A insuficiência cardíaca em cães

· março 24, 2018

Os diagnósticos de insuficiência cardíaca em cães crescem, afetando, principalmente, os pacientes caninos de idade média ou avançada. A doença não tem cura, mas o diagnóstico precoce possibilita um tratamento eficaz, garantindo a sobrevivência digna do animal. A seguir, vamos falar mais sobre a insuficiência cardíaca e suas consequências:

O que é a insuficiência cardíaca?

Insuficiência cardíaca é a terminologia médica utilizada para denominar vários transtornos do coração. Ocorre a insuficiência quando um órgão não consegue exercer plenamente as suas funções por causa de alguma anomalia. No caso do coração, a insuficiência está no fato dele não ser capaz de fornecer a quantidade necessária de sangue ao organismo.

Para tentar preservar o equilíbrio orgânico, o corpo ativa certos mecanismos para assegurar a oxigenação de órgãos e tecidos, mas a intensificação da insuficiência cardíaca costuma impedir essas medidas compensatórias. O problema afeta os seres humanos, cães e gatos de maneira muito parecida.

Cachorro segurando almofada de coração

Autor: Soggydan Benenovitch

Se analisarmos os dados em âmbito nacional ou internacional, os fatos são evidentes. A Associação Americana do Coração constatou que cerca de seis milhões de pessoas vivem com insuficiência cardíaca, só nos Estados Unidos.

Causas da insuficiência cardíaca nos cães

A causa mais comum é uma severa cardiomiopatia dilatada, quer dizer, uma condição que debilita as paredes do coração. Nas fêmeas, a gestação é considerada como uma possível causa de degeneração das paredes e válvulas cardíacas.

No entanto, a doença também está associada aos seguintes fatores:

  • Acúmulo de líquido na bolsa amniótica.
  • Deficiência nas válvulas cardíacas.
  • Dirofilariose canina (doença do verme do coração).
  • Alteração da frequência cardíaca.
  • Hipertensão arterial.
  • Infecção das válvulas cardíacas (endocardite).
  • Tumores cardíacos.

Evolução da insuficiência cardíaca nos cães

A insuficiência cardíaca pode afetar o lado direito, esquerdo ou ambos os lados do coração, e o ponto de origem determina as características e a evolução da doença.

Por um lado, é preciso ressaltar que, quando a insuficiência cardíaca se concentra no lado direito, o sangue não bombeado pelo coração fica acumulado no abdômen.

Por outro lado, as anomalias originárias do lado esquerdo do órgão vital provocam retenção de líquido excedente no pulmão. Em ambos os casos, o acúmulo é muito perigoso devido, ao risco de obstruções ou hemorragias.

Além disso, a insuficiência cardíaca em cães pode provocar o crescimento gradual do ventrículo esquerdo. Esse fenômeno é conhecido geralmente como “cardiomegalia” e, nos casos mais graves, o coração se torna tão frágil que já não consegue mais bombear sangue para o corpo.

Sintomas da insuficiência cardíaca nos cães

O sintoma mais evidente costuma ser o acúmulo de líquido em diferentes partes do corpo, o que gera inchaço. Muito frequentemente, o animal apresenta um aspecto de “barrigão” motivado pela dilatação abdominal.

Outros sintomas característicos da insuficiência cardíaca são os seguintes:

  • Cansaço, apatia e fraqueza.
  • Tosse e dificuldade respiratória.
  • Alteração da frequência cardíaca ou da pressão arterial.
  • Dificuldade ou intolerância a atividades físicas.
  • Desmaios frequentes.
  • Alteração na cor das gengivas (tonalidades cinza ou azul).
  • Crise nervosa.

Esses sinais se tornam perceptíveis com o avanço da doença, que provoca enfraquecimento progressivo das estruturas cardíacas. Por isso, diagnosticar cedo é fundamental para garantir um tratamento eficaz e melhorar a expectativa de vida do animal.

Diagnóstico da insuficiência cardíaca em cães

Ao reconhecer qualquer desses sintomas anteriores, é indispensável procurar o quanto antes o veterinário. O profissional vai solicitar todos os exames necessários.

O diagnóstico de insuficiência cardíaca congestiva costuma abranger as seguintes análises para averiguar a causa da insuficiência:

  • Sangue: para detectar os “vermes-do-coração“.
  • Medição da pressão arterial e exame de esforço físico.
  • Raios X do tórax.
  • Eletrocardiograma (ECG).
  • Ecocardiograma: para verificar a anatomia e o funcionamento das estruturas cardíacas.
Cachorro sendo auscultado por cardiologista veterinária

Tratamento da insuficiência cardíaca em cães

  • O tratamento específico depende da causa da insuficiência cardíaca e do quadro de saúde do animal. Se for diagnosticada a dirofilariose, por exemplo, vai ser necessário desparasitar rapidamente o cão para eliminar os “vermes-do-coração”.
  • Quase todos os cães afetados pela insuficiência cardíaca devem tomar remédios para o resto da vida. O tratamento possibilita uma vida confortável por melhorar as funções cardíacas, embora o animal tenha que realizar todos os exames de controle a cada seis meses.
  • Quando a insuficiência cardíaca em cães alcança um grau moderado, pode haver a necessidade de hospitalização do animal e oxigenoterapia. Se for diagnosticado o acúmulo de líquido no pulmão ou no abdômen, deverão ser realizadas sucções moderadas.