Sapatos de caminhada: uma opção válida durante a quarentena?

Para evitar o contágio por coronavírus, devemos ter um cuidado especial quando passamos por locais de uso comum. Não precisamos colocar sapatos nos animais de estimação se aprendermos a cumprir um protocolo de desinfecção correto.
Sapatos de caminhada: uma opção válida durante a quarentena?

Última atualização: 21 Fevereiro, 2021

O medo do contágio por coronavírus desperta muitas dúvidas. As caminhadas com os animais de estimação são permitidas, mas é necessária alguma medida de proteção durante essas caminhadas? Muitos tutores consideram calçar sapatos nos cães na hora do passeio.

Para saber como evitar a transmissão de uma doença, devemos conhecer as formas de propagação do agente infeccioso. Isso é essencial para que o pânico generalizado não se espalhe e para manter um bom protocolo de prevenção tanto em casa como fora dela.

Como a COVID-19 é transmitido?

A COVID-19 é transmitida de pessoa para pessoa, principalmente ao entrar em contato com gotículas respiratórias expelidas por uma pessoa infectada ao tossir, respirar ou falar. O contato pode ocorrer ao inalar as gotículas suspensas no ar ou ao tocar superfícies atingidas por essas gotículas e, posteriormente, levar as mãos aos olhos, ao nariz ou à boca. 

Ilustração 3D do coronavírus.

Não há evidências científicas de que animais domésticos tenham ou transmitam o coronavírus. O problema é que não sabemos quanto tempo o vírus pode permanecer no ar ou em diferentes superfícies. Portanto, para diminuir a probabilidade de contágio, é recomendável lavar as mãos e não tocar o rosto .

As caminhadas durante a quarentena

As caminhadas com os animais de estimação são permitidas, visto que é uma atividade básica que atender parte das necessidades dos animais, mas não é uma “carta branca” para sair durante a quarentena. Especialistas na área publicaram uma série de diretrizes para o momento das caminhadas:

  • Fazer caminhadas curtas. Apenas o suficiente para atender as necessidades fisiológicas do animal.
  • Não manter contato com outros animais ou pessoas.
  • Levar uma garrafa de água com detergente para limpar a urina e sacos para recolher as fezes.
  • Sair nas horas de menor fluxo de pessoas.

Com essas medidas, evitamos o contacto com outras pessoas e podemos reforçar a prevenção, mantendo uma distância de segurança em relação a outros possíveis transeuntes e utilizando máscaras e luvas (apenas para nós, o animal não precisa delas). 

Homem levando animal de estimação para passear durante a quarentena.

E os cães precisam de sapatos para caminhar?

As almofadas dos cães entram em contato com o solo da rua, assim como as solas dos nossos sapatos. Como nesse solo circulam outras pessoas que podem vir de locais onde há a presença do vírus ou que tenham estado em contato com pessoas contaminadas, devemos ter um cuidado especial ao entrar em casa.

Sapatos de caminhada para cães não existe, mas existem botas cujo uso se destina a proteger a pata do animal contra alguma lesão, intervenção cirúrgica ou mesmo para andar na neve ou no gelo.

Se aplicarmos um protocolo de desinfecção correto em casa, não é necessário comprar ou fazer o animal utilizar esses itens.

Medidas gerais para os animais de estimação

Mulher limpando as almofadas de seu cachorro.

 Estas são algumas das medidas que o governo recomenda manter com animais de estimação, não porque eles transmitam o vírus, mas porque este pode permanecer no animal por um tempo, da mesma forma que pode permanecer em nós se entrarmos em contato com uma pessoa ou uma superfície infectada.

  • Após encostar no animal, lave as mãos e evite tocar os olhos, a boca e o nariz.
  • Ao voltar para casa, limpe as almofadas e a cauda do animal com gel desinfetante para prevenção. Para isso, podemos preparar um spray com gel hidroalcoólico ou álcool bastante diluído em água para não agredir a barreira protetora da pele. Além disso, podemos borrifar essa solução na sola dos nossos sapatos e evitar pisar no chão de casa com os sapatos usados na rua.
  • Em nenhum caso, produtos de limpeza (como alvejante) devem ser usados para desinfetar animais de estimação, pois queimam gravemente a pele e causam outros males.
  • Caso o tutor esteja contaminado com coronavírus, ele deve deixar o animal aos cuidados de outra pessoa.
  • O cuidador deve desinfetar adequadamente os artigos do animal que podem ter estado em contato com o tutor doente ou adquirir novos.
  • Caso o responsável não possa deixar o animal aos cuidados de outra pessoa, deve tentar reduzir o contato físico com o animal, usar máscara e luvas e lavar as mãos com frequência.

Em conclusão, os cães não precisam de sapatos para andar na rua. O que eles precisam é que saibamos cuidar bem de suas almofadas após cada passeio, seguindo um bom protocolo de desinfecção.

Pode interessar a você...
Animais de estimação hiperativos: dicas para lidar com a quarentena
Mis AnimalesLeerlo en Mis Animales
Animais de estimação hiperativos: dicas para lidar com a quarentena

Provavelmente você já percebeu que existem animais de estimação hiperativos. Como lidar com esse alto nível de energia na quarentena?



  • Dirección General de Derechos de los Animales. Ministerio de Derechos Sociales y Agenda 2030 y Vicepresidencia Segunda. Gobierno de España.
  • Manuel Ansede. Elpaís. ¿Cómo se está propagando el nuevo coronavirus? 2020.