Nosso primeiro ano juntos…

Incerteza, dúvidas, medo e outros sentimentos nos acompanham quando adotamos um animal de estimação pela primeira vez. No entanto, o carinho, a companhia e o amor que nos presenteia diariamente fazem com que o tempo passe quase sem nos darmos conta. E hoje, quase sem perceber, já passou nosso primeiro ano juntos.

Nosso primeiro ano juntos: desafios

Estive em dúvida se adotaria ou não um cachorro. Mas quando por fim me convenci a fazer isso e fui buscar o filhote ideal, não tive que pensar muito sobre isso. Você veio correndo para mim e eu soube; era você! Embora dito assim, por mais que pense nisso, não sei, na verdade, se eu escolhi você ou se foi você que me escolheu.

Ainda que isso não me importe, e acredite que a você também não, o importante é que já passou nosso primeiro ano juntos. Não foi fácil, no começo, chegar até onde estamos; mas ambos cedemos e fizemos a nossa parte. Hoje, não trocaria você por nada no mundo.

Lembro-me de quando trouxe você para casa pela primeira vez. Você transformou a casa toda em seu território, cada canto! Não sabia se ria ou chorava. Pensei que nossa convivência ia ser impossível. Talvez tinha estado tempo demais sozinho e isso me tornou um pouco egoísta com as minhas coisas. Agora, devia aprender a compartilhá-las com você.

Não tinha outro remédio, não me deu outra opção: tive que compartilhar meu lar, minha cama e o faço com muito prazer.

Ensiná-lo a fazer suas necessidades no pátio ou em casa não foi fácil… Mas juntos conseguimos isso. Por fim, sinto que a casa está perfumada! E sei que você também gosta de vê-la limpa e cheirando bem.

Sair para a rua, isso também não foi tarefa fácil. Falava com você com carinho, e embora no começo não prestasse atenção, logo entendeu que você deve caminhar comigo, prestar atenção se eu te chamo e não puxar a coleira para não machucar o seu pescoço. A paciência e o amor deram seus frutos.

E hoje, depois de nosso primeiro ano juntos, te olho, deitado na caminha em paz, tranquilo e relaxado, e me dou conta que todo o esforço valeu a pena.

Nosso primeiro ano juntos: alegrias

E não só valeu a pena porque aprendemos a conviver, mas sim porque me deu, me dá e continuará me dando muitas alegrias. Não foram só desafios o que tivemos, mas também bons momentos.

Você era tão pequeno quando chegou em casa, que beber na sua vasilhinha era difícil para você. Não conseguia alcançar com sua cabecinha, ficando quase sem água, e ao tentar derrubá-la com a pata, jogava ela em cima de você. Fiquei com peninha; mas na hora foi tão engraçado!

Quando chegava do trabalho e você estava ali, atrás da porta, chorando e arranhando porque desejava me ver… Você me fazia me sentir tão bem! Ansiava por terminar minha jornada de trabalho para chegar e ver você em casa. Saber que você sentia o mesmo me fazia se sentir querido, me faz me sentir querido.

Nunca mais assisti à televisão sozinho sentado no sofá, adoro quando você vem buscar seu lugarzinho. Adoro que fique triste quando vou embora porque não é o que quer, e adoro quando vem dormir perto de mim ou empurra a minha mão com sua cabecinha para que faça carinho em você.

Hoje, depois de nosso primeiro ano juntos, posso dizer que adotar você foi a melhor decisão da minha vida, que foi difícil nos adaptarmos, mas que conseguimos isso.

E não há mais nada a dizer, a não ser que ainda temos muitos anos para viver, novos desafios para enfrentar e novas alegrias para descobrir. E, você sabe do que mais? Que não poderia ter escolhido um companheiro melhor para isso; obrigado por escolher-me!