigosos para os diabéticos.

Estudos têm demonstrado que, quando ocorrem alterações no nosso corpo, o cheiro do mesmo se altera e este tipo de mudança é o que os cães detectam graças ao olfato e suas qualidades.

Tipos de cães: grandes amigos dos diabéticos

Na hora de cuidar de pessoas com diabetes, existem dois tipos de cães:

  • Cães de alerta. Estes animais alertam quando ocorre irregularidades no nível de açúcar no sangue.
  • Cães de resposta. Embora eles não possam detectar a variação no nível de açúcar, são treinados par trazer a medicação e para avisar alguém sobre a situação.

Treinando cães para ajudar diabéticos

Atualmente, não há muitos centros onde se treinam cães para detecção de diabetes, é um trabalho meticuloso e difícil, mas há uma crescente demanda por esses assistentes especiais, que representam uma grande ajuda, especialmente para crianças que sofrem de diabetes.

Estes cães amigos dos diabéticos recebem treinamento personalizado para conhecer bem o odor de seu dono e todas as variações possíveis, ou seja, cada cão é treinado para cheirar uma pessoa. Tenha em mente que, quando entramos em um processo de hipoglicemia, o corpo secreta uma grande variedade de hormônios.

Este tipo de treinamento não é barato, mas vale a pena. Eles são treinados para detectar altos ou baixos níveis de açúcar no sangue e os seres humanos serão avisados pelo cão através de sinais.

Tudo isto é conseguido pelo grande sentido do olfato que os cães têm, que também lhes permite detectar drogas e bombas. Por isso, os cães também são treinados para farejar e detectar difíceis odores, como os emitidos por pessoas sem insulina. Estes cães são treinados para identificar, nas mudanças de cheiro, os níveis de açúcar e compará-los com os de seus donos em estado normal.

Raças mais adequadas para programas de detecção de diabetes

Embora todos os cães sejam capazes de farejar e de intuir situações anormais em seus donos, algumas raças são mais propensas a isso do que outras. Por exemplo, as raças mais comumente utilizadas neste tipo de programas de rastreio são os Labradores ou Golden Retriever, que detectam melhor os cheiros humanos, especialmente as mudanças nos níveis de açúcar, graças a um sentido muito preciso do olfato.

Mas não é só isso, foram feitos diferentes testes que confirmaram que estes animais, considerados os melhores amigos do homem, podem identificar indivíduos afetados por tumores na bexiga, ovários, pele e pulmão.

Outras doenças

cães-que-entendem-a-língua-dos-sinais

Fonte: www.abc.es

Alguns Centros de Formação adestram cães para serem detectores de diferentes patologias, tais como surtos de epilepsia, baixa de açúcar no sangue e até mesmo para localizar o câncer em uma pessoa.

Embora não se tenha ainda nenhuma evidência para garantir que os cães podem perceber que uma mulher está grávida, há muitos casos que provam que eles podem fazer isso sim. Entre os argumentos que defendem esta hipótese está o privilegiado sentido do olfato dos cães, que percebem alterações nos hormônios e feromônios de mulheres neste estado.

Em alguns casos, gatos e cães amigos dos diabéticos têm mostrado uma curiosa capacidade para prever a morte. O caso mais famoso é o de Oscar, o gato de um lar para idosos em Rhode Island (Estados Unidos) que deita ao lado dos idosos do centro no mesmo dia em que eles morrem.