Cuidados com pombos: dicas e conselhos

Historicamente, os pombos têm sido muito valorizados pela humanidade. São animais de fácil aprendizagem e muito sociáveis, mas exigem muita atenção a respeito de sua higiene e nutrição. Saiba quais os principais cuidados com pombos.

Atualmente, a relação dos seres humanos com os pombos é dividida entre amor e ódio. Enquanto algumas pessoas os tratam como animais de estimação, outras morrem de medo deles (ornitofobia).

Origem e adaptação

O termo “pombo” designa genericamente mais de 300 espécies de aves. Mas em sua origem, pertencem à família dos columbiformes. Os pombos são parentes diretos dos periquitos e apresentam uma enorme variedade de raças.

Os pombos silvestres de cor cinza são os mais comumente vistos pelas ruas. Eles dão origem à maioria dos pombos mensageiros e/ou domésticos.

Pombo branco pousado sobre a mão de uma mulher

A adaptação às grandes cidades e variações alimentares provocaram mudanças nos organismos dos pombos. Atualmente, esse animal é muito vulnerável ao acúmulo de parasitas.

O organismo de um pombo é semelhante ao dos papagaios e outros pássaros. Quando é devidamente cuidado e criado em boas condições de desenvolvimento, é um animal limpo e saudável. Mas se fica exposto a ambientes contaminados, se torna uma fonte de disseminação de doenças.

A diversidade estética e sua personalidade fazem dessas aves uma paixão para muitas pessoas. A beleza combinada com a facilidade de aprendizagem são atrativos importantes que essa espécie possui.

Lembre-se de que os pombos apenas desenvolvem suas habilidades se se sentirem saudáveis e seguros. Portanto, garantir o cuidado de seus pombos é algo indispensável não só para a saúde da ave, mas também para seu adestramento.

Dicas básicas para cuidados com pombos

As dicas abaixo resumem as principais medidas preventivas para preservar a saúde do animal e do meio ambiente em que ele vive.

  1. Higiene

Os pombos não são mais sujos do que outros animais. Todas as espécies de animais entram em contato com microrganismos e podem acumular parasitas em seu corpo.

Na verdade, todos os pássaros são naturalmente limpos. Porém, podem se tornar vulneráveis a infecções de parasitas internos e externos. Esses microrganismos podem se reproduzir com facilidade em gaiolas, acessórios e em toda a casa.

É essencial fazer a limpeza das casas ou gaiolas dos pombos de 2 a 3 vezes por semana. Também é recomendado retirar e desinfetar a bandeja de fezes diariamente.

Não deve ser permitido o acúmulo de restos de alimentos. Sobretudo na bandeja de fezes, na vasilha de comida e na vasilha de água. Todos os acessórios devem ser muito bem lavados e desinfetados para evitar o surgimento de fungos e bactérias.

Também é uma boa prática checar suas patas e plumagem com frequência. Ao observar qualquer ferida, alteração de cor, textura ou aparência, é importante ir imediatamente a um veterinário especializado em aves.

  1. Alimentação

A alimentação balanceada é a melhor forma de garantir os cuidados com pombos e prevenir qualquer doença. A dose de nutrientes diários permite o desenvolvimento do sistema imunológico e o combate de microrganismos.

A dieta ideal de um pombo deve conter uma grande variedade de grãos para fornecer gordura, carboidratos e proteínas ao organismo. Existem misturas equilibradas disponíveis para compras em lojas de animais.

Você também pode optar por preparar a alimentação dele utilizando comida caseira. É importante que elas contenham milho, sorgo, aveia, trigo, cevada, arroz, lentilhas, alfarroba, linho, feijão e girassol.

Os filhotes geralmente são alimentados com papinhas, com o auxílio de conta-gotas ou seringas.

Uma vez por semana, é recomendável dar pequenos pedaços de frutas e vegetais misturados aos grãos e sementes. É indispensável que os alimentos sempre estejam frescos e em bom estado.

Os alimentos proibidos para pombos são:

Pombos urbanos

  • Industrializados, fritos, embutidos e/ou temperados.
  • Chocolates e guloseimas em geral.
  • Café e produtos com cafeína.
  • Leite e laticínios com muita gordura.
  1. Condições do ambiente

Embora possam viver soltos quando são treinados, é recomendável ter algum tipo de casinha ou gaiola para eles. Nesse espaço, os animais se sentirão seguros e poderão descansar. Por isso, é importante que seja escolhido com cuidado.

É ideal cobrir o chão das gaiolas ou casinhas com folhas de jornal e cascalhos. Você também deve colocar palha nos ninhos.

As vasilhas de comida e água devem ser adequadas ao tamanho e à morfologia do animal. Dessa forma, evitamos sujeiras constantes e futuras contaminações.

A localização do espaço deve ser adequada ao crescimento do animal. Não é indicado deixá-lo ao ar livre. Uma mudança extrema de temperatura pode levar o pombo a falecer ou deixá-lo muito doente.

Essas aves geralmente se adaptam melhor a climas temperados ou quentes. Portanto, é necessário climatizar bem o ambiente durante o inverno. É fundamental evitar que a temperatura fique abaixo de 22ºC.

Fonte da imagem principal: Manuel Unigarro

Recomendados para você