Como educar um gato corretamente

Existe o mito de que os gatos são incontroláveis, coisa que não é verdade, de forma alguma. O que acontece é que há uma confusão de termos, uma coisa é educar um gato para conseguir uma convivência sadia e pacífica com ele e os membros da sua casa, e outra coisa é adestrá-lo para que faça truques. Ambas coisas são possíveis, mas a educação é indispensável, enquanto que o adestramento pode ser opcional. A seguir, daremos alguns conselhos sobre como educar o seu gato.

Em primeiro lugar, você deve ter em conta certos elementos que deverá considerar:

Como educar um gato

Gato perseguindo uma borboleta

1- Para que use a caixa de areia

Isto é de vital importância para as pessoas que compartilham um espaço pequeno com seu gato, por exemplo um apartamento, ou no caso do gato não poder sair de casa. A higiene é algo que se deve garantir dentro da convivência entre qualquer pessoa e seu animal de estimação. Os excrementos e a urina fora de lugar podem ser, além de algo muito desconfortável, focos de bactérias e demais problemas derivados. Por isso é importante ensinar o gato a usar a sua caixa de areia.

Para ensinar o seu gato a usar a caixa de areia, você deve colocá-la em um lugar de fácil acesso e que seja ventilado, para evitar o mau cheiro, depois colocar o gato nela para deixar que ele a explore e se sinta confortável com ela. Os gatos gostam de fazer as suas necessidades na terra ou na areia, portanto, não será difícil que ele se adapte a usá-la. Você pode colocá-lo na caixa depois que ele acordar, depois que comer, ou quando você o vir fazendo suas necessidades em outro lugar. Será só questão de tempo até que se acostume a usá-la com frequência.

2- Para que não morda ou arranhe

Pode parecer incrível, mas os gatos podem chegar a ser uns verdadeiros mordedores, sem falar das suas unhas afiadas. Se você não educou o seu gato para que não arranhe ou morda, as suas mãos certamente já terão sofrido as consequências. Por causa dos papéis de hierarquia, é normal que um gato morda ou arranhe quando você tem um contato excessivo com ele, contudo não é normal que o faça em qualquer ocasião ou que lhe cause alguma ferida.

Se você deseja evitar que o seu gato arranhe, deverá acostumá-lo desde filhote ao contato físico, assim como à socialização com outras pessoas e animais. Você tem que entender que o gato lhe dirá em que momento ele quer ser tocado e quando não quer que você se aproxime, parte da relação com os gatos é entender o seu estado de espírito e a sua linguagem. Procure acariciá-lo com frequência quando ele estiver relaxado, procure fazer carícias suaves na cabeça, no queixo e nas costas, evite a barriga, esta zona é muito sensível, e as carícias podem provocar certa dor.

3- Não afiar as unhas nos seus móveis

Gato cortando as unhas

Os gatos usam as garras nos objetos como uma forma de marcar o território, portanto, deixarão rastros visuais a outros animais. Sendo assim, isto será um pouco difícil para eles, em especial se é uma conduta que se tornou contínua. O melhor que você pode fazer é comprar um arranhador ou dar-lhe algo para que o gato possa lixar suas unhas e ensinar-lhe a usá-lo. Quando você o vir arranhando as unhas em um lugar onde não deve, repreenda-o, dizendo-lhe “NÃO!”; ou borrifando-lhe com um pouco de água. Depois disso, você pode levá-lo ao arranhador para que ele saiba que esse é o lugar apropriado para fazer isso.

Você precisará de um pouco de paciência e lembre-se de não usar a violência com eles, pois isso os deixará desconfiados. Caso prefira usar palavras (Não! Pare!), o melhor é sempre usar as mesmas palavras.

4- Para que permita que o escovem

Você evitará muitos problemas de saúde do seu gato, se o escovar com frequência. Ainda que isso seja um verdadeiro transtorno, se seu gato não estiver acostumado. Use com frequência uma escova especial para gatos e que corresponda ao seu tipo de pelo. Você pode incluir a escovação nos rituais de carícias, assim o gato se sentirá confortável e à vontade enquanto estiver sendo escovado.

Recomendados para você