6 dicas para enfrentar a morte do seu animal de estimação

março 27, 2019
 Lidar com a morte do seu animal de estimação não é uma tarefa fácil, mas você terá que enfrentá-la cedo ou tarde e, quem sabe, provavelmente encorajar-se para adotar um novo e fiel companheiro e amigo.

Animais de estimação são parte de nossa família, e nós os amamos tanto quanto qualquer outro membro que mora conosco em casa. É por isso que enfrentar a morte de seu animal de estimação pode ser um dos golpes mais duros que recebemos na vida.

Mas, para que você possa conseguir superar essa triste fase, a seguir daremos alguns conselhos.

Como enfrentar a morte do seu animal de estimação

Existem aqueles que acreditam que a esta situação se aplica a máxima ‘um substitui o outro’, mas a verdade é que, quando perdemos nosso animal de estimação, sabemos com certeza que nenhum outro poderá substituí-lo.

Com o tempo, podemos sentir o desejo de ter um novamente, mas já estamos cientes de que ele é diferente e de que não vem para roubar o posto de ninguém.

Portanto, primeiro você tem que enfrentar a morte do seu animal de estimação e, para conseguir isso, deverá seguir esses passos:

Não se envergonhe

A primeira coisa que você deve saber é que chorar, sentir-se triste e até desanimar quando um animal morre não é nada para se envergonhar. 

É possível que a rejeição de pessoas que nunca tiveram animais de estimação tente forçá-lo a esconder seus sentimentos. Não faça isso!

Um animal de estimação é uma parte importante da nossa vida; especialmente se o tínhamos desde filhote até a velhice.

Eles são amados e é inevitável que o sentimento de tristeza surja quando eles partem. Estranho seria se você ficasse indiferente.

Chore

Libere suas lágrimas, gritos, suspiros ou qualquer outra emoção que seu corpo lhe peça para extravasar. Isso ajudará você a não sofrer ataques de ansiedade devido a sentimentos e emoções contidas.

Homem chora a morte de seu pet

Fale sobre isso

Escolha um amigo ou parente que você confie e expresse como se sente. Fale sobre o quanto você amava seu animal de estimação, como você sentiu sua perda e qualquer emoção ou sentimento que lhe venha à mente.

Deixe suas palavras saírem e deixe-se confortar pelos outros. Um bom amigo pode ser uma fonte de alívio em tempos difíceis.

Lembre-se de como ele era lindo

Se você teve que lidar com a doença do seu animal de estimação, ou se você o viu morto, é muito provável que estas sejam as últimas imagens que constantemente vêm à sua mente. 

Você deverá fazer todo o possível para evitar que isso aconteça; porque isso não o ajudará em nada.

Além disso, temos a certeza de que você viveu muitos momentos bonitos, ternos e divertidos com seu animal de estimação.

Tente fazer com que esses pensamentos desloquem os negativos e lembre-se de seu animal de estimação como o que ele era:

Um companheiro fiel que passou toda a sua vida com você e lhe mostrou seu amor e lealdade incondicional; tanto para você quanto para os seus.

Diga adeus

É provável que você não queira ver seu animal morto para evitar a dor que isso implicaria. É também um sentimento compreensível; mas não pôr fim a certas situações pode prejudicar nossa saúde emocional. 

Pense cuidadosamente em como você se sentirá em alguns meses quando perceber que não lhe deu um último adeus.

túmulo de animais de estimação

Você não acha que seria melhor dizer adeus agora para encerrar essa triste desgraça? Você é quem decide, mas psicólogos e especialistas dizem que dizer adeus aos entes queridos que morreram é uma maneira de superar a morte mais rapidamente.

Mude suas rotinas

Ter um animal de estimação nos faz manter algumas rotinas, como colocar comida, levá-los para uma caminhada e outras coisas.

A melhor coisa a fazer é que você elimine essas atividades da sua vida o mais rápido possível e você pode fazer isso criando novas rotinas.

Por exemplo, se você levava seu cachorro para passear, ao invés disso, quando chegar em casa, poderá tomar um banho ou uma xícara de chá ou café no sofá.

Não importa se você chora ao fazê-lo; porque o importante é que você elimine essas rotinas que fazem você se lembrar de seu pet negativamente.

Se você sofreu recentemente a perda de seu animal de estimação, gostaríamos de dizer que sentimos muito e esperamos que essas dicas ajudem você a superar a má fase o mais rápido possível.

  • León F, Lupiani M, Raja R, Guillén C, González J, Villaverde C, et al. Actitudes psicológicas ante la muerte y el duelo: Una revisión conceptual. Cuad Med Forense. 2002;
  • Edo-Gual M, Monforte-Royo C, Tomás-Sábado J. Afrontar el sufrimiento y la muerte: Desafíos para el cuidado en el siglo xxi. Enferm Clin. 2015;