Parvovirose canina

O parvovírus é um dos patógenos que mais têm atacado os cães nas últimas décadas. Embora não seja transmissível aos seres humanos, tem um alto risco de contágio entre cães e a taxa de mortalidade depois do contágio é alarmante.

A proliferação do parvovírus está relacionada ao abandono de animais de estimação em ambientes pouco saudáveis. A reprodução descontrolada destes animais faz com que os filhotes nascidos nas ruas se tornem especialmente vulneráveis. E isso aumenta o risco de propagação do agente patogênico.

Por isso, ao adotar um animal, é essencial que se realize a desparasitação adequada e se atualize as vacinas. A prevenção é a maneira mais eficiente de preservar a saúde do nosso melhor amigo.

O que é a parvovirose canina?

A parvovirose é uma doença aguda, viral e infecciosa. Ela afeta o trato gastrointestinal e os glóbulos vermelhos do sangue. Em casos menos comuns, afeta também as células musculares (principalmente em filhotes).

Filhotinho de cão sendo acariciado

Fonte: Hugo A. Quintero G.

Esta doença é causada por um vírus conhecido como Parvorirus caninoFoi identificado e oficialmente relatado durante a década de 70, por isso é considerada uma doença muito recente.

Este organismo tem notável capacidade de resistência, conseguindo sobreviver em condições muito adversas. Ele pode ficar encapsulado por um longo tempo e voltar à sua atividade. O uso de desinfetantes comuns, cloro ou produtos corrosivos normalmente não é suficiente para removê-lo de sua casa.

É muito comum que o Parvovírus contamine objetos, acessórios, recipientes de comida, cobertores, caminhas, jaulas e também alimentos. Por isso, antes de deixar o seu animal de estimação em um hotel para cães ou em algum tipo de alojamento, é necessário ter a certeza de que o ambiente se encontra livre do vírus. Também se deve verificar se os cães que lá estão se encontram em conformidade com as normas de saúde e tomaram as vacinas correspondentes.

Incidência em filhotes

O vírus se propagou e agora é universal, preocupando os profissionais veterinários de todos os continentes. Pode afetar cães de todas as idades, raças e tamanhos, mas é mais frequente em filhotes.

O organismo de um filhote é mais vulnerável e por isso mais fácil de ser infectado. Seu sistema imunológico ainda não se desenvolveu totalmente para enfrentar os inúmeros micro-organismos do ambiente externo. Além disso, a intensa atividade celular na fase de crescimento facilita a replicação do vírus.

A comparação dos casos diagnosticados em cães adultos e filhotes indica que algumas raças são mais vulneráveis ao Parvovirus. É o caso do Labrador Retriever, do Rottweiler e do Doberman.

A parvovirose é alarmante devido à baixa taxa de recuperação e recorrência de carga viral.

Se não for tratada nas primeiras 36 horas, a infecção severa pode causar a morte do animal em poucos dias. Portanto, é essencial levar o nosso filhote ao veterinário diante de quaisquer sinais de alteração na sua rotina ou em sua conduta.

Quais são os sintomas da parvovirose?

Como já vimos, a replicação do Parvovírus no organismo é muito intensa. Normalmente causa uma deterioração geral e acelerada do estado de saúde do animal.

Cães infectados tendem a apresentar rapidamente os seguintes sinais:

  • Perda de apetite
  • Fadiga, letargia ou sonolência
  • Febre
  • Desidratação
  • Vômitos
  • Diarreia grave, que tende a ser acompanhada de sangue

A maioria das mortes ocorre entre 48 e 72 horas após o início dos sintomas. Por este motivo, reafirmamos a necessidade de ir imediatamente ao veterinário no caso de qualquer tipo de alteração na saúde do animal.

Como o Parvovírus é transmitido?

A transmissão é direta e a forma mais comum é através da rota fecal-oral. Infecta principalmente animais que têm o hábito de comer as próprias fezes ou a de outros animais (coprofagia).

No entanto, a capacidade do vírus de permanecer latente em diferentes superfícies multiplica as formas de contágio. O cão pode entrar em contato com o patógeno através de um objeto infectado ou ao tocar uma superfície contaminada.

Existe tratamento para a parvovirose canina?

Ainda não há uma droga específica para eliminar artificialmente o Parvovírus do organismo. O tratamento é baseado no fortalecimento do sistema imunológico do animal, para que assim ele seja capaz de superar a infecção.

Por esta razão, a prevenção e o diagnóstico precoce são fundamentais quando se trata desta doença.

Cão com parvovirose sendo consultado pelo veterinário

Como evitar a doença?

A posse responsável de um animal é a melhor forma de prevenção da parvovirose. É essencial respeitar o calendário de vacinação de seu pet e desparasitá-lo periodicamente.

Manter uma dieta equilibrada e praticar exercícios físicos regulares são essenciais para o desenvolvimento saudável dos animais de estimação.

Recomendados para você