Encher um aquário pela primeira vez

· junho 7, 2018

Ter um aquário não se trata apenas de colocar água e comida nele e de jogar os peixes dentro. Para falar a verdade, o processo inicial pode ser muito mais lento do que muitas pessoas imaginam. Encher um aquário pela primeira vez tem suas particularidades.

Esse é um procedimento que não dura só um dia. Se queremos que nossos peixes vivam um bom tempo e se aclimatem de forma correta, o caminho é muito maior, porém mais seguro.

Por isso, aqui explicamos como fazer para encher um aquário pela primeira vez desde o começo e, principalmente, sem erros. 

Primeiro o aquário, depois os peixes

Muitas pessoas pensam que primeiro se tem o animal, depois se cria o lar adequado. Isso pode funcionar com os cães, mas com animais aquáticos é muito diferente. Na verdade, o processo de enchê-lo, a aclimatação e a estabilização da água dura semanas quando tudo é feito adequadamente.

aquário no inverno

No começo, o correto é retirar o pó e enxaguar com água. Depois, podemos colocar o que seria o substrato, composto basicamente por cascalho. Isso se faz antes de encher um aquário pela primeira vez.

Depois disso, é feito o primeiro enchimento, mas ainda estaremos muito longe de poder colocar peixes nesse ecossistema nascente.

Como se deve colocar a água?

No começo, podemos colocá-la diretamente com uma mangueira ou uma torneira. Nesse momento, o correto é colocar água fria ou natural, como ela vem do encanamento. Sendo preciso, não é recomendável que o líquido passe por um cano que o esquente, porque esses aparatos têm metais contaminantes.

Depois disso, iremos aclimatar a água com um termostato de calor, e também colocaremos o filtro. Em todos os casos, o correto é que o peixe não entre na água fria de repente. Além disso, há espécies tropicais que só podem viver em ambientes que estejam com cerca de 23 e 26 graus centígrados.

A partir daqui, o que se segue é uma série de procedimentos que têm a ver com a regulação química da água. Se nossos peixes entram em um aquário equilibrado e com indicadores controlados, eles viverão muito mais.

Ao encher um aquário pela primeira vez é importante desclorar a água

Será sempre importante uma substância capaz de remover o cloro acumulado. Vamos lembrar que a água que consumimos é diluída com esse elemento com a ideia de descontaminá-la para o uso humano. No caso dos peixes, o efeito é totalmente o contrário.

Quando utilizamos produtos que removem o cloro, também são eliminadas as cloraminas e os metais pesados que podem estar diluídos na água. Entretanto, o ecossistema continuará se assentando para depois abrigar os animais aquáticos.

Preparar o entorno para o seu peixe poderá demorar até 4 ou 6 semanas inteiras. Quando mais controlado for o processo de enchê-lo e de assentamento, mais o ecossistema terá habitabilidade para os peixes.

Criando uma colônia de micróbios saudáveis

Um aquário limpo não é como uma cozinha ou um quarto limpo. Para que o mesmo seja habitável, deve contar com uma colônia de micróbios nitrificantes que possam processar todos os dejetos tóxicos que se originem neste ambiente controlado.

Precisamente, deixa-se passar semanas inteira para permitir que se formem as primeiras camadas de microrganismos protetores purificadores. Nos primeiros dias aparece o amoníaco, e é por isso que não se convém introduzir os animais tão rápido.

Mas a partir da terceira ou quarta semana, cria-se o óxido de nitrato, que se encarga de oxidar o amoníaco. Quando isso acontece, dizemos que o aquário está maduro e os peixes podem entrar. Para favorecer todo o processo, pode-se colocar desde o começo pequenas quantidades de plantas naturais e de alimentos para peixes.

colocar um aquário

Utilize instrumentos de medição

A melhor forma de controla é medir. Por isso, depois de encher um aquário pela primeira vez e deixar passar os dias, o correto é utilizar provas para verificar o nível de toxicidade da água.

Nos pet shops existem testes para comprovar o nível de nitrato, nitrito e amoníaco em um aquário. O procedimento é muito simples.

Também, é muito útil medir o pH. Aqui, o importante é também conhecer as espécies de peixes que compramos e estudar as condições que são mais favoráveis de acordo com sua própria composição.