Alergias cutâneas em cães

· fevereiro 26, 2018

O seu cão se arranha ou morde incessantemente com frequência? Não é impossível que, devido a fatores ambientais ou alimentares, ele sofra de algum tipo de alergia. As alergias cutâneas em cães surgem como uma resposta do sistema imunológico a algum agente estranho.

Quais são as alergias cutâneas em cães?

As alergias são mais frequentes do que imaginamos. O ato do animal se coçar incessantemente é um dos sintomas mais comuns diante da presença de alérgenos.

Essas substâncias se encontram na maioria dos ambientes. Tal como acontece com os humanos, apenas alguns cães são sensíveis à sua presença. Por isso, eles manifestam alergias como uma resposta do sistema imunológico a fim de se defender.

Coceira: um dos sintomas de alergias cutâneas em cães

As alergias cutâneas em cães são inflamações que causam desconforto e vermelhidão em certas áreas do corpo do animal. Às vezes, inclusive, há perda de pelos.

Os alérgenos podem ser inalados, ingeridos ou entrar em contato com a pele do animal. Alguns dos mais comuns, são: pulgas, pólen, ervas, alguns alimentos ingeridos pelo cão, ácaros, picadas de insetos, etc.

Em que devemos prestar atenção?

Como dissemos, o sintoma principal são comichões e coceiras. Se o nosso cachorro se lambe ou morde continuamente, é hora de levá-lo ao veterinário.

 Os sintomas usuais são:
  • Vermelhidão da pele, especialmente entre os dedos, as almofadas das patas e atrás das orelhas.
  • A pele fica seca e escamosa. Também pode haver a presença de erupções cutâneas.
  • Os espirros frequentes também devem ser vistos como sinais de possíveis alergias.

Muitos desses sintomas, de fato, são causados ​​pelo desconforto sentido por causa da alergia. Não é difícil, portanto, estar alerta ao aparecimento desses sinais.

O que fazer com esses sintomas?

A primeira coisa é ir ao veterinário. O profissional, após o diagnóstico do problema, prescreverá a administração de injeções, shampoos tópicos, dieta equilibrada ou medicamentos orais, dentre outros possíveis tratamentos.

Para determinar o caminho a seguir, o veterinário pode realizar uma raspagem e, em sequência, uma análise de biopsia ou exame de sangue. Com isso, será possível determinar exatamente o tipo de alergia, sua gravidade e a dose de medicação adequada ao caso.

Possíveis tratamentos

Todas as rotas de tratamento terão por objetivo eliminar o alérgeno.

No caso de administração de anti-histamínicos, que são principalmente injetáveis, eles têm um efeito prolongado. Seu uso deve ser feito ​​com precaução e conforme prescrito.

Quando as causas das alergias cutâneas em cães estiverem relacionadas com a dieta, o animal precisará de uma dieta especial e livre de potenciais alérgenos. É importante, nesse caso, seguir com rigor a dieta pelo tempo recomendado.

Se for um problema causado por fatores externos, como pólen ou poeira, será importante cuidar para que o animal viva em ambientes livres dessas substâncias.

Em todo caso, é essencial manter uma higiene adequada. Tanto nos ambientes onde o cão fica quanto na pele do animal. Para isso, os banhos com produtos especiais são importantes, e manter o cão livre de pulgas é essencial. Lembre-se de que, em muitos casos, elas são as principais causas de alergia.

Se há pulgas, é necessário realizar um controle nos momentos em que o aparecimento dessa praga é mais comum. Especialmente, em épocas de calor. Vale a pena ventilar frequentemente a casa e o lugar onde o seu animal de estimação dorme. Dessa forma, não só as pulgas, mas os ovos também são eliminados. Com isso, evita-se uma proliferação futura.

Pastor alemão sendo examinada por veterinária

Do mesmo modo, é importante consultar o profissional antes de usar qualquer tipo de produto contra alergias. Esse é o caso dos shampoos ou detergentes para animais.

Alergias cutâneas em cães: risco de vida?

As alergias cutâneas em cães podem ser um problema para a vida do animal, dependendo do alérgeno ao qual ele é sensível. No caso de alergia à ácaros, pólen, etc., é possível que ocorra um caso crônico que faça com que o cachorro necessite de medicação por um longo período de tempo.

Prevenção: a maneira mais efetiva

Apesar das particularidades de cada caso, a verdade é que, quando se trata da presença de alergias cutâneas em cães, é preciso ter muito cuidado. Você deve prestar atenção aos efeitos colaterais que o animal pode  sofrer.

A prevenção é sempre essencial. Por isso, é sempre importante manter o animal de estimação em ambientes limpos, sem possíveis bactérias. Dessa forma, as alergias cutâneas em cães podem ser evitadas.