Os 6 roedores mais inteligentes

Neste artigo você conhecerá os roedores mais inteligentes que existem. Ao final você estará se perguntando como tanta engenhosidade cabe em corpos tão pequenos.
Os 6 roedores mais inteligentes

Última atualização: 09 Setembro, 2021

A sobrevivência de animais pequenos pode ser colocada em risco muitas vezes ao dia. Por isso, na falta de força e de armas naturais, muitas espécies têm de recorrer ao cérebro: é o caso dos roedores mais inteligentes que existem.

Tanto em estudos observacionais quanto experimentais, foi demonstrado que os roedores são dotados de uma extraordinária inteligência (entendida como a capacidade de adaptação ao meio ambiente). Parte da apreensão relacionada a algumas espécies, além da capacidade de invadirem espaços, vem do fato de muitas vezes esses animais colocarem a inteligência humana à prova.

Os 6 roedores mais inteligentes

Os roedores são mamíferos placentários que totalizam 2280 espécies atualmente conhecidas, o que os torna a ordem mais numerosa dentro da classe Mammalia. Eles se caracterizam por seus dentes incisivos afiados de crescimento contínuo, que usam para abrir e roer as cascas das sementes que compõem sua dieta. Muitos deles consomem outros alimentos, como ervas ou pequenos insetos.

Em geral, são animais noturnos ou crepusculares que fazem parte da dieta de muitos predadores. Portanto, sua única arma real para se defender é ser mais esperto que seu caçador. A isso deve ser adicionado que a maioria das espécies são gregárias, então a cooperação, a empatia e a complexidade de suas relações sociais adicionam probabilidades à sua sobrevivência.

Os roedores mais inteligentes do mundo dependem de sua astúcia para sobreviver cada dia.

1. Esquilo-da-mongólia (Meriones unguiculatus)

Esse pequeno roedor vive em grupos de até 40 indivíduos em complexas redes de tocas subterrâneas. Habita áreas desérticas da Mongólia e da China, onde se alimenta principalmente de sementes.

Os esquilos-da-mongólia são conhecidos por sua incrível habilidade de pular e por serem um dos roedores mais inteligentes, pois entendem rapidamente o que está acontecendo ao seu redor: para onde seus predadores se moveram, onde encontrar boas quantidades de sementes ou boas rotas de fuga. Além disso, eles se comunicam com seus pares de forma complexa para transmitir todas essas informações.

 

2. Castor

O gênero Castor é conhecido por sua capacidade de modificar o ambiente de acordo com suas necessidades. As barragens que os castores constroem não são apenas fortes o suficiente para conter o fluxo de um rio, mas também as adaptam de acordo com a natureza da corrente: se for fraca, a barragem é reta, mas se for uma corrente forte, terá uma forma convexa para resistir ao impacto.

O objetivo da construção dessas barragens, além da proteção contra predadores, é gerar um refúgio de águas calmas para nadar e juntar alimentos para o inverno sem contratempos. Além disso, quando a água congela em épocas frias, o movimento dos galhos flutuantes na superfície impede que ela se solidifique, dando aos castores a oportunidade de sair da toca, se necessário.

 

O castor é um dos roedores mais inteligentes

3. Rato-almiscarado (Ondatra zibethicus)

Esse roedor tem alguma semelhança com os castores (de fato, é conhecido como “falso castor”), pois também constrói tocas em rios e lagoas, mas seus covis são menores e têm a forma de montículo, não de dique. Além disso, eles acrescentam uma “porta” feita de ramos e folhas, que renovam todos os dias.

Nativo da América do Norte, o rato-almiscarado foi introduzido na Europa como uma espécie invasora. Graças à sua capacidade de viver em água doce e salobra, bem como à sua dieta onívora, pode se adaptar a quase todos os ambientes. Além disso, é resistente à poluição gerada pelo homem.

 

Ondatra zibethicus na grama.

4. Esquilos

A subfamília Sciurinae, à qual geralmente pertencem os esquilos arborícolas e voadores, contém mais de 270 espécies. Eles são considerados um dos roedores mais inteligentes por sua capacidade de antecipar as necessidades nutricionais que terão no inverno. Para isso, eles enterram e acumulam uma quantidade exata de comida.

O problema é que os esquilos às vezes roubam uns dos outros se não se esconderem bem para enterrar a comida. Outras vezes, eles não se lembram exatamente onde enterraram. Mas isso não é um problema: é aí que reside seu grande potencial como dispersores de sementes e “plantadores de árvores”.

 

Um dos roedores mais espertos.

5. Capivara (Hydrochoerus hydrochaeris)

A capivara é o maior roedor do mundo, com quase um metro de altura. Esses animais vivem em grupos familiares e possuem uma grande variedade de vocalizações para se comunicarem, seja para alertar sobre o perigo ou para interagir. Foram observados entre as capivaras comportamentos pró-sociais e uma grande sensibilidade à reciprocidade.

O comportamento pró-social ocorre quando um ser vivo age para beneficiar os outros e não a si mesmo.

 

As capivaras são um dos roedores mais espertos do mundo.

6. Ratazana (Rattus norvegicus)

As ratazanas não poderiam ficar de fora dessa lista e poderiam ocupar o pódio. Sua adaptabilidade e suas complexas relações sociais foram extensivamente estudadas durante anos. Elas cooperam entre si para resolver quebra-cabeças, sua memória espacial e operacional é excelente, e até cuidam de seus companheiros feridos.

As ratazanas vocalizam em tons inaudíveis quando socializam por meio de brincadeiras, o que equivale ao riso humano. Além disso, elas também brincavam com os pesquisadores.

Há um estigma, ainda não totalmente resolvido, relacionado a elas, que as caracteriza como criaturas sujas e transmissoras de doenças. Alguns especialistas apontam que a capacidade das ratazanas de detectar e explorar as falhas humanas em seus planos para matá-las pode ter algo a ver com isso. Porém, a cada nova descoberta esse mito vai se desmontando, expondo sua natureza desperta e sociável.

 

Ratos são animais que vivem escondidos em sua casa.

O próprio estudo da inteligência também evolui à medida que os roedores (e outros animais) mais inteligentes demonstram que existem muitas maneiras de perceber e operar com o meio ambiente. Cada forma de vida necessita de capacidades cognitivas específicas para sua sobrevivência, e o fato de não serem como os humanos não significa que sejam inferiores.

Pode interessar a você...
Ratos e camundongos: cada vez mais populares
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Ratos e camundongos: cada vez mais populares

Ratos e camundongos sempre foram considerados um problema. Apesar dos preconceitos, os ratos podem estabelecer fortes laços com seus donos. Confira...



  • Skyrienė, G., & Paulauskas, A. (2012). Distribution of invasive muskrats (Ondatra zibethicus) and impact on ecosystem. Ekologija58(3).
  • Lalot, M., Liévin-Bazin, A., Bourgeois, A., Saint Jalme, M., & Bovet, D. (2021). Prosociality and reciprocity in capybaras (Hydrochoerus hydrochaeris) in a non-reproductive context. Behavioural Processes188, 104407.
  • Davis, H. (1996). Underestimating the rat’s intelligence. Cognitive brain research, 3(3-4), 291-298. https://doi.org/10.1016/0926-6410(96)00014-6
  • Matzel, LD y Sauce, B. (2017). Diferencias individuales: estudios de casos de inteligencia de roedores y primates. Revista de psicología experimental: aprendizaje y cognición animal, 43 (4), 325–340. https://doi.org/10.1037/xan0000152