Sopro cardíaco em cães: prevenção e primeiros socorros

· dezembro 16, 2017

O sopro cardíaco em cães é caracterizado por sons anormais que podem ser percebidos pela ausculta cardíaca. Um coração saudável emite sons constantes e característicos de seu funcionamento, e esses sons são produzidos pela circulação sanguínea ou pela abertura e fechamento das válvulas cardíacas.

O som estranho que caracteriza o sopro cardíaco em cães tem um tom de “assobiar”. As causas associadas a essa anomalia são:

  • Debilidade, entupimento ou infecção das válvulas cardíacas.
  • Dificuldades no fluxo sanguíneo através das estruturas cardíacas.
  • Alterações nas paredes musculares do coração.
  • Dirofilariose Canina (“Verme do coração”).
  • Tumores

Sintomas de sopro cardíaco em cães

  • Cansaço, fraqueza e sonolência.
  • Tosse e dificuldade respiratória.
  • Inchaço abdominal
  • Alteração da frequência cardíaca ou da pressão arterial.
  • Dificuldade ou intolerância às atividades físicas.
  • Desmaio
  • Alteração na cor das gengivas: tons de cinza ou azul.
Pastor alemão sendo consultado pela veterinária

O sopro cardíaco em cães: é possível prevenir?

doença cardíaca têm causas diferentes e algumas não podem ser evitadas, por serem parte da predisposição genética. Mas é possível evitar o desgaste das estruturas cardíacas se mantivermos hábitos saudáveis.

– Controle de peso e dieta equilibrada

Controlar o peso é essencial para a saúde de todas as espécies, incluindo humanos, cães e gatos. O excesso de peso está associado a inúmeras doenças e aumenta o risco de danos cardíacos.

Uma dieta equilibrada é o fator determinante para o controle de peso. Portanto, é essencial escolher uma alimentação balanceada e de qualidade como base da nutrição do seu animal de estimação. Você deve evitar ao máximo oferecer comida humana ou alimentos ricos em gorduras e condimentos.

 Deve ser dada especial atenção aos cães de idade média e avançada, para garantir um peso ideal. Com a idade de sete anos, é comum que cachorros diminuam naturalmente seu metabolismo e ganhem peso.

A dieta deve ser controlada em carboidratos e rica em proteínas, para compensar a perda de massa muscular.

– Atividade física regular

Os exercícios físicos complementam a boa nutrição para uma vida ativa e saudável, por isso um animal saudável e jovem deve fazer passeios diários com pelo menos 30 minutos de duração.

Se o cão já tiver sido diagnosticado com qualquer problema cardíaco, as caminhadas devem ser curtas e controladas. Além disso, também devem ser feitas pausas regulares para restaurar o ritmo cardiorrespiratório.

Também é recomendado caminhar sobre superfícies que reflitam menos calor que o asfalto. O ideal seria caminhar por jardins, parques ou ruas com caminhos com terra e grama.

– Dê preferência a lanches saudáveis

Se o seu melhor amigo sofre de problemas de sobrepeso ou de coração, é melhor evitar as guloseimas na dieta dele. Para recompensá-lo, eventualmente, o ideal é escolher alguns lanchinhos saudáveis, com pouco sódio e baixas taxas de gordura .

– Arnês sim, coleira não

A insuficiência e o sopro cardíaco em cães causam um aumento gradual do coração. Com isso, a traqueia do cão fica mais vulnerável a um deslocamento.

Por isso, os passeios do seu melhor amigo terão que ser feitos com o arnês e não com uma coleira e, para isso,  há arneses de diferentes modelos e tamanhos para cães de todos os tamanhos e idades.

– Consultas preventivas e avaliações regulares

Todos os cães, independentemente da idade, raça ou sexo, precisam de um acompanhamento preventivo adequado. Isso inclui visitas periódicas ao veterinário e o cuidado com a carta de vacinação e desparasitação.

Por sua vez, cães que já foram diagnosticados com qualquer patologia precisam de exames regulares. Assim, o veterinário indicará as análises correspondentes para descobrir o estado de saúde do animal.

Primeiros socorros para sopro cardíaco em cães

Em caso de colapsos, dificuldades respiratórias ou paradas cardíacas, as manobras de reanimação cardiopulmonar (RCP) devem ser aplicadas para ajudar o cão. O animal deve sempre deitar-se com o lado direito totalmente apoiado no chão, enquanto o lado esquerdo deve estar livre e virado para cima.

Recuperação respiratória

Em cães pequenos, o maxilar deve ser mantido firmemente fechado  e, em seguida, o focinho e a boca do animal devem ser cobertos com a boca para exalar o ar. Note-se que esta técnica também pode ser usada para gatos.

Em cães de porte médio e grande, o procedimento é quase idêntico e, quando a manobra é realizada efetivamente, conseguimos que o peito do cão seja inflado com o ar que foi soprado.

Cãozinho dentro de um coração

Recuperação cardíaca

Você deve começar colocando firmemente as palmas das duas mãos sobre as costelas do cachorro, posicionando-as logo atrás da articulação da perna dianteira esquerda.

Em cães pequenos, 10 compressões devem ser intercaladas com três exalações curtas. Para cães grandes e médios, o ideal é realizar 15 compressões com cinco exalações curtas.

O sopro cardíaco em cães se desenvolve em silêncio, muito parecido com o dos humanos, então devemos estar muito conscientes da importância da saúde cardíaca do cão. Vale lembrar que o diagnóstico precoce é fundamental para evitar o agravamento dos sintomas e danos irreversíveis para a saúde do animal.