Os 7 peixes mais rápidos do mundo

A velocidade de um peixe pode ser inferida por seu tamanho, uma vez que as espécies maiores são geralmente as que apresentam maior velocidade de natação.
Os 7 peixes mais rápidos do mundo

Última atualização: 06 Maio, 2021

É difícil determinar quais peixes são os mais rápidos do mundo, por isso existem inúmeros estudos sobre esse tema. Na década de 1990, o melhor método para saber qual peixe era o mais rápido era verificar a força de seus músculos. Pense um pouco nisso: quando se tem mais músculos, é possível exercer forças maiores – ou, pelo menos, era isso que se pensava.

Infelizmente, os cientistas do passado não perceberam um detalhe ao abordar essa questão: a hidrodinâmica. Esse termo se refere ao formato corporal de muitos animais aquáticos, o que diminui sua resistência à água. Quanto mais adaptado o ser vivo estiver ao meio, menos resistência será exercida pelo meio em seu movimento.

Assim, a força muscular condiciona a capacidade motora de um ser vivo, mas o seu formato, as suas características e o seu modo de vida também são aspectos condicionantes. Com tudo isso em mente, vamos apresentar os 7 peixes mais rápidos do mundo.

1. Marlim-azul: 8 quilômetros por hora

Essa espécie nativa do mar Atlântico (Makaira nigricans) é um dos maiores peixes do mundo. Os machos podem atingir quase 4,5 metros de comprimento e pesar até 900 quilos. Sua bela cor azul é o que lhe dá seu nome.

Esses animais são especialmente apreciados pelos pescadores, devido ao seu tamanho e à sua resistência. Eles são conhecidos por serem uma iguaria no Japão, onde sua carne crua é servida em forma de sashimi.

Existe o receio de que esses grandes monstros aquáticos estejam em perigo de extinção. Embora a urgência de sua conservação ainda não tenha sido relatada, é provável que, devido ao seu belo formato e à pesca contínua, essa espécie fique em risco no futuro.

 

Um marlim-azul saindo do mar.

2. Atum: 20 quilômetros por hora

Quando falamos “atum”, podemos estar nos referindo a muitas espécies, mas neste espaço vamos focar no atum-rabilho (Thunnus thynnus). Seu tamanho e sua forma física fazem com que esse peixe seja capaz de realizar longas migrações e sobreviver ao frio extremo das águas profundas. Praticamente como se fossem torpedos, esses peixes podem medir até 4 metros e são capazes de viver em quase qualquer oceano.

É um animal bastante rápido, pois precisa escapar de seus predadores para sobreviver. No entanto, o atum também é conhecido por ser um caçador insaciável quando atinge o tamanho adequado.

 

Atum: um dos peixes mais rápidos do mundo.

3. Barracuda: 22 quilômetros por hora

Esse enorme predador de recifes e estuários é um grande troféu para a pesca esportiva. Pode crescer até 3 metros de comprimento e seus dentes são impressionantes. As barracudas (gênero Sphyraena) podem ser encontradas na maioria das temperaturas tropicais, com exceção do Oceano Pacífico e do Mediterrâneo.

Uma de suas características mais marcantes são seus dentes pontiagudos que apontam para o interior da boca. Uma vez dentro da boca de uma barracuda, a presa provavelmente nunca mais sairá.

 

Uma barracuda no mar.

4. Tubarão-azul: 28 quilômetros por hora

Com corpo bastante alongado e focinho cônico, o tubarão-azul (Prionace glauca) é uma espécie capaz de se tornar um ás da velocidade. Esse tubarão é um migrador natural, por isso pode ser considerado cosmopolita.

Infelizmente, a UICN o classifica como uma espécie quase ameaçada, pois suas populações estão em declínio. As atividades humanas são uma das principais causas, já que a pesca esportiva e a pesca de arrasto são as ameaças mais fortes. Apesar de ser capaz de nadar tão rápido, infelizmente não é rápido o suficiente para escapar dos humanos.

 

Tubarão-azu: um dos peixes mais rápidos

5. Peixe-vela: 30 quilômetros por hora

Esse peixe (Istiophorus) é um espécime lindo e gigantesco, capaz de nadar rápido o suficiente para alcançar sua presa. Esse afiado “arpão vivo” usa sua barbatana dorsal em forma de vela de navio para criar ondulações na água e deslocar sua presa.

Como você pode imaginar, seu corpo é extremamente hidrodinâmico. Esse peixe pode atingir mais de 3 metros de comprimento e pesar até 100 quilos. Infelizmente sua carne não é tão procurada, por isso acaba se tornando apenas mais um troféu para os pescadores. Felizmente, esses animais não são fáceis de capturar.

 

Um dos peixes mais rápidos do mundo.

6. Tubarão-mako (anequim): 50 quilômetros por hora

Esses peixes cartilaginosos (Isurus oxyrinchus) são os mais rápidos da família de tubarões Squalidae. Com seus dentes afiados e aterrorizantes, o tubarão-mako é capaz de comer muitas presas, então sua função no mar é ser um superpredador. Como outros tubarões, geralmente não ataca humanos, no entanto, saiba que ele não hesitará em se defender.

Esses peixes podem atingir até 4 metros de comprimento e sua aparência é quase igual à exibida em muitos filmes. Como muitas outras espécies, esse tubarão também está ameaçado, mas o que poderia ser mais perigoso do que um tubarão? Como você pode imaginar, a resposta é sempre o ser humano.

 

Tubarão-mako (anequim)

7. Espadarte: 100 quilômetros por hora

O espadarte (Xiphias gladius) é um predador que tem um bico em forma de espada. Essa característica permite que ele capture comida e se defenda. Pode atingir um tamanho de mais de 4 metros e pesar quase 550 quilos. Um de seus poucos predadores é o tubarão-mako, que consegue rivalizar com sua velocidade e tamanho.

Não se preocupe, é provável que você nunca venha a encontrar esse animal, pois ele costuma viver em alto mar. Pelo menos perto da costa você não será uma vítima de sua espada.

 

O mar aberto.

Como foi possível ver, todos esses belos exemplos de peixes velozes são, em sua maioria, grandes. Junto com um tamanho grande, vêm adaptações suficientes, em alguns casos, para atingir velocidades incomuns.

Pode interessar a você...
Como a poluição da água afeta os peixes?
Meus AnimaisLeia em Meus Animais
Como a poluição da água afeta os peixes?

A poluição da água é causada pela ação humana. Resíduos de plástico, efluentes e eutrofização são algumas das suas principais causas.



  • Svendsen, M. B., Domenici, P., Marras, S., Krause, J., Boswell, K. M., Rodriguez-Pinto, I., … & Steffensen, J. F. (2016). Maximum swimming speeds of sailfish and three other large marine predatory fish species based on muscle contraction time and stride length: a myth revisited. Biology open5(10), 1415-1419.
  • Ramdhani, F., & Arimoto, T. (2020). Temperature effect on the maximum swimming speed of jack mackerel Trachurus japonicus through muscle contraction monitoring. Journal of Animal Behaviour and Biometeorology8(3), 160-167.
  • Gunn, J. S., Patterson, T. A., & Pepperell, J. G. (2003). Short-term movement and behaviour of black marlin Makaira indica in the Coral Sea as determined through a pop-up satellite archival tagging experiment. Marine and Freshwater Research54(4), 515-525.
  • HEBRANK, J. H., HEBRANK, M. R., LONG, J. H., BLOCK, B. A., & WRIGHT, S. A. (1990). Backbone mechanics of the blue marlin Makaira nigricans (Pisces, Istiophoridae). Journal of Experimental Biology148(1), 449-459.
  • Nesteruk, I. (2020). Fastest Fish Shapes and Optimal Supercavitating and Hypersonic Bodies of Revolution. Innovative Biosystems and Bioengineering4(4), 169-178.
  • Block, B. A., Booth, D., & Carey, F. G. (1992). Direct measurement of swimming speeds and depth of blue marlin. Journal of Experimental Biology166(1), 267-284.
  • Martin, R. Aidan.  2003.  Copyright and Usage Policy.  World Wide Web Publication, www.elasmo-research.org/copyright.htm
  • Summers, A. P. (2004). Fast fish. Nature429(6987), 31-33.