8 vantagens de adotar um gato idoso

abril 26, 2017

Dar a um animal a oportunidade de viver em um lugar cheio de amor é uma atitude maravilhosa. Um bicho de estimação é o melhor presente que podemos receber, não importa a nossa idade. Embora a maior parte das pessoas escolha um filhote, adotar um gato ancião tem muitas vantagens. Essa atitude faz bem tanto para ele quanto para você. Neste artigo, contaremos a você as principais vantagens dessa decisão.

Por que adotar um gato idoso e não um bebê?

Infelizmente, nos abrigos de animais, os primeiros a serem adotados eram os filhotes. As pessoas acreditam que dessa forma poderão criar o felino à sua maneira e terão um bicho de estimação por mais tempo. No entanto, um gato ancião também tem as suas vantagens:

1. Não há surpresas

acariciar um gato

Quando adotamos um gato adulto, já sabemos como será a sua personalidade e tamanho. Os gatinhos podem ser muito bonitos durante os primeiros meses de vida, mas depois começam a mudar de comportamento e crescem. Se você busca um mascote tranquilo desde o começo, então é melhor escolher um felino mais velho.

2. Não são problemáticos

Muitos pensam que um gato ancião ainda está em um abrigo porque é mau, ataca ou não se dá bem com outras pessoas ou animais. Mas, na maioria dos casos, ele está ali porque seus donos faleceram ou mudaram de casa. Ou porque se perdeu ou ou foi abandonado, ou os antigos proprietários desenvolveram alergias ou tiveram um filho. Mas nunca, em hipótese alguma, podemos pensar que o animal “fracassou” em ter um lar.

3. Não destroem a casa

Um dos problemas mais comuns entre aqueles que adotam gatos filhotes é que, uma vez que chegam em casa, os animais ficam loucos com os móveis, as roupas, os sapatos… é difícil de entender como uma bolinha de pelos tão simpática é capaz de rasgar tudo o que encontra pela frente. Por sua vez, gatos idosos são mais tranquilos e não têm tanta energia para destruir os seus objetos pessoais. Você ficará livre de preocupações!

4. Companheiros ideais para pessoas mais velhas

Podemos dizer que existe uma espécie de simbiose entre os bichos de estimação e os seus donos. Em muitos casos, ambos se complementam, e, em outros, precisam ser iguais para conviverem melhor. Se tivermos vontade de adotar um gato para ser a companhia de uma pessoa mais velha, o melhor é escolher um gato que já tenha pelo menos 5 anos de vida.

Por quê? Eles são mais tranquilos e não destroem os objetos de casa. Além disso, a pessoa idosa não terá que se preocupar tanto em cuidar do animal, que já é mais independente. Por último, talvez ambos vivam juntos pelo mesmo número de anos.

5. Já aprenderam tudo

Quando temos um gatinho bebê, devemos explicar a ele que deve usar a caixa de areia e todas as “regras” da vida familiar. Os gatos mais velhos, por sua vez, já sabem onde fazer as necessidades e como se comportarem em casa. E se ele apresentar algum problema de comportamento, a culpa não será sua, mas dos antigos donos.

6. Serão totalmente agradecidos

Como muitos gatos adultos, uma vez que chegam ao abrigo, não têm a sorte de serem adotados, ao escolher levar para casa um deles, você será para o animal um verdadeiro super-herói. O felino não hesitará em agradecer a você. Será uma grande mudança na vida do bichano e você verá que para a sua também.

7. Não será uma “brincadeira”

o pelo do gato

Durante a época de Natal, muitos abrigos recebem pais interessados em adotar bichos de estimação para os filhos. Infelizmente, o “encanto” pelos gatos termina em poucos meses, quando crescem ou se entediam “desse brinquedo”. Um gato adulto, por sua vez, ensinará aos pequenos sobre fidelidade e amor, assim como também os ajudará a se comportarem melhor e a não fazerem tanta bagunça.

8. Ideal para ficar muitas horas sozinho

Se você trabalha o dia todo, é provável que não tenha tempo de se dedicar a um bicho de estimação, muitos menos se for um filhote. Os gatos adultos quase não precisam de cuidado ou atenção, além disso, adoram passar um tempo sozinhos, porque se sentem mais tranquilos e podem dormir à vontade.

E então? Já decidiu adotar um gato idoso?