Plantas com espigas, um perigo desconhecido para seu cão

Plantas com espigas, um perigo desconhecido para seu cão

Última atualização: 09 maio, 2017

As espigas são uma “flor” comum em quase todos os lugares, não importa se você vive no campo ou na cidade. Quando levamos o nosso cachorro para passear no campo, uma das coisas que ele mais gosta de fazer é ficar pulando. E, quando dizemos campo, nos referimos a algum pedacinho de terra que você ache na cidade.

No entanto, nesse lugar, é muito provável que você encontre espigas (de trigo ou de cevada, por exemplo), e elas trazem consigo um perigo enorme para o seu animal de estimação. Vamos falar mais sobre isso a seguir.

Os perigos das espigas

As espigas são formadas por pequenos espetinhos que se soltam facilmente da planta e que voam com facilidade, impulsionados por um pouquinho de vento.

Isso faz com que simplesmente cheguem até o pelo dos animais, inclusive do seu animal de estimação. É verdade que é muito complicado tirá-las do seu pelo, mas isso não é o que mais deve preocupar você.

Há um perigo muito maior, e, por isso, devemos evitar de toda a forma possível que nosso cão se aproxime das espigas. Elas não só se prendem no seu pelo, mas também penetram na pele. Entram nas partes delicadas, como entre os dedos, ouvidos e focinho, chegando a criar graves feridas nessas partes.

Se esses pedaços de plantas grudaram em nós, podemos nos livrar delas de forma muito simples. Nos sacudimos e isso já é suficiente. Entretanto, no caso do nosso cachorro, é mais complicado. O animal vai caminhando com a cabeça abaixada, sem ter noção do que está grudando no pelo dele.

Além disso, os cães adoram o campo e a natureza. Não importa se você vive na cidade, quando veem um pedacinho de terra ou um pouco de grama, vão imediatamente correndo na direção delas. Infelizmente, é fácil encontrar esse perigo também em parques e lugares das cidades aos quais nosso animal de estimação adora ir.

Como sei se meu cão está com pedaços de espigas no seu corpo

Da mesma maneira que nos aborrece e incomoda muito uma farpa ou qualquer outra coisa pequena com a qual nos espetamos, o cachorro ficará muito incomodado se alguma parte da espiga ficar encrustada na pele dele. Os sintomas que você pode observar no seu cão são:

  • Olho semicerrado ou inchado. É possível que um pedaço de espiga tenha espetado os olhos do seu animal de estimação. Além de provocar muita dor, também pode, inclusive, causar lesão na córnea ou mesmo uma infecção ocular.
  • Espirros sem razão aparente. Se ele não costuma ficar espirrando e, agora, fica espirrando o tempo todo, ou, inclusive, fica arranhando o focinho compulsivamente com as patas, é provável que esteja sentindo alguma dor por causa de um pedaço de espiga encravada. Os espirros são bons nesses casos, pois podem expelir o corpo estranho. No entanto, pode ser que isso não aconteça e o pedaço pode permanecer dentro do seu focinho e causar pus ou algo pior.
  • Se ele fica lambendo demais as patas. Como dissemos antes, uma das áreas em que os pedaços de espigas ficam encravadas é a região entre as patas. Por isso, se você observar que ele fica lambendo de forma insistente ou mesmo compulsiva as patas, não resta dúvida; ele deve estar com algo entre os dedos que o está incomodando.
  • Se ele fica mexendo a cabeça de um lado para o outro. É provável que ele tenha algo dentro do seu ouvido. É um dos casos das mais comuns e o objeto não sairá sozinho de lá. Na verdade, com os movimentos, o seu cachorro pode piorar as coisas, fazendo com que o pedaço da espiga penetre ainda mais no ouvido dele.

Diante de qualquer desses sinais ou se você perceber que o seu cão está agindo de forma estranha, procure um veterinário. Ele poderá dizer o que está acontecendo, e, no caso de existirem partes de espigas, ele poderá extraí-las de forma simples e rápida para evitar problemas maiores.