Cães no bagageiro de aviões: tenha cuidado

· março 8, 2018

Obrigar um cão a viajar como uma mala deveria ser considerado um crime, já que antes, durante e após a viagem, os cães no bagageiro de aviões, geralmente, podem sofrer algum tipo de abuso quando manipulados como meros objetos, algo que não deveria ser permitido.

“Não vou sem meu cachorro!” é uma frase muito ouvida nos últimos tempos. Animais e pessoas criaram um vínculo tão forte que costumamos tratar nossos pets como pessoas. Isso faz com que nos preocupemos com seu bem-estar e que queiramos cuidar deles como merecem. Essa é a causa da grande controvérsia que está sendo gerada em relação à questão dos cães no bagageiro de aviões.

Se o seu cão tiver um tamanho grande, é impossível que ele possa viajar com você na cabine, por razões óbvias. Somente cães pequenos podem fazê-lo em uma caixa de transporte própria para esse fim.

Ao passar do limite de peso, o bagageiro do avião é a única opção. Você pode até mesmo contratar serviços especiais para garantir que seu animal de estimação esteja bem, mas muitos proprietários ainda temem o tratamento dado aos cães antes, durante e após a viagem.

Perigos para os cães no bagageiro de aviões

De acordo com os relatos e experiências pessoais de donos de animais de estimação, parece que levar cães no bagageiro de aviões é praticamente uma questão de sorte. Sorte de que a equipe seja a certa, sorte de que não haja atrasos, sorte de não tratarem o animal como uma mala.

Há muitos vídeos, disponíveis na internet, em que fica claro o tratamento dado às caixas transportadoras de animais como se fossem malas, jogando-as pelo ar ou no chão.

Cachorro com mala laranja no aeroporto

Por outro lado, os cães no bagageiro de aviões podem necessitar de ar fresco, especialmente no verão. Além disso, o tempo que passam ao ar livre esperando para serem colocados no avião ou, ao chegarem, para serem devolvidos aos seus proprietários, pode causar choque térmico ou hipotermia, dependendo da temperatura.

Muitos cachorros morreram por causa da falta de cuidados com a temperatura. Além disso, carregá-los em uma pequena cabine com pouco oxigênio é cruel. Portanto, muitas empresas dos EUA decidiram não permitir que os animais viajem no porão em seus voos.

Outras escolheram proibir animais apenas quando as temperaturas são extremas. Alguns só permitem quando é estritamente necessário, como no caso de uma mudança de país.

Estatísticas sobre mortes de cães no bagageiro de aviões

Nos Estados Unidos, eles são obrigados a publicar a morte de animais de estimação que viajam nas companhias aéreas. Infelizmente, não há um mês em que um infortúnio desses não aconteça.

Embora, no Brasil, isso não seja feito, dezenas de casos ficaram conhecidos em que, infelizmente, os cães morreram. Portanto, os cães braquicefálicos, aqueles com focinhos achatados e, portanto, com problemas respiratórios, foram proibidos de viajar no bagageiro dos aviões.

Cachorro em bolsa de transporte

Existem muitos vídeos que os usuários compartilharam para mostrar o tratamento que a equipe do aeroporto dá aos animais de estimação. Alguns ficaram surpresos com o bom tratamento que os animais receberam, mas infelizmente a maioria foi tratada como uma mala ou um objeto ainda menos valioso.

Uma experiência real

Janet Sinclair pagou uma taxa extra para se certificar de que eles cuidariam bem de seu cachorro e gato, mas a viagem não terminou bem e ela teve que apresentar uma queixa junto à empresa. Por quê?

Aparentemente, do avião, ela viu como chutaram, embora suavemente, a caixa de transporte de seu gato para movê-la de um lugar a outro. Por causa de um atraso no avião, eles ficaram expostos ao sol por cerca de 45 minutos a uma temperatura de quase 30 ºC.

Seu cão chegou em um estado terrível, quase morto, com choque térmico e feridas sangrando. Embora tenha se recuperado, Janet não conseguiu ficar quieta e teve que denunciar o que aconteceu com a esperança de que as regras de transporte de animais de estimação sejam mais rígidas.

Por fim, muitas pessoas preferem deixar seu animal de estimação com um membro da família ou amigo ou em um hotel para cães, quando saem de férias. Embora cada um deva tomar sua decisão, essa parece ser a opção mais aconselhável.