Viajar com o cachorro no carro: conselhos e cuidados

novembro 16, 2017

Se para alguns é uma experiência muito divertida, para outros não pode haver nada mais traumático. Você quer saber como viajar com o cachorro no carro? Então não deixe de ler este texto, onde vamos lhe dar alguns conselhos.

Dicas para viajar com o cachorro no carro

Se estiver programando suas próximas férias, uma escapada de fim de semana ou levar seu animal de estimação à casa de um familiar, é preciso levar em conta os seguintes conselhos para viajar com o cachorro no carro:

1. Preste atenção na segurança de todos

Não só a do animal, que é muito importante, mas também na dos demais integrantes do veículo. Os cães não podem viajar no banco da frente e muito menos no colo de quem dirige. Também não se recomenda que ele vá sozinho no banco de trás, nem nos braços de alguém.

Cachorro no carro com cinto

Se o carro fizer um movimento brusco, faça uma curva acentuada ou freie muito rápido, o cão pode se acidentar ou machucar os demais.

2. Prenda-o com um cinto especial

Também não se pode colocar o cinto de segurança comum, porque não é totalmente seguro. A boa notícia é que existem cintos especiais para cachorros que se compram em pet shops e que se ajustam ao cinto de segurança comum. Assim, o animal estará duplamente preso e, em caso de acidente, não sairá do lugar.

3. Coloque-o em uma caixa especial

Se o cachorro for pequeno, uma boa maneira de levá-lo no carro é colocando-o dentro de uma caixa especial, que deve ser um espaço cômodo, com cobertores ou almofadas e talvez até brinquedos. Não coloque-a sobre o banco (nem presa ao cinto de segurança), mas sim entre os bancos dianteiros e traseiros.

4. Coloque um cobertor lavável

No caso dos animais de tamanho médio ou grande, que vão presos ao cinto especial, uma boa ideia é envolver o banco com um cobertor ou lençol plástico. Dessa maneira, você vai evitar que o carro se encha de pelos ou sujeira. Além disso, pode ser uma ótima ideia se o animal fizer suas necessidade ou vomitar.

5. Faça um teste

Se é a primeira vez que você vai viajar com o cachorro no carro, pode colocá-lo no automóvel com o motor desligado, para que ele se familiarize ao veículo. Se a ideia é sair de férias para um lugar longe, você pode começar levando-o para passear perto de casa, em baixa velocidade. Pouco a pouco, aumente o período de experiência do animal com a atividade.

cão branco numa caixa de transporte dentro do porta-malas do carro

No entanto, além disso, você deve levá-lo a lugares que sejam divertidos para ele, como o parque, por exemplo. Assim, ele vai relacionar o carro com brincadeiras e ar livre. Na primeira vez em que você colocá-lo no carro, não leve-o ao veterinário, porque assim ele fará essa associação. Da próxima vez que você quiser levá-lo a algum lugar, isso pode ser problemático.

6. Não dê comida

O estômago de seu animal de estimação pode ser sensível a movimentos típicos de um carro. Em algum cães, as viagens dão enjoo ou causam vômito. Uma maneira de evitar isso é não lhe dar comida nem água três horas antes ou durante o passeio.

Trate de alimentá-lo nas paradas realizadas e, se o trajeto for muito longo, você pode oferecer a ele um pote com água fresca.

7. Leve brinquedos

Assim como acontece com as crianças, viajar com o cachorro no carro pode ser uma experiência ruim se o animal se chatear. Provavelmente, no começo do passeio ele estará interessado e atento a tudo. Mas com o passar das horas, é possível que ele se canse e durma. No entanto, se isso não acontecer, você precisa estar preparado. Leve algum brinquedo que não faça barulho para que ele se entretenha.

8. Pare a cada duas horas

Em viagens longas, todo mundo precisa ir ao banheiro alguma vez. E isso também acontece com o animal de estimação. Além disso, escolha lugares em que são permitidos cachorros e, antes de abrir a porta, certifique-se de que a coleira está bem presa. Não deixe-o descer sozinho e sempre o mantenha a seu lado. Em algumas paradas, pode haver outros cães ou barulho de carros que o desorientem, o que pode levar a fugas e muito sofrimento desnecessário.