O que esconde a cara de culpa de um cão

Janeiro 20, 2018

Conhecemos bem a cara de culpa de um cão quando ele faz alguma maldade ou travessura, sabemos como ele nos olha. No entanto, os cães podem distinguir o bem do mal? Se sabem que fizeram algo errado, por que o fizeram? A seguir, responderemos a essas e outras dúvidas que envolvem a cara de culpa de um cão.

A cara de culpa de um cão: sinais de calma

A cara de culpa de um cão é fácil de distinguir: as orelhas jogadas para atrás, os olhos de pena e, inclusive, às vezes, movem o rabo com nervosismo. Outros cães, com esses mesmos olhos de pena, dão voltas como se quisessem se esconder do humano nervoso; em alguns casos, os cães podem chegar a mostrar os dentes, como se sorrissem.

Cachorro com suéter

Na verdade, estes gestos não indicam um sentimento de culpa, pois são sinais de calma; estes sinais de apaziguamento são parte da linguagem canina e são usados para indicar que eles não querem causar problemas. Isto é, que quando um cão faz ‘cara de culpa’, na verdade, ele está dizendo ao seu dono que não brigue com ele, porque ele está passando por um mau momento.

Outros sinais de calma

A maior parte da linguagem canina faz parte dos sinais de calma. Outros sinais que eles nos dão frequentemente são os seguintes:

  • Lamber o nariz. Ao lamber o nariz, ele tenta relaxar, não porque a comida é deliciosa, mas porque ele se emociona quando o prato se aproxima e tenta se acalmar.
  • Virar a cabeça. Quando pegamos o celular e queremos fazer uma foto de nosso cão, quase sempre ele vira a cabeça: é porque o celular o intimida e ele nos pede que o afastemos.
  • Farejar o chão. Acontece muito quando estamos no parque, por exemplo, e chamamos nervosos o nosso cão, ele se aproxima lentamente e pode ser que ele pare em algum lugar para farejar. Ele faz isso porque o chamamos com um tom muito enérgico, e ele está nos dizendo que não quer que fiquemos nervosos.

Distinguir o bem do mal

Os cães não podem distinguir o bem do mal, já que estes são dois conceitos filosóficos próprios do ser humano. No entanto, os cães sim sabem que seus atos implicam consequências positivas ou negativas.

Por isso mostram todos esses sinais de calma: sabem que o que fizeram vai deixar seu dono nervoso ou fazê-lo até brigar com ele; inclusive pode ser que chegue a bater nele. Como isso é desagradável, tentam  apaziguar as coisas com sinais de calma, mas muitos humanos interpretam mal estes sinais e brigam e castigam o cão; e os animais sabem disso.

Os cães são observadores muito bons. E, antes mesmo de os humanos ficarem nervosos, eles começam a detectar que há algo de que nós não gostamos e se adiantam com um dos sinais de calma.

Por que os cães se portam mal

priori, os cães não querem fazer coisas erradas. Os humanos têm selecionado os cães geneticamente, durante milhares de anos, para viver conosco, portanto, eles nunca querem causar danos aos seus humanos ou lhes causar algum desgosto. A cara de culpa de um cão não é pelo que fizeram: é por suas consequências.

Quando vemos um cão que se portar mal, normalmente é porque ele não pôde evitar. Os cães que destroem coisas quando ficam sozinhos em casa não estão se vingando, o mesmo ocorre quando eles reviram o lixo.

Normalmente, estes cães têm muita energia contida e precisam descarregá-la em algum lugar. Devemos saber que os cães conseguem relaxar através da mandíbula.

Isto é, um cão que destrói coisas, está, na verdade tentando relaxar. Se um cão se comporta mal, é porque se descontrola e não consegue evitar.

Por isso, depois solicitam nosso perdão e pedem que não os castiguemos. Portaram-se mal, porque perderam o controle, não porque quiseram fazer mal.

Dona pedindo calma ao cachorro

Evite que seu cão se comporte mal

Evitar que um cão se comporte mal, que não morda ou quebre coisas, está em nossas mãos. Somos responsáveis por fazer com que o nosso cão não perca o controle, e que precise morder o que tem ao seu alcance.

Portanto, devemos nos adiantar aos problemas que não podemos resolver. Cada cão e cada caso têm uma solução diferente, e somos nós os que melhores conhecemos nosso pet.

Muitas vezes, há cães que destroçam as almofadas ou que rasgam a roupa de seus humanos, porque não têm brinquedos ou objetos próprios para morderem. O caso é que, mastigar e morder são necessidades básicas em qualquer espécie canina: se não lhe proporcionarmos um objeto adequado, ele procurará um por sua própria conta. Barras para limpar os dentes, tendões secos, ossos crus com carne… ou ele escolherá as almofadas.

Assim, temos que evitar que o nosso animal de estimação passe por situações nas quais ele reaja mal. Por exemplo, se ele briga com os cães no parque para cães, talvez fosse melhor optar por não ir; ou ir somente quando não houver cães dentro do parque.

Os cães que passam por maus momentos quando ficam sozinhos em casa, e que nem com os brinquedos para roer são capazes de se tranquilizar, deveriam ir a um educador canino. A ansiedade por separação é um problema complexo que deve ser tratado como se fosse um problema de saúde, portanto, por um especialista.

Os cães não distinguem o bem do mal, por isso, a cara de culpa de um cão não existe. No entanto, sim, eles sabem que vamos nos aborrecer e tentam nos pedir perdão, ainda que não os escutemos, assim, se adiante aos problemas que seu cão possa causar e ambos serão mais felizes.

Recomendados para você