Os benefícios do mel para o seu cachorro

Muitos se perguntam se pode ser oferecido mel aos cachorros. Por se tratar de um produto natural, não seria tóxico para os bichinhos, mas tudo depende da quantidade que lhe ofereçamos e quando o consomem. Neste artigo, vamos contar a você quais os benefícios do mel para o seu cachorro.

Mel para o seu cachorro: sim ou não?

Se formos direto ao ponto, a verdade é que um cachorro não precisa de mel para sobreviver. Esse alimento é um carboidrato que poderia ser até evitado da dieta de um carnívoro. Mas isso não quer dizer que esteja proibido nem que lhe faça mal, inclusive, um pouco de hidratos de origem vegetal não seria ruim para a dieta dele.

O problema de dar ou não mel para seu cachorro se encontra no fato do seu uso. Isso significa que, embora ele não faça mal, não deverá fazer parte da alimentação habitual do cão. E se, além disso, acrescentarmos o fato de que o mel que compramos no mercado é extraído através do calor e não do frio, não seria totalmente recomendável oferecer mel ao nosso animal de estimação.

Sob esse processo de fabricação, muitas das propriedades naturais do mel são perdidas, e o que, na verdade, estamos dando ao animal são açúcares e carboidratos “comerciais”. Embora, claro, o açúcar refinado não seja a melhor opção, devemos ter cuidado com a quantidade de mel que nosso cão ingere.

O mel na comida habitual do cão

Os veterinários indicam esse alimento em situações específicas como, por exemplo, uma crise de hipoglicemia, já que se trata de uma fonte de energia de rápido acesso. Além disso, pode ser oferecido a cães de caça ou que realizam muita atividade física. No entanto, há outras opções mais adequadas para o animal: produtos frescos e naturais apropriados para animais de estimação e com níveis médios ou altos de gorduras.

Não é ruim o cão consumir mel; mas desde que não se torne parte da alimentação habitual dele. É uma boa ideia servir como um prêmio ocasional (untar um pouco um pedacinho de pão ou biscoito). Por ser um alimento rico em minerais, vitaminas e antioxidantes, pode estar presente em alguns bolos para cães, os quais podemos dar de recompensa de vez em quando.

É preciso saber que os cães não podem consumir mel, sem exceção. Por quê? Porque contém um tipo de bactéria chamada Clostridium botulinum, que produze uma neurotoxina no intestino e afeta tanto o sistema digestivo quanto o nervoso.

Essas bactérias só podem deixar sua marca negativa quando o bichinho tem menos de 18 meses de idade. Quando passou desse período, o sistema imunológico já se fortaleceu e tem a capacidade de bloquear os agentes infecciosos ou acionar certas defesas.

Quanto mel dar ao meu cachorro? Tudo depende do peso dele:

  • Entre 14 e 18 kg: ½ colherinha por semana.
  • Entre 20 e 28 kg: 1 colherinha por semana.
  • Entre 30 e 38 kg: 1 e ½ colherinha por semana.

Preste muita atenção à primeira vez que der mel ao seu cachorro, porque talvez ele seja alérgico. Nesse caso, ele vomitará e terá diarreia, ficará abatido ou sofrerá uma crise de coceira muito forte. Se isso acontecer, você deverá eliminar o mel da dieta dele.

Efeitos curativos do mel em cachorros

Se você já constatou que seu cão é alérgico ao mel e quer oferecê-lo a ele, considerando as doses de acordo com o seu peso, talvez você se interesse em saber quais são os benefícios desses alimentos para os cães:

Reduz a alergia ao pólen

Se o seu bichinho tem esse problema (ou a contaminação pode afetá-lo), o mel pode ajudá-lo a reduzir os sintomas. O fato de já contar com partículas de pólen faz com que o mel ajude o animal a se imunizar contra o pólen. Assim, toda vez que você sair para a rua ou parque, não ficará espirrando.

Cura a tosse

Da mesma forma que acontece com as pessoas, podemos dar mel ao cachorro para aliviar a dor de garganta e o catarro.

Se ele já se machucou em uma briga ou brincadeira, você pode untar a ferida com um pouco de mel. Como ele a lamberá, não haverá problemas de intoxicação. Esse alimento tem muitas propriedades antibióticas e antissépticas.

Reduz problemas de gastrite

Se o seu cão sofre de indigestão, cólica ou gastrite, você pode lhe dar um pouco de mel. Graças às propriedades antibacterianas, ele controlará o crescimento desses micro-organismos no estômago ou intestino do animal.

Recomendados para você