Alergia a pulgas: cuidados extras

· abril 27, 2017

Os parasitas podem causar grandes problemas a nosso cão, como é o caso das pulgas. Elas estão por toda parte e o animal está sempre exposto a suas picadas. Entretanto, você deve tomar mais cuidado se o seu peludo tiver alergia a pulgas.

Pulgas: o que são e como agem?

Autor: LuAnn Snawder Photography

As pulgas são pequenos parasitas sem asas, mas com seis patas, sendo o último par mais desenvolvido, para permitir que saltem grandes alturas até suas vítimas. Esses minúsculos insetos se alimentam do sangue dos animais hospedeiros. Enquanto houver sangue suficiente, a pulga terá um verdadeiro lar.

As pulgas se prendem ao pelo ou pele do animal, normalmente nas costas, dorso e abdômen. Em filhotes, esses parasitas são mais comuns na cabeça, orelhas e pescoço.

A picada das pulgas pode provocar irritação e perda de sangue em nossos bichos de estimação. Elas também agem como transmissores de doenças entre pessoas e cães. Sua saliva é o motivo que leva muitos cachorros a desenvolverem alergia a esses parasitas, conhecida como Dermatite Alérgica à Picada de Pulgas (DAPP).

O que é a alergia à pulgas ou DAPP?

A Dermatite Alérgica à Picada de Pulgas é causada pela saliva do parasita, que causa prurido, irritação, inchaço e faz o cão coçar, lamber e até morder a área afetada. Além disso, também pode causar queda de pelo.

Essa alergia costuma afetar com maior frequência partes do corpo como início da cauda, abdômen, coxas e virilha.

Em caso de alergia a pulgas, outro sintoma comum é a vermelhidão excessiva da pele do cão. Nesses casos, os cuidados e a prevenção devem ser minuciosos.

Como prevenir a alergia a pulgas

medo do veterinário

Como diz o ditado, a melhor defesa é o ataque. Por isso, atacar as pulgas antes que elas infestem o nosso peludo será nossa melhor chance de lutar contra elas e preservar a saúde de nosso bicho de estimação.

Embora seja possível encontrar diversos produtos antiparasitários à venda no mercado, eles contêm altos níveis de produtos químicos e podem prejudicar o pelo e a pele de nosso animal. Mesmo sendo possível encontrar alguns menos nocivos, não será suficiente. Devemos evitar uma nova infestação.

Para isso, existem alguns remédios caseiros que podem afugentar esses insetos. Ao mesmo tempo, tente não expor o cachorro a situações e ambientes diferentes ou, pelo menos, tente protegê-lo antes de fazer isso.

  • Luz e água: Coloque água em uma tigela com um pouco de detergente, evitando criar espuma. Em seguida, deixe o recipiente embaixo de uma lâmpada acesa por uma noite inteira. Ao acordar, você verá que a tigela estará cheia de pulgas. Repita o processo por alguns dias. Você verá que o número de parasitas irá diminuir. Isso acontece porque as pulga adoram luz e serão atraídas pelo reflexo da lâmpada na água.
  • Suco de limão. As pulgas odeiam o odor e o sabor do limão. Assim, a maneira mais simples, efetiva e rápida de combatê-las é adicionando suco de dois ou três limões aos produtos que você usa para limpar o chão de sua casa. Mas cuidado, nem pense em aplicar essa solução sobre a pele de seu peludo.
  • Poejo. Basta colocar saquinhos de poejo escondidos pela casa para repelir esses insuportáveis parasitas.
  • Lavanda e vinagre. Experimente limpar a casa com uma mistura de um copo de vinagre e 40 gotas de lavanda diluídas em um balde de água. Todas as pulgas que estão infestando sua casa vão morrer ou pelo menos ficar atordoadas. O melhor é utilizar um aspirador de pó em seguida para eliminá-las por completo.