Como reconhecer a surdez em cães

· setembro 18, 2018
Quando a surdez não é total, mas parcial, pode ser difícil detectar essa condição, e é possível que o animal de estimação, às vezes, ouça o seu dono e, outras vezes, não.

Embora a surdez em cães seja uma condição que geralmente aparece em animais mais velhos, pode ser que um cão jovem, talvez devido a um problema congênito ou hereditário, sofra com isso. É difícil saber se o nosso cão é surdo, mas vamos dar-lhes algumas dicas para reconhecer os sintomas em seu animal de estimação e como agir.

Surdez em cães: observe seu animal de estimação

Às vezes a surdez não é total, o que dificulta o diagnóstico do problema. Claro, se nosso animal de estimação não presta atenção quando o chamamos, falamos com ele e ele não faz nenhum gesto, sabemos que ele é surdo. Mas se a surdez não for total, as coisas podem ficar complicadas.

Isso pode fazer com que o nosso cão às vezes nos ouça e às vezes não. Ou, dependendo da distância, ele pode nos ouvir com mais ou menos clareza. Para poder reconhecer os problemas auditivos do seu cão, se houver algum, você precisará de mais do que apenas observar seu animal de estimação: precisará aplicar um teste de atenção.

Para fazer este tipo de teste, você pode usar objetos que tenha em casa e que seu cão gosta. Por exemplo, algumas chaves. Aproxime-se dele quando estiver calmo e, sem que ele veja, balance as chaves para ver se ele reage.

Cachorro tapando os ouvidos

Enquanto ele estiver dormindo, você pode bater palmas perto dele e ver se ele se move. Você pode fazer o mesmo com um brinquedo que faça sons ou, ainda, deixar cair algo no chão.

Surdez em cães: no veterinário

Se depois de fazer estes testes você perceber que seu animal de estimação pode ter um problema de audição, é melhor para ir ao veterinário, que deverá realizar o teste de BAER, com o qual é possível saber o tipo de resposta no cérebro do cão antes dos sons.

O teste é realizado com eletrodos que serão colocados na cabeça e nas orelhas do cão, e isso permitirá reconhecer não somente se há um problema auditivo, mas também em que grau e em que área ele se encontra.

Além disso, permite reconhecer a intensidade com que o som chega ao cão, bem como a resposta, por mínima que seja. Existem outros testes reconhecidos por faculdades de veterinária, mas eles não são tão precisos quanto o de BAER, embora existam muitos profissionais que podem optar por eles: DPOAES, OAEs ou microfones cocleares.

Eles também servem para diagnosticar a surdez em cães, mas não podem deduzir quanta intensidade recebem, assim como a área afetada. Mesmo assim, são muito confiáveis ​​em seu diagnóstico.

Quais são as causas mais comuns da surdez em cães

As causas da surdez em cães podem ser variadas e, como mencionado, quando o cão é jovem o problema pode ser congênito, hereditário ou, ainda, oriundo de um trauma. No caso de cães mais velhos, existem várias causas:

  • Otite com secreções
  • Otite crônica estreitando o canal auditivo
  • Ruptura timpânica
  • Degeneração de ossos

Otite mal cicatrizada ou perda óssea causada pela velhice podem levar seu animal de estimação a não ouvir nada. Você vai se perguntar o que é possível fazer contra isso. A verdade é que não muito, da mesma forma que não podemos parar os estragos que o envelhecimento provoca em nós.

Mesmo assim, faça um esforço para fazer uma boa higiene nos ouvidos do seu pet, para evitar assim otites e infecções, que podem causar a surdez em cães. Dar suplementos alimentares durante toda sua vida, que fortaleçam os ossos, também pode ser uma boa ideia. Mas, ainda assim, apenas o tempo dirá até que ponto a idade afetará a audição de seu amigo.

A surdez em cães é mais comum do que você imagina, então antes de seu cão começar a sofrê-la, por que você não toma medidas para que ele não a tenha?