Síndrome braquicefálica: causas, sintomas e tratamento

Fevereiro 19, 2018

Muitas pessoas que amam cães preferem os que têm o focinho achatado. As dobras no rosto os tornam ainda mais ternos. Por isso, esses cães têm um número crescente de fãs nas cidades de todo o mundo. Alguns dos animais de estimação com essas características geralmente sofrem com a síndrome braquicefálica.

O que é um cão braquicéfalo?

Este termo complicado é usado para se referir a cães com um focinho achatado. Eles têm as seguintes características:

  • Crânio largo
  • Rosto achatado
  • Focinho curto em comparação com os outros cães
  • Devido à característica acima, eles têm os ossos nasais mais curtos
  • Narinas muito pequenas

As raças braquicefálicas

  • Boston terrier
  • Boxer
  • Buldogue inglês
  • Buldogue francês
  • Lhasa Apso
  • Maltês
  • Mastiff
  • Pequinês
  • Pug Carlino
  • São Bernardo
  • Shih Tzu
  • Yorkshire Terrier
Filhotes de boxer, cães com risco de síndrome braquicefálica

Nenhuma raça tinha essas características naturalmente. Os seres humanos as foram “criando” de acordo com seus critérios estéticos ou utilitários, como venda e comercialização. Todas essas raças são mais propensas a sofrerem com a síndrome braquicefálica.

O que é a síndrome braquicefálica?

A síndrome braquicefálica é o conjunto de anomalias anatômicas sofridas por cães com o rosto achatado. Essa síndrome leva a uma variedade de problemas respiratórios.

Embora algumas raças estejam predispostas a sofrer com o problema, isso não significa que todos os cães a desenvolvam.

A síndrome braquicefálica é produzida por diferentes patologias:

  • Palato mole. É aquele que se estende mais do que o normal. Esse alongamento bloqueia as vias aéreas.
  • Anormalidades na faringe. O formato dos órgãos e tecidos que vão do nariz à garganta provoca problemas em seu funcionamento. Essas anomalias podem gerar obstrução da passagem de ar para a traqueia.
  • Narinas estreitas. Elas impedem o cão de respirar através do nariz.

Em resumo, as patologias que caracterizam a síndrome braquicefálica impedem que os cães respirem adequadamente.

A importância da respiração para os cães

Todos os seres vivos precisam respirar para fornecer oxigênio ao corpo. No caso dos cães, essa é uma maneira de regularem a temperatura corporal, já que os cães não suam. Na verdade, os cães suam um pouco pelas almofadas de sua patas, mas isso não é suficiente.

O ato de ofegar é uma respiração rápida e superficial. Durante o período ofegante, a evaporação da água pela língua do cão é mais rápida. Isso ocorre no trato respiratório superior, parte do corpo que ajuda a regular a temperatura corporal do animal.

Esse importante processo é afetado quando o cão sofre de síndrome braquicefálica. Ao não respirar adequadamente, ele pode sofrer uma onda de calor. Quando isso acontece, as células do corpo morrem de forma acelerada. Além disso, o cérebro pode inchar e levar a convulsões. O sistema digestivo pode ficar sem irrigação de sangue, causando o aparecimento de úlceras. Os rins também podem sofrer danos irreversíveis. Tudo isso, em menos de uma hora.

Quando você tem um cão braquicéfalo, é necessário conhecer seus padrões respiratórios, pois eles têm mais dificuldades do que outras raças para respirar.

Prevenção de problemas respiratórios

Embora haja problemas difíceis de evitar quando se tem um cão braquicéfalo, existem algumas regras a seguir:

Investigue a linha genética do cão

Antes de adquirir um cão de uma raça predisposta a sofrer de síndrome braquicefálica, é preciso investigar seu passado. O melhor é procurar por um criador responsável e confiável que garanta que o animal de estimação descende de pais saudáveis.

Buldogue francês, possível vítima da síndrome braquicefálica

Cuide da temperatura ambiental

Os cães braquicéfalos devem evitar o exercício durante as horas do dia em que é mais quente. Além disso, eles devem ser hidratados com bastante água durante o verão.

Dieta e exercício moderados

Os cães braquicéfalos devem comer corretamente e fazer exercícios regularmente, pois o excesso de peso torna ainda mais difícil respirar.

Quando procurar o veterinário?

Existem alguns sintomas que devem ser observados. Se eles ocorrerem, vá ao especialista:

  • Ruídos ao respirar
  • Ronco no sono
  • Respiração desordenada ou irregular durante o sono
  • Aumento de períodos ofegantes
  • Desmaio

Tratamento

Quando o veterinário diagnostica o cão com síndrome braquicefálica, existem diferentes tipos de tratamento:

  • Cirurgia. Com esse procedimento, é possível alargar as narinas do cão ou encurtar o palato. Também é possível remover os tecidos que estejam sobrando.
  • Administração de medicamentos. Corticoides anti-inflamatórios, remédios contra tosse e broncodilatadores. Esses remédios não são capazes de resolverem completamente o problema, mas podem ajudar em uma crise.
Recomendados para você