Meu cão sofreu um acidente: o que fazer?

Se seu cão sofreu um acidente, em primeiro lugar, mantenha a calma. Cubra-o com uma manta e monitore suas pulsações. Imediatamente, leve-o a um veterinário.

Acidentes, hematomas, lesões e até mesmo fraturas. É possível que aconteçam acidentes durante os passeios diários com nosso cão.

Ao levar o animal ao veterinário, é importante se informar sobre como agir diante de uma emergência, para poder salvar a vida do seu amigo.

Se seu cão sofreu um acidente, o primeiro passo é colocá-lo sobre o lado direito e cobri-lo imediatamente com uma manta. Um golpe forte representa um risco significativo para a vida do animal. Colocando-o sobre seu lado direito, você diminui a pressão sobre o coração do animal.

Cachorro deitado enrolado em uma manta verde

Se ele estiver inconsciente, seu pescoço deve ser colocado reto para permitir a entrada de ar. Em seguida, abra sua boca do animal e limpe com cuidado qualquer possível resíduo que impeça a passagem de ar.

Se o cão sofreu um acidente, como sabemos se ele está respirando? Visualmente, analisaremos se seu peito se mexe. Se for preciso checar seu pulso, faremos isso na parte interna das patas traseiras. É importante saber que o número de pulsações normais para um cão com mais de 13 kg deve estar entre 100 e 160 por minuto.

Iremos contar o número de pulsações durante quinze segundos e depois multiplicar por quatro, para obter o resultado por minuto. Essa operação deve ser repetida para que você fique seguro de que a contagem foi correta.

O que fazer se meu cão sofrer um acidente?

A transferência do cão para o veterinário ou um centro de emergência é muito delicada. O transporte pode ser doloroso para ele, entre outros motivos. É apropriado transportá-lo coberto por uma manta. Se for transportá-lo de carro, não é apropriado colocá-lo no chão do veículo. Um freio brusco pode piorar seus machucados.

Feridas, hemorragias, fraturas… o cão sofreu um acidente

  • No caso de sangramento, a saída de sangue deve ser estancada o quanto antes. Para isso, aplicaremos uma compressa de pano (o algodão deixa resíduos no machucado) molhada com água. Uma vez interrompida a hemorragia, cortaremos o pelo em volta da ferida para poder limpá-la e acelerar sua cicatrização. Em seguida, levaremos o cão imediatamente ao veterinário.
  • Se a ferida foi causada pela mordida de outro cão, além de cortar o pelo, precisaremos limpar com cuidado a região infectada. Para isso, usaremos água morna e um desinfetante suave para a pele. Posteriormente, aplicaremos um creme antisséptico. Se a ferida for profunda, o cão precisará ser levado urgentemente ao veterinário.
  • Quando há uma fratura, é preciso agir com muito cuidado, sem movimentos bruscos. Podemos tentar imobilizar a zona lesionada se tivermos conhecimento em primeiros socorros. A imobilização pode ser feita usando um lenço, revista, pedaço de pano, etc. Se não soubermos como proceder, é recomendável não mexer na área, para não agravar a lesão.
  • Afogamento. Se o animal apresentar sintomas de afogamento, é recomendável levantá-lo por suas patas traseiras para que todo líquido saia de seus pulmões.

Se ele não estiver respirando, tentaremos reanimá-lo pressionando de forma rítmica os dois lados do seu tórax. Um truque caseiro, mas prático, é fechar bem a boca do animal e, com a outra mão em forma de tubo, soprar os orifícios de seu nariz.

Um suposto envenenamento

Intoxicações e envenenamentos são outros riscos significativos que um cão que passeia ao ar livre pode correr. Os sinais de envenenamento são claros: vômitos, náuseas, convulsões, etc. Inclusive, sua boca pode espumar.

O que fazer se seu cão sofrer um acidente?

Nesses casos, o primeiro passo é identificar o veneno e guardar uma amostra para levar ao veterinário. Enquanto isso, tentaremos fazer com que o animal não pare de beber leite ou água, para diluir o veneno.

Se uma substância tóxica entrou em contato com a pele do cão, lavaremos com água abundante para que ele não tente se lamber e acabe ingerindo o veneno. Se necessário, cortaremos o pelo da zona infectada.

Emergência nos olhos

Durante o passeio, há muitos riscos que cercam os olhos do nosso amigo. Alguns exemplos são grãos de areia, galhos pontiagudos, etc. Se alguma ferida ocorrer no globo ocular e sua pálpebra estiver fechada, não devemos forçá-lo a abri-la.

O kit de primeiros socorros

Em nossa casa, devemos ter um kit de primeiros socorros mais completo possível para ajudar nosso cão. Nesse kit não pode faltar: luvas, tesouras, iodo, ataduras, esparadrapo, termômetro, algodão, água oxigenada, álcool, gases, etc.

Recomendados para você