Conheça os alimentos mais venenosos para seu cão

Há muitas formas de alimentação e de alimentos para seu cão. Entre as formas de alimentar o nosso animal de estimação estão as dietas que se dizem 100% naturais. Uma delas é a Dieta Barf, que consiste em alimentar os nossos cães com uma alimentação natural (carne crua, verduras, etc.…). Mas estes alimentos crus podem ser uma fonte tóxica para o cão.

Outras vezes, nos empenhamos em oferecer dietas à base de sobras dos muitos alimentos que nós comemos. Isso também não é muito recomendável, pois o animal pode desenvolver carências nutricionais.

O conceito de dieta na alimentação do cão

Embora chamemos de dieta, não se trata de um plano nutritivo para que o nosso cão emagreça. É um plano nutritivo para que o nosso cão fique corretamente alimentado.

O primeiro a se considerar é que há alimentos que os humanos ingerem de forma habitual, mas que para os cães são extremamente nocivos. Estes são conhecidos como alimentos tóxicos para cães.

Os alimentos tóxicos

dar-chocolate-a-um-cao

Os alimentos que são tóxicos para os cães não são mortais em sua totalidade, mas podem causar muitos danos.

Há alimentos que não são muito daninhos em pouca quantidade. Mesmo assim, em muita quantidade, podem causar transtornos alimentares, infecções, etc.

Também temos que saber que nem todos os cães reagem igual ante as toxinas destes alimentos. Mas elas costumam ser nocivas para todos quando em grandes quantidades.

Alimentos prejudiciais na alimentação do cão. O chocolate

O chocolate é um alimento nocivo para os nossos cães, em qualquer uma de suas formas. Seja em tabletes, doces, biscoitos, bolachas, etc. Qualquer produto que contenha cacau, chocolate ou seus derivados, pode ser nocivo para o nosso amigo peludo.

Por que o chocolate é tão ruim para eles? Porque tem uma toxina chamada teobromina, que é inócua para os humanos, mas muito nociva para outros animais, como os cães.

É uma toxina já presente na própria semente de cacau, de onde se obtém o chocolate. Isso quer dizer que não existe nenhum tipo de chocolate que esteja isento dela.

Ainda que ofereçamos chocolate em pouca quantidade dentro da alimentação de um cão, isso pode lhe causar diarreias, vômitos, convulsões e inclusive a morte, quando for consumido em grandes quantidades.

Cebola e alho

Ambos os produtos podem ser alimentos muito tóxicos para os nossos cães. Sejam crus, cozidos, em pó ou em condimentos.

Eles contribuem com elementos e princípios ativos que podem ser muito nocivos para os cães, capazes de lhes provocar uma importante anemia e destruir os glóbulos vermelhos de seu sangue. Além disso, podem causar insuficiências renais e muitos outros problemas graves.

No caso do alho, é necessário ingerir quantidades um pouco mais elevadas para causar problemas graves, como a morte. Mas alguns cães são suscetíveis a simples traços desses alimentos.

Temos que levar em conta que determinados produtos podem conter vestígios de cebola ou de alho entre seus componentes.

Embora os utilizem em quantidades muito reduzidas, como em conservantes naturais de alimentos, eles não são nada recomendáveis para os nossos cães.

Se um cão comer cebola ou alho, não ficará doente imediatamente. Porém, é possível que se passem quatro ou cinco dias antes que ele apresente os primeiros sintomas.

Entre os sinais imediatos desa intoxicação, poderemos notar como a cor de sua urina muda para um alaranjado ou avermelhado, algo que demonstra como a ingestão desses alimentos é nociva para eles.

Outro alimento prejudicial na dieta do cão: os lácteos

comida-fresca-para-caes

Quase a totalidade dos produtos lácteos são nocivos para os nossos cães, por conterem lactose. A lactose é o açúcar natural que o leite tem e que é assimilado pelo organismo humano graças à enzima lactase.

Mas depois de poucos meses de vida os cães deixam de ter essa enzima. Por isso, eles não são capazes de digerir a lactose do leite e seus derivados, provocando graves danos em seu sistema gastrointestinal.

Os sintomas da ingestão de algum lácteo podem ser diarreias, dor de estômago, gases, vômitos ou graves problemas digestivos associados.

Por isso, é importante evitar que o nosso cão coma esses tipos de alimentos, ainda que eles costumem gostar muito deles.

Temos que levar em conta que nem todos os lácteos são tão nocivos. Por exemplo, os iogurtes naturais não contêm lactose, já que ela foi consumida pelos lactobacilos presentes de forma natural nos iogurtes.

Recomendados para você